The bonds, the mass, the riots


A teoria polar, o conhecimento e a



Baixar 139 Kb.
Página6/12
Encontro06.04.2018
Tamanho139 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   12
5. A teoria polar, o conhecimento e a transa das formações

Uma vez que o conceito de pulsão é o articulador geral da teoria psicanalítica e a operação do revirão é destacada como básica no funcionamento do Haver, a nova psicanálise toma o que quer que se manifeste no Haver como emergências artificiosas, sejam emergências espontâneas, que estão aí desde sempre, ou industrialmente produzidas19. E mais, estas emergências (espontâneas ou industriais) são consideradas formações, isto é, coalescências resultantes da partição que acontece diante da impossível realização do revirão último (aquele entre Haver e não-Haver).



Formação é um conceito da teoria polar das formações que a nova psicanálise vem desenvolvendo junto com sua teoria do conhecimento, a gnômica que mencionamos antes. Para esta teoria polar, o que há são formações. Mesmo gente, humanidade, nossa espécie, são formações. Estas são, entretanto, chamadas idioformações20 porque, além de características biológicas e comportamentais presentes em muitos dos seres vivos, portam o revirão. Por isso, apenas uma idioformação tem “condições de trans-por sua própria formação” (MAGNO [1996], p. 393), mas sua presença não é necessária para que haja conhecimento.

As formações são compostas de aglomerados de formações que resistem, mas não têm como impedir o revirão, isto é, o movimento de transformação em outra coisa diferente delas mesmas, ainda que esta transformação leve milênios para ocorrer. Pensa-se, então, em aglomerados de formações sem fronteiras, mas que se polarizam e se configuram como formação e como resistência. No polo assim concebido, o foco pode ser situado, mas não sua franja, que é interminável e está intricada com franjas de outros polos. Por não pensar aplicando fronteiras, a teoria polar supõe que as formações se co-movem e podem se acoplar (comunicar) umas às outras chegando mesmo a se transformarem. A teoria polar das formações reconhece, portanto, a existência de polos e busca apreendê-los mediante a descoberta de focos e a descrição aproximada da franja (id., p. 115).

O que há, então, são Formações do Haver. E o conhecimento é entendido como aquilo que resulta de uma transa21 entre as formações – outra noção importante da teoria –, incluindo ou não a presença de uma idioformação nesta transa: simplesmente “algo se anota quando algo se dá” (MAGNO [2000/01], p, 72). Se o conhecimento se explicita somente com a participação de alguém ou de alguma formação preparada por alguém com este propósito, isto apenas implica a necessidade dessa participação na explicitação, “mas não que seja desse alguém a produção” (MAGNO [1998], p. 75). Vê-se aí um diferencial claro em relação a abordagens de base epistemológica, já que não se pressupõe um sujeito diante de algum objeto para que haja conhecimento: são, sim, formações em transa resultando em conhecimento. Segundo a perspectiva pulsional, é esta co-moção das formações que está na base de qualquer processo comunicacional e é dela que decorre a definição de Comunicação para a transformática.



Baixar 139 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   12




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino médio
ensino fundamental
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
Boletim oficial
Curriculum vitae
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
ciências humanas
Conselho regional
ensino aprendizagem
Colégio estadual
Dispõe sobre
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Componente curricular
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
conselho estadual