Um pouco de história: o despertar para a questão



Baixar 2.56 Mb.
Página7/83
Encontro27.05.2018
Tamanho2.56 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   83
3.3.1. A organização dos grupos.
Ainda em nosso encontro inicial, no dia dezessete de maio, para negociação do trabalho que seria realizado, discutimos sobre os horários e dias em que os alunos teriam maior disponibilidade. Assim, marcamos dois dias da semana (um dia para cada grupo) para a realização de nossos encontros: segunda e quinta-feira. A partir da definição destes dias, os alunos escolhiam o dia que melhor os atenderia em função de seus compromissos e até mesmo da afinidade com o grupo, já que muitos pertenciam ao primeiro período e, por isso, já se conheciam.

Assim, ficaram formados os seguintes grupos:

Grupo 1 – Segunda-feira: Gilberto, Raquel, Roberta e Isadora (primeiro período diurno); Vivian e Daniele (sétimo período diurno).

O Grupo 1 é formado basicamente por alunos do primeiro período diurno. Vivian, do sétimo período, só esteve presente na reunião de negociação e, depois, apesar de meus contatos, não mais participou do grupo. Assim, passamos a contar com cinco alunos, dos quais apenas dois (Gilberto e Daniele) trabalham na área educacional. No que tange ao contato com o computador/internet, apenas Gilberto não tem computador em casa. Isadora e Roberta, por sua vez, têm computador, mas sem acesso à internet.

Grupo 2 – Quinta-feira: Norma, Nara, Jaqueline, Vanessa e Carla (primeiro período diurno); Mônica (terceiro período diurno); Joelma (quinto período diurno); Elisa (oitavo período noturno).

No caso do Grupo 2, Joelma só esteve presente no encontro de negociação e Elisa participou apenas de um encontro, em função dos horários de nosso grupo coincidirem com o horário de reuniões de sua escola. Desta maneira, contamos com seis participantes. Dentre eles, somente Mônica trabalha (faz estágio em uma escola particular) e não tem computador em casa.

A partir desse momento, nos encontramos semanalmente em um total de doze sessões de Grupos Focais Reflexivos (seis para cada grupo) de aproximadamente uma hora. Essas sessões foram realizadas na sala de reuniões do NUPEL, entre os dias vinte e um de maio e sete de julho de 2007, onde os focos perpassavam assuntos como: a escolha pelo curso de Pedagogia; o infocentro na Faculdade de Educação, os motivos de sua implantação e as mudanças que traz para a formação inicial; a relação que alunos e professores estabelecem com esse ambiente e/ou com o computador/internet; a pesquisa na internet; a história de aproximação dos alunos com o computador/internet e a atual utilização que fazem de tal instrumento; a inclusão digital; a utilização do infocentro efetivada por alunos da Pedagogia, Comunicação e Economia/Administração com base nos gráficos por mim realizados no decorrer do Estudo-Piloto. Estes assuntos iam sendo delineados a partir de cada encontro e das reflexões neles suscitadas, tendo em vista os objetivos de meu trabalho. A realização de cada sessão de Grupo Focal, por sua vez, tinha sempre claro o foco do dia e o que pretendia abordar com tal assunto, mas com base na pesquisa de cunho histórico-cultural, estava certa de que nossas discussões não poderiam ser fechadas, mas poderiam se desenrolar de acordo com as colocações dos alunos.

Todas as sessões foram filmadas e gravadas (áudio e vídeo) para que após o trabalho de campo pudesse, com outros olhos, retornar ao momento vivenciado e, afastando-me dele, compreendê-lo de forma diferenciada. Para tal, contei com o auxílio de duas bolsistas de Iniciação Científica do grupo LIC. Mariana (bolsista de IC do CNPq) e Ana Paula (bolsista de IC da Fapemig) caminharam comigo e meus sujeitos no decorrer do trabalho de campo e tornaram-se minhas co-pesquisadoras. Elas filmaram os encontros, escreveram notas de campo de cada um deles e transcreveram fitas. Contudo, a participação mais marcante destas minhas companheiras não se concretizou em tais tarefas, mas em cada comentário feito após a realização dos grupos: o diálogo por nós travado, as trocas de idéias, as sugestões. O apoio, a dedicação, a responsabilidade, o companheirismo, a participação ativa. Sem dúvida o fazer pesquisa tornou-se menos solitário com a presença de co-pesquisadoras como as que eu tive, como as que o LIC forma e incentiva.

Assim, a partir do trabalho aqui relatado, desenvolvido entre os meses de maio e julho de 2007, iniciei a compreensão do que foi vivenciado em campo. Transcrevi as fitas, com o auxílio de Mariana e Ana Paula. Reli cada uma dessas transcrições e cada nota de campo escrita e, após essa leitura, construí memorandos interpretativos de cada encontro. Assim, alguns pontos sobressaiam-se aos demais, estando sempre presentes, em ambos os grupos e a cada novo encontro. A questão da inclusão digital permeava todo e qualquer assunto, parecendo querer acentuar sua importância e urgência. O curso de Pedagogia, as exigências que fazem aos seus alunos e as atividades propostas pelos professores eram sempre mencionados. E a preocupação principal dos alunos, fazendo com que as reflexões sempre estivessem voltadas para a escola, era a preparação do futuro professor para lidar com o computador/internet na sala de aula.

A partir destas colocações, construí três categorias de análise:

- O infocentro e a inclusão digital: apenas uma exigência da Sociedade da Informação?

- O infocentro e o curso de Pedagogia: relações fragmentadas?

- Computador/internet: o que representa sua inserção dentro da escola?


Catálogo: ppge -> files -> 2010
ppge -> Ata da ducentésima octogésima sexta reunião ordinária do colegiado delegado do programa de pós-graduaçÃo em educaçÃO/ced/ufsc
files -> Faculdade de educaçÃo programa de Pós-Graduação em Educação edital processo seletivo 2014 o programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora faz saber a todos quantos virem o presente
files -> Maria fernanda van erven
files -> O interessante é que o próprio Estevam de Oliveira em seus escritos não utilizou apenas uma denominação quando se referia às escolas graduadas
2010 -> Um labirinto
2010 -> Universidade federal do pampa
files -> Universidade federal de juiz de fora faculdade de educaçÃo programa de pós-graduaçÃo em educaçÃo quadro de disciplinas para 2018/3

Baixar 2.56 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   83




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino médio
ensino fundamental
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
Boletim oficial
Curriculum vitae
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
ciências humanas
Conselho regional
ensino aprendizagem
Colégio estadual
Dispõe sobre
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Componente curricular
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
conselho estadual