Quero fazer os poemas das coisas materiais, pois imagino que esses hão de ser



Baixar 129.5 Kb.
Página18/31
Encontro27.05.2018
Tamanho129.5 Kb.
1   ...   14   15   16   17   18   19   20   21   ...   31
5.OUTRAS ABORDAGENS ENERGÉTICAS

Existem também inúmeras técnicas curativas, comumente chamadas de terapias alternativas, que trabalham com conceitos vitalistas de energia.

A homeopatia dispensa apresentações, constituindo um dos principais exemplos do que foi dito acima. Segundo Hahnemann, seu fundador, “o organismo material, destituído da força vital, não é capaz de nenhuma sensação, nenhuma atividade, nenhuma autoconservação (ele está morto e submisso apenas ao poder do mundo físico exterior; apodrece e se dissolve novamente em seus componentes químicos); é somente o ser imaterial, animador do organismo material no estado são e no estado mórbido (o princípio vital, a força vital), que lhe dá toda sensação e estimula suas funções vitais. Quando o homem adoece, essa força vital imaterial de atividade própria, presente em toda parte no seu organismo (princípio vital), é a única, que inicialmente sofre a influência dinâmica ... hostil à vida, dum agente morbígeno, é somente o princípio vital, perturbado por uma tal anormalidade, que pode fornecer ao organismo as sensações desagradáveis e impeli-lo, dessarte, a atividades irregulares a que chamamos doença” (26, p. 49).

Kent, um dos principais discípulos de Hahnemann, aprofunda o conceito vitalista da homeopatia: “a combinação destes dois princípios ou faculdades, vontade e entendimento, constituem o homem: conjuntos, estes dois princípios fazem ou produzem vida e ação; constroem o corpo e causam todas as coisas” (33, p. 27). Segundo ele, de dentro para fora, “temos a vontade e o entendimento, que formam uma unidade no interior do homem; a força vital, ou seja, vice-regente da alma (quer dizer, o limbo da alma, a substância formativa), que é imaterial; e depois o corpo, que é material. Desta maneira, temos que a vontade, ou princípio volitivo, é o que dirige, desde o mais íntimo, através do limbo ou substância simples, ao mais exterior, a substância material do homem” e “não há nenhuma célula no homem que não tenha sua própria vontade e entendimento, sua substância da alma ... e sua substância material” (33, p. 56).

O vitalismo engloba não só a fisiologia e a patologia, mas também a terapêutica, pois “o homeopata não lida com a matéria medicamentosa, mas com a energia do medicamento. Até o presente, só o organismo vivo, homem ou animal, é capaz de reagir a essa energia. Não é mensurável por nenhum instrumento de precisão”. Afirma-se que “a massa real de medicamento diminui cada vez mais, não há dúvida, mas a energia da substância original ... transmite-se presumivelmente ao veículo (álcool, açúcar)” (6, p. 81).

A acupuntura, que também dispensa apresentações, está fundamentada em conceitos taoístas. No Nei Ching , escrito na China há cerca de 4500 anos, é dito que “o princípio do Yin e do Yang - os elementos masculino e feminino da Natureza - é o princípio básico de todo o Universo. É o princípio de tudo quanto existe na Criação”. “A fim de tratar e curar doenças, há que investigar a sua origem.” (1, p. 25).

Em livro de um autor ocidental sobre o tema, encontramos a afirmação de que “Qi, a energia da vida, flui através de doze meridianos, num fluxo constante do qual depende a saúde do corpo ... entretanto, desde que Qi seja bloqueada de algum modo, causando excesso em algumas partes e deficiência em outras, a moléstia se apresenta” (38, p. 26). “O aspecto terapêutico da acupuntura está ligado ... com o estímulo, usualmente por meio de uma agulha, de pontos especificamente indicados, com o objetivo de tonificar ou acalmar, isto é, aumentando ou diminuindo a qualidade e a quantidade de Qi em um determinado órgão ou meridiano que esteja afetado” (38, p. 52). O autor explicita suas convicções vitalistas, dizendo que “chegará o dia, penso eu, que a ciência reconhecerá que há mais do que trocas de efeitos químicos e físicos para que a vida se manifeste” (38, p. 23).

Encontramos também abordagens energéticas na Medicina Antroposófica, Ayurveda (Medicina dos Vedas), Medicina Floral de Bach, Medicina Psiônica, Macrobiótica, Corterapia, “Pyramid Healing”, Radiônica, Reflexologia, Radiestesia Médica, Cura Metafísica, Cirurgia Psíquica (28, 58).

Estudos sobre as medicinas tradicionais de várias culturas antigas e atuais mostram a íntima conexão entre técnicas de cura e conceitos religiosos e vitalistas, com muitas semelhanças com o que temos visto até agora (10).

Além destas técnicas curativas, existem várias linhas de massagem que estão fundamentadas em conceitos semelhantes.

A Massagem Rítmica, baseada na Antroposofia de Rudolf Steiner, tem seus conceitos específicos: “a base corpórea de uma personalidade plenamente humana é, portanto, o quádruplo corpo físico. O corpo etéreo, ancorado no líquido, desempenha o papel de mediador entre o anímico-espiritual e o físico-somático. O primeiro dever de uma arte de curar ampliada será levar em consideração este corpo etéreo” (27, p. 25). As mãos têm função importante na atuação sobre estes corpos sutis: “não é portanto a cabeça que tem relação com a espiritualidade do macrocosmo”, mas sim “os membros (que) são como raios através dos quais a espiritualidade se irradia para o nosso interior”. “Através das extremidades podemos atrair forças para vitalizar partes mais centrais” (27, p. 128).

A massagem de polaridade afirma que “direciona a força vital ao longo do seu caminho natural para diluir os 'nós' de energia causados por excessos emocionais e físicos” (25, p. 22), sendo que esta “força vital é uma forma sutil de energia eletromagnética é a corrente animadora de vida e uma realidade fisiológica no corpo” (25, p. 20).

Na Massagem Psíquica, a “fonte de toda manifestação de vida é a Energia. No entanto, interrompemos essa vida em nosso interior nos apoderando de fragmentos da Energia total, os quais, isoladamente, são desequilibrados” (41, p. 112). A cura se realizaria através da ação da “Energia” do massagista sobre estes pontos bloqueados.

Existe até um “Manual Prático da Energia Psíquica” (42), no qual é ensinado como uma pessoa pode perceber, aumentar e harmonizar a sua própria energia psíquica; como transmitir e receber essa energia; como “limpar” ambientes e objetos da energia psíquica negativa neles impregnada; e como construir uma barreira individual para se proteger de emissões dessa energia negativa. Nesse livro se afirma a existência de “uma substância física produzida no corpo, e damos a essa substância o nome de energia psíquica. Os iogues chamam-na 'prana', os praticantes de artes marciais dão a essa mesma substância o nome de 'chi', e os terapeutas, de 'bioenergia'. A energia psíquica é gerada por todas as coisas vivas e transferida entre elas. Essa transferência é a base de todos os acontecimentos psíquicos e faz parte de toda comunicação humana. A energia psíquica é uma substância física, um meio flexível leve e difuso, mas que pode ser compactado e moldado de maneira a se tornar imediatamente perceptível pelos sentidos físicos” (42, p. 9).

Existe também um livro que pode ser considerado um “tratado sobre bioenergia”, pois nele se fala de praticamente tudo que tem sido relacionado com conceitos vitalistas. O nome de energia sutil é utilizado “para descrever todas as energias físicas e suprafísicas sutis até o nível das vibrações mentais ou de pensamento” (13, p. 95), sendo que “as energias subatômicas e eletromagnéticas estão entre as primeiras manifestações físicas da energia sutil” (13, p. 105). Segundo o autor, “além dos campos mais óbvios, magnético e eletrostático, existem também energias mais sutis na Terra, detectáveis pela intuição direta ou pela percepção sutil - e também pela radiestesia” , sendo que “os lugares onde essas faixas de energia se cruzam são chamados de zonas geopáticas” (13, p. 199), que podem influenciar doenças, acidentes e outros eventos. Neste livro são discutidos aspectos conceituais (baseados na filosofia hinduísta) e suas inúmeras implicações, como as curas “energéticas”, a assim chamada “poluição eletromagnética”, o poder “energético” dos cristais e sua utilização prática, aspectos da radiestesia, o campo energético ou aura, o corpo etérico, a influência energética das formas piramidais, fotografias Kirlian e muitos outros temas relacionados com o assunto.

Desta maneira, percebe-se que o conceito de bioenergia não é específico das psicoterapias reichianas, mas tem conexões com muitas outras técnicas curativas atuais, e também com as medicinas tradicionais de vários povos e épocas. Neste sentido, acredito que a elucidação do enigma da bioenergia passa pelo intercâmbio e pelo diálogo entre as psicoterapias reichianas e as demais abordagens “energéticas” do ser humano e da vida.




Baixar 129.5 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   14   15   16   17   18   19   20   21   ...   31




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino médio
ensino fundamental
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
Boletim oficial
Curriculum vitae
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
ciências humanas
Conselho regional
ensino aprendizagem
Colégio estadual
Dispõe sobre
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Componente curricular
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
conselho estadual