Um pouco de história: o despertar para a questão



Baixar 2.56 Mb.
Página35/83
Encontro27.05.2018
Tamanho2.56 Mb.
1   ...   31   32   33   34   35   36   37   38   ...   83
(Fragmento das discussões do Grupo Focal Reflexivo realizada no dia 01 de junho de 2007 – Grupo 01).

Porém, essa mobilização para utilização do infocentro não acontece. Não há, no curso de Pedagogia, sequer uma discussão sobre o computador/internet. As aulas parecem fragmentadas e os alunos só conseguem vislumbrar a incorporação do computador às disciplinas quando o assunto são as temidas normas da ABNT:


Mirella: E vocês acham importante que tenha [uma disciplina de informática]? O que vocês acham que essa disciplina tem que abordar? A utilização técnica igual você falou?

Nara: Técnica, formatação, mas também em relação à internet.

(...)

Mirella: Esse tipo de coisa [normas da ABNT] que deveria ser abordado na disciplina?

Mônica: Eu acredito que sim. Primeiro seria uma coisa básica para nivelar todo mundo e a partir dali começar tudo que é exigido na entrega principalmente de trabalho ou que você vai precisar para montar sua monografia, seus trabalhos acadêmicos. Não adianta nada eu começar também falar de espaçamento, não sei o que, se ela, por exemplo, não sabe nem mudar a cor da letra.

(...)

Mônica: Ela ali no quadro [professora de Metodologia] tentava mostrar como é que põe nota de rodapé, e o pessoal não sabia.

Mirella: Essa aula poderia ser dada no laboratório?

Mônica: Também.

(...)

Mirella: Mas seria uma disciplina específica ou seria o computador estando inserido em todas as disciplinas?

Mônica: Não, o problema que eu estou trazendo é que a aula de Metodologia não é o ensinar como que faz o espaçamento 1,5 cm. Isso é exigência dela porque qualquer artigo, em qualquer lugar você vai ter que ter aquela formatação. Mas ela viu que o pessoal estava com o olho tão desse tamanho quando ela falava que o parágrafo é 3 cm, não sei que lá, não sei que lá. Aí ela tirou uma aula só pra explicar “Aí você vai lá no Menu, Arquivo, num sei que lá”. Isso é uma coisa dela, eu acho que isso que tinha que ser separado. Entendeu...

Mirella: Isso não deveria ser dado na aula dela?

Nara: Específico na aula de informática.

Mônica: E seria especifico nessa aula de informática. Porque tudo bem, a gente acabou aprendendo algumas coisas, mas têm muitas outras ainda que vão ser exigidas e ao longo da nossa vida acadêmica e por aí vai. Então seria mais igual a Norma falou. Porque, não é uma coisa dela, se ela não quisesse dar essa aula ali, não ia dar, o pessoal ia ter que se virar e buscar saber como que faz.

(Fragmento das discussões do Grupo Focal Reflexivo realizada no dia 31 de maio de 2007 – Grupo 02).

O que acontece hoje é que, em momentos distintos, os alunos precisam aprender a formatar um texto a partir do que o professor fala em sala, sem nenhum recurso para visualizar o que este tenta ensinar, para depois elaborar textos, todos digitados e seguindo as formatações transmitidas anteriormente. Não há uma união destes dois momentos. Os professores não levam os alunos ao infocentro, por exemplo, para que lá possam discutir as normas e mostrar como formatar os textos, ao mesmo tempo em que se realiza um resumo, fichamento ou resenha. Por tal fragmentação, os dois momentos tornam-se mecânicos e sem sentido.

Todavia, esta parece ser a única união que os alunos conseguem fazer quando se trata do computador permeando o curso de Pedagogia: aulas de Metodologia e utilização do computador/internet, em um mesmo espaço e em um mesmo momento. Tal junção é importante sim, mas para além deste caso, salientam apenas a necessidade de uma disciplina de informática, que nada mais seria que a preparação do domínio técnico. Assim, existiria uma matéria específica, enquanto as demais permaneceriam sem nenhuma alteração após a implantação dos infocentros, que abrem a possibilidade de maior envolvimento do computador/internet nas aulas.

De acordo com Coêlho (2006, p. 48), a preocupação reducionista com a operação das máquinas deixa de ter sentido se pensarmos nas velozes transformações sofridas pelas tecnologias. Mais importante, diante disso, torna-se “a compreensão do mundo tecnológico, de seus problemas, importância e beleza”, o que pode acontecer através de discussões que abarquem os limites, possibilidades, pressupostos e implicações das TIC, seja na esfera individual ou social, seja em relação ao poder, à manipulação, à privacidade, à informação ou à liberdade de expressão.

Concordo com Coêlho (2006) por pensar que a preocupação maior deva estar centrada nos aspectos por ela levantados. Destaco, contudo, a necessidade também do domínio técnico. Este não deve ser a finalidade maior ao utilizar o computador/internet, mas sem esse conhecimento não é possível saber que tipo de possibilidades este instrumento pode abrir. É necessário, como salienta Salvat (2000), que seja estabelecido um contato direto com a máquina para que, a partir deste envolvimento, a pessoa sinta-se mais familiarizada com a tecnologia, enxergando as atividades que pode desenvolver por meio dela.

Para os alunos de Pedagogia da UFJF, entretanto, a preocupação maior volta-se para a técnica. Acredito que os sentidos por eles atribuídos ao infocentro é muitas vezes fruto da ausência de discussões ou atividades que envolvam as TIC dentro do curso de Pedagogia.

Contudo, este é um curso de formação de professores e, como tal, indispensável se torna que estes futuros docentes acompanhem as mudanças que ocorrem na sociedade e as transformações que, por meio delas, acontecem nas maneiras de ler, escrever e aprender na contemporaneidade. Porém, é possível evidenciar que isso não acontece no curso de Pedagogia da UFJF:


Catálogo: ppge -> files -> 2010
ppge -> Ata da ducentésima octogésima sexta reunião ordinária do colegiado delegado do programa de pós-graduaçÃo em educaçÃO/ced/ufsc
files -> Faculdade de educaçÃo programa de Pós-Graduação em Educação edital processo seletivo 2014 o programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora faz saber a todos quantos virem o presente
files -> Maria fernanda van erven
files -> O interessante é que o próprio Estevam de Oliveira em seus escritos não utilizou apenas uma denominação quando se referia às escolas graduadas
2010 -> Um labirinto
2010 -> Universidade federal do pampa
files -> Universidade federal de juiz de fora faculdade de educaçÃo programa de pós-graduaçÃo em educaçÃo quadro de disciplinas para 2018/3

Baixar 2.56 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   31   32   33   34   35   36   37   38   ...   83




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino médio
ensino fundamental
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
Boletim oficial
Curriculum vitae
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
ciências humanas
Conselho regional
ensino aprendizagem
Colégio estadual
Dispõe sobre
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Componente curricular
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
conselho estadual