Projeto objeto de aprendizagem



Baixar 54.5 Kb.
Página3/4
Encontro27.05.2018
Tamanho54.5 Kb.
1   2   3   4
O Princípio da Liberdade: consiste em permitir o máximo de autonomia à criança para agir de acordo com seus gostos e necessidades e para buscar ela mesma a motivação.Neste princípio incluí-se a organização do meio de maneira que as crianças encontrem nele os estímulos adequados para desenvolver-se.

  • O Princípio da Individualidade: cada criança é uma, por isso a forma de realizar a liberdade é mediante uma atividade pessoal, direta e diferenciada, sem perda de contato com a comunidade.

  • O Princípio da atividade: atende à tendência dominante na criança da inquietude e do movimento. Mais que pensamento, a vida infantil é ação, sendo seus interesses dominados pelos jogos.

  • O princípio da intuição: implica na observação das coisas,não no sentido do reconhecimento passivo, mas na exploração das coisas, empregando os sentidos(olhando, tocando, analisando).Para Decroly não há outros recursos mais fecundos do que o próprio mundo físico e social que freqüentemente ativa a curiosidade e a atenção do homem.

  • Princípio da Globalização: a criança, com sua visão sincrética do mundo, não tem condições de perceber partes separadamente para depois reconstruir o todo; o ensino fragmentado em disciplinas não permite o desenvolvimento da inteligência, inclusive , levando a criança a se desinteressar pela escola.

    Para a organização dos Centros de Interesse, exigem-se três tipos de exercícios básicos :



    • A OBSERVAÇÃO: Consiste em exercício fundamental que vai além do mero perceber. É também estabelecer relações entre os aspectos graduados de um mesmo objeto, procurar relações, fazer comparações, notar semelhanças e diferenças no todo ou nas partes; é estabelecer uma ponte entre o mundo e o pensamento. A observação representa as “lições das coisas” e palavras e as lições elementares de ciências.

    • A ASSOCIAÇÃO: através dos exercícios da associação estuda-se o meio ambiente e não deve se limitar só ao lugar em que a criança vive, sim associar o seu espaço com outros

    • A EXPRESSÃO:a expressão acontecerá durante a observação. Ela se subdivide em expressão concreta e expressão abstrata. Na expressão concreta entram exercícios de desenhos, trabalhos manuais, experiências, prática de jardinagem, etc. A expressão abstrata compreende a leitura, a exata compreensão da palavra e o aperfeiçoamento desta, a escrita.

    Um planejamento inicial poderá organizar-se observando os três exercícios acima especificados. Advertimos porém que, na prática, os três acontecem muito interligados. As atividades organizadas pela escola devem ser um prolongamento da vida da criança e a vida é um todo.


    EPISTEMOLOGIA GENÉTICA

    A inteligência humana somente se desenvolve no indivíduo em função de interações sociais que são , em geral, demasiadamente negligenciadas .

    Para criar e demonstrar sua teoria da construção do conhecimento, e para chegar ao equilíbrio na interação do homem com o meio ambiente , Piaget desenvolveu uma análise crítica às teorias inatista e empirista do conhecimento. Para os empiristas, a construção do conhecimento é o resultado positivo das experiências concretas do homem com o mundo sensível, através da percepção. Nesse sentido, o homem nasce com a capacidade mental extremamente reduzida e apenas o contato direto com o exterior possibilita a assimilação e a criação do conhecimento. Por outro lado, os inatistas acreditam que o homem já nasce com sua estrutura cognitivo-biológica formada, ou seja, ela é inata ao ser humano, pois, ao nascer, o homem traz consigo a estrutura cognitiva necessária à construção de conhecimentos. A crítica de Piaget aos empiristas parte do pressuposto de que toda a experiência, apesar de ser externa, depende de uma base cognitiva interna, que faz parte da estrutura biológica do homem e/ou que vai sendo construída no processo de desenvolvimento da inteligência. Para Piaget, embora a experiência sensível seja extremamente importante ao desenvolvimento cognitivo, ela não pode ser tomada como único mecanismo que viabiliza o processo da construção do saber. Opondo-se também aos inatistas, Piaget afirma não ser possível que a estrutura cognitiva esteja completamente formada desde ao nascimento, visto que grande parte dessa estrutura é construída e aprimorada a partir das experiências concretas. Ainda que alguns aspectos da cognição existam desde o nascimento, eles só poderão desenvolver-se no contato direto com o mundo exterior.

    Piaget, tem mostrado que, desde o princípio, a própria criança, a própria criança exerce controle sobre a obtenção e organização com o mundo exterior. Acompanha com os olhos os objetos, seu olhar explora em torno, volta a cabeça; com as mãos, solta, joga, empurra, explora com os olhos e mãos alternadamente, cheira, leva a boca, e prova etc...

    Para Piaget, grande parte do conhecimento construído pelo homem é resultado do seu esforço em compreender e dar significado ao mundo.

    O construtivismo piagetiano é essencialmente biológico. A perspectiva lógica de Piaget não é senão o correspondente e sua perspectiva biológica, isto é, o desenvolvimento é visto como um processo de adaptação, que tem como modelo a noção biológica do organismo em interação constante com o meio,(GOULART, 1995,p17)


    1-Aprendizagem-meio pelo qual transformo uma informação externa por um conhecimento interno; processo pessoal pelo qual adquirimos conhecimento
    2-Como se aprende

    -Concepções diferentes:

    a) Platão: aprendizagem é um processo de maturação

    -Racionalismo ou inatismo: capacidade inata de raciocínio (dom)

    -Crítica: a aprendizagem é uma capacidade herdada pelos ancestrais de aprender

    b) Aristóteles: aprendizagem por experiência

    -Empirismo: aprende-se através dos sentidos (tato, audição,...)

    -crítica: quanto mais refinado fica o pensamento menos uso se faz dos sentidos.

    c) Racionalismo/Empirismo: concepção de ensino diferente
    3-Interacionismo relativista: aprendizagem por construção – se dá na interação entre sujeito e o meio

    -Piaget: evolução do pensamento da criança


    4-Teoria crítica: aprendizagem será valorizada (modificada) pelo meio em que vivemos (cultura).

    modo holístico da aprendizagem

    a)partir do contexto do aluno: o que sabe?/o que pode?

    b)professor mediador entre as culturas

    c)professor autor de sua teoria que irá trabalhar com seus alunos

    d)criança: evolui em toda a sua totalidade


    Aprendizagem:

    -por maturação: professor assessora a criança, pouca intervenção –racionalismo

    -por experiência: o prof. É transmissor do conhecimento – empirismo

    -por construção: o professor deve ajudar a criança a construir seu conhecimento – interacionismo

    -por mediação: depende do meio (grupo social) a qual pertence, o prof. Pensará na criança como um todo

    2-Discurso teórico x intervenção pedagógica

    3-Informação x conhecimento

    é quando eu sei, mas não coloco em quando eu sei e coloco em prática, transformo a informação em conhecimento prática

    4-Improvisação: apenas quando escasseiam os recursos teóricos e práticos

    -planejamento: garante a coerência entre discurso e prática

    5-Saber: produto da aprendizagem não sistematizada/nem sempre transformador

    6-Conhecimento: produto da aprendizagem sistematizada? Nem sempre transformador

    7-Conversão do conhecimento em ação transformadora

    8-Conversão da atividade transformadora em conhecimento: fazer pesquisa (todo saber só evolui à medida que é questionado)

    9-Ética: comportamento moral condizente com a prática docente

    -respeito: para com o aluno

    -história pessoal do aluno (não fazer comentários)

    -com os demais profs. e funcionários: relação de trabalho

    10-Compromisso afetivo/político:

    -político: tenho que me comprometer para a transformação da sociedade de um mundo melhor para transformação da sala de aula

    -afetivo: construção de pessoas, a forma como tratamos o aluno é como ele se vê

    -técnico: tratar TODOS da mesma maneira

    11-Competência: saber fazer/buscar (pesquisa)

    12-Pilares da UNESCO:

    saber fazer, saber conhecer, aprender a conviver e aprender a ser

    13-Educação como ato político: depende da teoria utilizada pelo prof.(de como este quer que seu aluno seja)

    Duas correntes:

    a)liberal piagetiana: preocupa-se com os processos mentais

    b)sócio-histórico de Vygotisky: situa tempo-espaço do sujeito, comprometida com a educação, preocupa-se em transformar a sociedade em justa e igualitária
    Piaget: realizou um minucioso estudo sobre as estruturas mentais das crianças:

    -características da lógica infantil:

    a)lógica # imaginação: lógica é à busca de uma verdade e imaginação é criar soluções

    b) egocentrismo (juízo absoluto)-incapacidade de entender o ponto de vista do outro

    c)incapacidade de expressar seu próprio ponto de vista – ainda não consegue estruturar

    d)diferença de tomada de consciência e defasagens –age enquanto pensa

    e)egocentrismo # egoísmo - egocentrismo é a característica do pensamento infantil / egoísmo é característica psíquica, pois já tem capacidade de entendimento

    f)campo de atenção estreita

    g)incapacidade sintética e justaposição – não realiza sínteses complexas

    h)sincretismo – liga de forma imediata para fatos que acontecem no dia-a-dia

    i)transdução e não contradição – transdução: pensamento que vai do particular para o particular, sem fazer proposições

    j)realismo intelectual – não diferencia o que é real do que imagina

    l)pré-causalidade: não relaciona causa e efeito

    m)desenvolvimento moral:

    * visão empirista: valores e regras são impostos*

    *visão interacionista: a criança reelabora a partir da convivência do seu meio.


    *fases e desenvolvimento moral:

    a) anomia: ausência de regras e a importância do afeto (0-2 anos)

    b) heteronímia: certo, errado e respeito unilateral (medo de perder o afeto ou de ser punida) – compreende regras, mas precisa de auxílio externo

    c)autonomia: cooperação e respeito mútuo (exercício de procurar ser mais independente e ao mesmo tempo, respeitar o outro).


    CONSTRUTIVISMO E CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO

    1-Aparecimento da função semiótica possibilita evocar,mediante signo ou imagem simbólica,um objeto ausente.A função semiótica permite diferenciar e coordenar significantes (formas de significação) e significados (conceito).


    2- A produção de notações na criança  ação de representar por meio de sinais convencionais;

    -apropriação da criança dessas formas de notação:a criança interage com as notações no seu cotidiano e depois vai reconstruir em seu interior;

    -o desenho,a linguagem,número,ritmos e melodias (notações):

    a) desenho: a criança desenha o que sabe não o que vê; o desenho articula cognição e afeto; a representação evolui junto com a construção do real;

    -níveis do desenho · realismo fortuito – (a criança está aprendendo a dominar a técnica do desenho)  realismo fortuito voluntário: incapacidade sintética (a criança não consegue relacionar o todo)  realismo intelectual: representa tudo o que vê e o que sabe  realismo visual: quanto mais se constrói neste mundo mais vai tentar desenhar o mundo como é.

    b)escrita: são os níveis pré-silábico, silábico, silábico-alfabético, alfabético e ortográfico.


    Relação entre o desenho com a escrita:

    PERÍODOS

    DESENHO

    ESCRITA

    origem gráfica comum

    o desenho começa como uma escrita e a escrita como um desenho

    distinção entre o que é icônico e o que não é icônico

    real fortuito

    pré-silábico

    distinção entre os elementos

    incapacidade sintética

    pré-silábica

    diferenciar desenho de escrita

    realidade intelectual

    silábico,silábico-alfabético e alfabético

    apropria mento dos sistemas

    realidade visual

    conquista do nível ortográfico

    c)numéricas:

    -representam quantidades e nºs

    -classificação/ seriação por atributos

    -percepção global – muito/poucos – nº perceptivo

    -termo a termo

    -contagem

    -noção de valor-lugar: ordinal (posição que ocupa) x cardinal (quantidade)

    -notação 1: representação global da quantidade

    -notação 2: uma só figura

    -notação 3: correspondência termo a termo

    -notação 4: aparecimento dos algarismos

    -notação 5: cardinal sozinho

    -notação 6: cardinal com o nome

    d) música:

    -ritmos: são naturais (andar, respirar, coração).

    -melodias: estão presentes em todas as culturas, relação entre a música e os estados psíquicos, intensidade

    -relação entre o ritmo da música e a dança (relacionar o ritmo da música com o movimento do corpo)

    -notação 1: garatuja rítmica

    -notação 2: início da representação



    Baixar 54.5 Kb.

    Compartilhe com seus amigos:
  • 1   2   3   4




    ©psicod.org 2020
    enviar mensagem

        Página principal
    Universidade federal
    Prefeitura municipal
    santa catarina
    processo seletivo
    concurso público
    conselho nacional
    reunião ordinária
    prefeitura municipal
    universidade federal
    ensino superior
    ensino médio
    ensino fundamental
    Processo seletivo
    minas gerais
    Conselho nacional
    terapia intensiva
    oficial prefeitura
    Boletim oficial
    Curriculum vitae
    seletivo simplificado
    Concurso público
    Universidade estadual
    educaçÃo infantil
    saúde mental
    direitos humanos
    Centro universitário
    educaçÃo física
    Poder judiciário
    saúde conselho
    santa maria
    assistência social
    Excelentíssimo senhor
    Atividade estruturada
    ciências humanas
    Conselho regional
    ensino aprendizagem
    Colégio estadual
    Dispõe sobre
    secretaria municipal
    outras providências
    políticas públicas
    ResoluçÃo consepe
    catarina prefeitura
    recursos humanos
    Conselho municipal
    Componente curricular
    psicologia programa
    consentimento livre
    ministério público
    público federal
    conselho estadual