Universidade Federal Fluminense



Baixar 1.22 Mb.
Página273/334
Encontro27.05.2018
Tamanho1.22 Mb.
1   ...   269   270   271   272   273   274   275   276   ...   334
4 - Considerações finais:

As análises dos dados permitem considerar que embora a Educação Física Escolar tenha passado, e ainda passa, por momentos de efervescência, esta não tem alcançado os alunos da Educação Básica na mesma intensidade que se procede no meio acadêmico. Ou seja, a visão que os alunos possuem da Educação Física ainda está pautada na prática de atividades físicas e desportos, quando mais, nas atividades recreativas. Deste modo, quando o aluno não se enquadra no perfil do praticante de atividades físicas, por não enxergar o real motivo desta, o que sustenta a sua permanência nas aulas é o relacionamento professor-aluno.

Assim, levantamos possíveis explicações para esta constatação:

a) Historicamente, a Educação Física tem priorizado os conteúdos sob a forma de prática e procedimento, isto é, dá-se mais importância ao saber fazer do que o saber sobre a cultura corporal e o ser (DARIDO, 2001). Desta forma torna-se difícil mudar um comportamento introjetado e reiterado durante décadas na nossa sociedade em apenas 23 anos de discussão.

b) Conseqüência do item anterior, a mídia (totalmente descompromissada com a construção social do conhecimento) tem reforçado conceitos errôneos, ultrapassados e permeados pela ideologia dominante como a busca exacerbada pelo que é material em detrimento do que é valorativo, o que invariavelmente acarreta num aumento da anomia individual e coletiva. Vale lembrar que a instituição onde a pesquisa foi realizada oferece concomitantemente o Ensino Técnico em Química e o Ensino Médio, o que os expõem muito mais a essa situação. Neste ponto a atuação do professor de Educação Física torna-se imprescindível ao ajudar o aluno “... enxergar a verdadeira realidade dos valores errôneos que a sociedade nos tem imposto”, nas palavras dos próprios alunos.

Desta forma, consideramos que o avanço alcançado com o processo de mudança na Educação Física Escolar deva fazer parte dos pressupostos político-filosóficos e do discurso dos professores também na sala de aula, historicizando e ultrapassando o ensino dos conteúdos, para a inclusão dos valores e atitudes, nas aulas, da cultura corporal, além de deixar claro o motivo de determinado movimento e que conceitos estão ligados a ele, trazendo à tona o currículo oculto da Educação Física Escolar (DARIDO, 2001).

Os autores, Israel Sousa é da UFRJ , Jourgeth M. N. Jarjous Santos e César Wesley Do Couto do Cefet de Nilópolis e Ismael Souza da UCB



Baixar 1.22 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   269   270   271   272   273   274   275   276   ...   334




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino médio
ensino fundamental
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
Boletim oficial
Curriculum vitae
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
ciências humanas
Conselho regional
ensino aprendizagem
Colégio estadual
Dispõe sobre
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Componente curricular
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
conselho estadual