Universidade aberta do brasil uab


Fluxograma curricular por período



Baixar 147.05 Kb.
Página55/55
Encontro04.03.2018
Tamanho147.05 Kb.
1   ...   47   48   49   50   51   52   53   54   55
3.4. Fluxograma curricular por período

Os componentes curriculares que integram os três núcleos mencionados acima serão integralizados em 08 semestres no período de 48 meses, conforme retrata o Quadro B referente a Matriz Curricular do Curso:


QUADRO B


Matriz Curricular do Curso


1º Módulo

2º Módulo

Disciplina

Créd.

h/a

Disciplina

Créd.

Introdução a Educação

04

68

Metodologia do Trabalho Científico

04

Filosofia da Educação

04

68

História da Educação II (brasil e Ceará

04

História da Educação 1 (geral)

04

68

Sociologia da Educação

04

Sociologia da Educação

04

68

Psicologia do Desenvol. 2 (Adolesc. e idade Adulta)

04


Pesquisa e Prática Pedagógica I: metodologia do trabalho científico

04


68

Arte - Educação

04


Psicologia do desenv.ol. 1(Infância)

04




Formação e a Identidade do Pedagogo

04

Tecnologias Digitais em educação


04










Introd. a educação a distância

01










TOTAL

20

340

TOTAL

20



3º Módulo

4º Módulo

Disciplina

Créd.

h/a

Disciplina

Créd.

Fundamentos da Educação Infantil.

04

68

Propostas Pedagógicas e Experiências na Educ.Infantil.

04

Fundamentos da Educação Especial na Perspectiva da educação Inclusiva

04

68

Didática Geral

04

Política e Planejamento Educacional



04



68


Alfabetização e Letramento

04

Língua Portuguesa nos Anos Iniciais- 1

04


Psicologia da Aprendizagem

04

68

Teoria do Currículo

04

Diversidade Étnico-Racial e Culturas Afro-Indígenas

04


68

Avaliação da Aprendizagem

02


Educação Sexualidade e Gênero

20

340









5º Módulo

6º Módulo

Matemática nos Anos Iniciais- 1

04

h/a

Disciplina




Matemática nos Anos Iniciais- 2

04

68

Legislação do Ensino

04

Geografia nos Anos Iniciais- 1

04

68

Estrutura,Organização e Func.da Educação Brasileira

04

Corporeidade e Psicomotricidade na Educação

04

68

Estágio 1 (Educação Infantil: Pré-Escola)



08










Optativa 1

04


























































7º Módulo


8º Módulo

Disciplina

Créd.

h/a

Disciplina

Cred.

Pesquisa Educacional

04

68

TCC I (Orientação do Memorial)

04

Fundamentos da Gestão

04

68

Educação Popular

04

Estágio 2(Anos Iniciais do Ens.Fund)

08

68

Estágios 3 (Gestão Escolar)

08

Optativa 2

04

68

Optativa 3

04










































9º Módulo

Disciplina

Créd.

h/a

TCC II (Orientação do Memorial

04

68

Libras

04

68

Optativa 5

04

68

Optativa 4

02

68



























A carga horária de 3.128h/a (199 créditos) contempla, conforme as diretrizes curriculares da Pedagogia (Resolução CNE/CP Nº 1, de 15/05/06) e o projeto do curso, 408 h/a de estágio supervisionado e 2.312 h/a de atividades formativas.

As atividades formativas agregam tanto créditos teóricos quanto práticos e se desenvolvem no decorrer dos oito semestres do Curso. O estágio supervisionado, por sua vez, será realizado no 5º e 6º períodos/semestres.

Os seis créditos de Atividades Curriculares Complementares (ACC) estão distribuídos da seguinte forma: créditos livres, devendo ser integralizados a qualquer momento do curso pelo aluno que deve pedir aproveitamento de atividades acadêmico-culturais, desde que atenda a regulamentação expedida pela PROGRAD/UECE.


3.6. Monitoria, iniciação científica e outras formas de apoio ao aluno
As atividades de monitoria e de iniciação científica ainda não estão consolidadas no Curso de Graduação em Pedagogia Licenciatura Plena a Distância, tendo em vista que os Conselhos Superiores da Universidade ainda não regulamentaram o assunto.

Importante destacar também que as agências de fomento a pesquisa cientifica e a extensão universitária ainda não estabeleceram critérios para concessão de bolsas e apoio financeiro a projetos gestados por cursos oferecidos na modalidade a distância.


3.7. Estágio curricular obrigatório
O Estágio Supervisionado de Prática de Ensino terá como base a concepção de professor como intelectual em processo de formação e a atividade docente como práxis pedagógica indispensável. O Estágio, como campo de conhecimento, e a Pesquisa, como eixo do processo de ensino e aprendizagem, articulam-se por meio das disciplinas Pesquisa e Prática Pedagógica permeando todo o curso. As disciplinas aqui chamadas de Pesquisa e Prática Pedagógica, presentes em todos os semestres, articulam a ação- reflexão- ação, como fundamentos de uma docência consciente e conscientizadora dos educandos.

A Culminância do processo de pesquisa e prática pedagógica se dará pela sistematização e socialização das experiências e dos conhecimentos produzidos, individual e coletivamente, no Trabalho de Conclusão de Curso - TCC, onde serão feitos os registros e a reflexão das experiências vividas no campo do Estágio Supervisionado.

O Estágio Supervisionado organizar-se-á em três etapas fundamentais, distribuídas ao longo dos oito semestres do curso, envolvendo: 1. fundamentação teórica para as práticas de pesquisa e inserção no contexto escolar; 2. elaboração do projeto de Estágio e construção dos instrumentais necessários à regência da sala de aula; 3. sistematização da experiência do Estágio na forma de um memorial acadêmico profissional e a socialização deste quando da apresentação do trabalho de conclusão do curso-TCC.

Com relação à sistemática de acompanhamento do estágio o curso contará com:



I) Professor Coordenador de Estágio: 01 (um) por turma / polo, atuando como professor formador da disciplina e coordenador dos trabalhos de supervisão de estágio.

II) Professor Supervisor de Estágio: 05 (cinco) por turma (1para cada 8 alunos) atuando no acompanhamento dos estagiários no local de estágio, observando e orientando as práticas cotidianas de sala de aula.

III ) Professor Formador: Professor regente da turma em que o aluno será lotado.


3.8. Atividades Curriculares Complementares - ACC

As Atividades Curriculares Complementares serão propostas segundo regulamenta as disposições contidas nas Resoluções CNE/CP Nº 2, DE 19/02/2002; CNE/ CP Nº 1, de 15/05/2006; CNE/CSE Nº 2, de 18/06/2007; CNE/CES Nº 4 DE 06/04/2009 e tendo em vista o que deliberou o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão – CEPE, em sua reunião de 05 de outubro de 2009, criando a Resolução N° 3241

As Atividades Complementares são componentes curriculares que visam contribuir para uma formação mais competente do aluno, favorecendo a ampliação de seu universo cultural por meio da pluralidade de espaços de formação profissional do aluno e da flexibilização curricular.

No curso de Licenciatura em Pedagogia da UECE/UAB são estabelecidas 100 (cem) horas para atividades teórico/práticas de aprofundamento, em áreas específicas de interesse dos alunos. Serão consideradas Atividades Complementares, em princípio, toda e qualquer atividade extra sala de aula, que sejam de aprofundamento e/ou ampliação da formação profissional dos alunos, guardando correlação e conexão com a área de conhecimento do curso do aluno.

A carga horária destinada às Atividades Complementares pode ser integralizada mediante solicitação de aproveitamento por parte do aluno de oportunidades extra sala de aperfeiçoamento profissional ou através de atividades oferecidas pelo curso até o final do curso desde que haja correlação com um dos tipos relacionados no quadro anexo único da Resolução Nº 3241/CEPE, de 05 de outubro de 2009, que define natureza e tipos de atividades complementares consideradas pela Universidade Estadual do Ceará.

Nos atuais currículos dos cursos de Pedagogia, além das atividades específicas da área de formação da licenciatura, para a qual deve ser destinado, no mínimo, 1800 horas de aulas para os conteúdos curriculares de natureza científico-cultural, o projeto pedagógico deverá apresentar, pelo menos, 100 horas para outras atividades acadêmico-científico-culturais, com vistas ao enriquecimento do processo formativo do professor como um todo, como reforçam as Diretrizes para Formação do Pedagogo.

Como sugestões para esta carga horária é previsto a realização de, “Seminários, apresentações, exposições, participação em eventos científicos, estudos de caso, visitas, ações de caráter científico, técnico, cultural e comunitário, produções coletivas, monitorias, resolução de situações-problema, projetos de ensino, ensino dirigido, aprendizado de novas tecnologias de comunicação e ensino, relatórios de pesquisas são modalidades, entre outras atividades, deste processo formativo”. Vale salientar que tais atividades devem acontecer durante o tempo de duração do curso e “contar com orientação docente”.

A legislação delega a cada instituição, consideradas suas peculiaridades, “enriquecer a carga horária por meio da ampliação das dimensões dos componentes curriculares constantes da formação docente”. Portanto, a IES deve estar atenta a “uma base material para a integração mínima de estudos exigíveis inclusive para corresponder ao princípio da formação básica comum do Art. 210 da Constituição Federal”.

As atividades complementares seguirão a Resolução N° 3142/CEPE, de 05/10/2009, que estabelece critérios e normas para institucionalização das atividades complementares como componente curricular dos cursos de graduação.
3.9. Projetos de extensão
Projeto Arte na Escola criado em 1989, pela Fundação Iochpe, e tem como missão incentivar e qualificar o ensino da arte, por meio de ações de Educação Continuada, Midiateca e Comunicação. A UECE conta com um polo da Rede Arte na Escola desde 2004, com ações de formação de professores desde então. Os programas de Educação Continuada são realizados tanto na sede do Instituto Arte na Escola, em São Paulo, quanto por meio de universidades conveniadas que constituem a Rede Arte na Escola, que por sua ação atingem os sistemas públicos de ensino. Enquanto estratégia de trabalho, valorizamos a incubação de projetos a partir de resultados advindos da avaliação dos mesmos, sua disseminação por meio de parcerias em rede.
Midiateca- empresta materiais educacionais que subsidiam o professor na sua prática docente. Estes materiais podem ser encontrados no Polo da Rede Arte na Escola que tem sede na UECE no NECAD.


  • DVDteca Arte na Escola, acompanhada de Materiais Educacionais.

  • Cadernos de apoio ao professor

  • Kits educacionais

  • Banco de Imagens

  • Livros paradidáticos


Prêmio Arte na Escola Cidadã- reconhece e evidencia nacionalmente experiências educativas de qualidade no ensino da arte, valorizando professores de arte do ensino Infantil, Fundamental, Médio e EJA em todo o Brasil.
Seminários Sobre Formação do Arte Educador, como contribuição ao debate sobre as necessidades de Formação do Arte-Educador no Ceará, o Polo da Rede Arte na Escola realiza anualmente, desde 2005, o Seminário sobre Formação do Arte-Educador com finalidade de ampliar os espaços de formação docente em Arte no Estado do Ceará.

Durante 4 (quatro) dias temos uma programação cultural com palestras, mesa-redonda, exibição de DVDs, apresentações artísticas e debates sobre os caminhos para o desenvolvimento do ensino de Arte no Ceará.

O que se busca, acima de tudo, é criar vínculos permanentes de comunicação, pela articulação dos professores de artes com a Rede Arte na Escola, que possibilitem o aprofundamento das ações de formação de Arte-educadores no Ceará.


  1. Estrutura física e equipamentos


5.1 Biblioteca

A Biblioteca do Central da UECE dispõe todo acervo listado em volume anexo a esse documento.


5.2 Recursos de apoio didático (Fortaleza)


  • Laboratório de Informática: servidor próprio com 10 computadores disponíveis;

  • Sala de Tutoria: sala de atendimento e estudo para os alunos: local onde são disponibilizados livro e outros materiais pedagógicos, além de computador para uso didático;

  • Coordenação do Curso: sala para coordenação local que conta com notebook, impressora, data-show, laboratório de informática nos polos;


5.3 Infraestrutura - Geral

A Universidade Aberta do Brasil (UAB) na UECE funciona com uma equipe central localizada na SATE.



No que diz respeito à infraestrutura, a SATE conta com espaço físico com climatização, rede lógica e conexão com internet, para abrigar:

  • Sala de Coordenação (Gestão, Pedagógico e AVA);

  • Sala para Coordenadores de Cursos;

  • Sala para Professores Pesquisadores;

  • Sala para Secretaria da UAB e Cursos;

  • Sala de Videoconferência;

  • Laboratório de Informática ;

  • Sala de Reuniões ;

  • Almoxarifado, arquivo, depósito, etc.

Nos Polos Regionais: Beberibe, Jaguaribe, Maranguape, Caucaia e Quixeramobim temos espaços físicos:

  • Laboratório Didático de Computação;

  • Sala de Recursos Pedagógicos;

  • Sala de Secretaria;

  • Sala de Coordenação;

  • Biblioteca;

  • Salas de aula.

Em cada polo temos apoio com infraestrutura e organização de serviços que permitem o desenvolvimento de atividades de cunho administrativo e acadêmico do curso.



1 MOORE, M. apud MATTAR,João. Interatividade e aprendizagem. In LITTO, F.M e FORMIGA, M. Educação a distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson Prentice Hall e ABED, 2009

2 Idem

3 Idem

4 Idem

5 Idem

6 Idem

7 MATTAR, João. Interatividade e aprendizagem. In LITTO, F. M. e FORMIGA, M. Educação à distância: o estado da arte.. São Paulo: PEARSON Prentice Hall e ABED. 2009

8 RIANO, M. B. R. La evaluación em Educación a distância In Revista Brasileira de Educação à distância. Rio de Janeiro. Instituto de Pesquisas Avançadas. Ano IV, N° 20 1997. p. 19-35.

9 FERRÉS, Joan. Vídeo e Educação. 2ª. Edição. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

10 FISCHER (2000) apud BRITO, Mário Sérgio da Silva Brito. Tecnologias para a EAD- Via Internet. In Educação e Tecnologia: Trilhando Caminhos. s/d.

11 NOVOA A. e ESTRELA A. Avaliações em educação: novas perspectivas. Ed. Porto;1993

12 Idem

13 Idem

14 SILVA, Jansen Filipe. Avaliação na perspectiva formativa-reguladora. Porto Alegre. Ed. Mediano, 2004

15 Poderão ser realizados “chats” por temas ou unidades em horários alternados sempre comunicados com antecedência de pelo menos 3 dias úteis aos estudantes. Os Chats entre especialistas e alunos serão mediados pelos Tutores que farão a triagem das perguntas. Os Fóruns vão ser temáticos e permanentes por disciplinas. Os conteúdos serão interativos.

16 KIZITAM, U. M. et alli. Condições pós-modernas: repensando a educação pública. In Teoria educacional crítica em tempos pós-modernos. Porto Alegre. Artes Médicas. 1993.

17 GIROUX, H. A. O pós-modernismo e o discurso da crítica educacional. In Teoria educacional crítica em tempos pós-modernos. Porto Alegre. Artes Médicas. 1993.

18 J. Habermas é um filósofo alemão que participou de uma corrente filosófica dos anos 1960/70 designada Escola de Frankfurt, onde também faziam parte T. Adorno e Horkheimer.

19 Ver Habermas, 1987.

20 Ver Relatório DELORS, 1996.


Baixar 147.05 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   47   48   49   50   51   52   53   54   55




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino médio
ensino fundamental
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
Boletim oficial
Curriculum vitae
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
ciências humanas
Conselho regional
ensino aprendizagem
Colégio estadual
Dispõe sobre
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Componente curricular
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
conselho estadual