O livro de Ouro da Igreja Gnóstica


O Deus Sírius é o Supremo Patriarca de todos os Patriarcas da Igreja Gnóstica Confederada da galáxia



Baixar 401.5 Kb.
Página4/10
Encontro06.04.2018
Tamanho401.5 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10
O Deus Sírius é o Supremo Patriarca de todos os Patriarcas da Igreja Gnóstica Confederada da galáxia.

Assombra-nos quando se penetra nesse suntuoso TEMPLO-CATEDRAL DA IGREJA GNÓSTICA DE SÍRIUS. Ali oficiam os Grandes Iniciados da Galáxia. Eu, Samael Aun Weor, tenho assistido várias vezes aos ritos no templo-coração da Igreja Gnóstica transcendida desta galáxia.

Todos os templos-corações da Igreja Gnóstica de cada mundo, de cada sol e de cada galáxia que palpitam e cintilam, compõem e representam a Igreja Gnóstica Transcendida, a qual está confederada macrocosmicamente.

TODA A ATUAL ONDA DE VIDA TERRESTRE VAI DIRIGIDA EM ONDA ESPIRITUAL ATÉ O TEMPLO-CORAÇÃO DA GALÁXIA DE SÍRIUS.



14
A Igreja Gnóstica do Sol
No templo-coração da Igreja Gnóstica de nosso Sol palpita intensamente toda a vida do Sistema Solar de Ors.

A força gravitacional do sol, irradiada de seu templo-coração, mantém dentro de suas órbitas mecânicas os 12 mundos que compõem a família solar e sustenta firme e magneticamente entrelaçadas as 12 Catedrais que cintilam no templo-coração de cada um desses planetas.

O Sistema Solar de Ors, visto de longe, parece-se com um homem caminhando através do inalterável infinito. Em sua viagem sideral, deixa um rastro de fogo e luz resplandecente. A figura deste homem celeste é cinco vezes mais comprida que o seu campo e formosamente proporcionado com o corpo humano.

A atração exercida pelo eixo magnético multidimensional do sol rege todos os movimentos dos mundos que giram ao seu redor (a Família Solar) e quanto mais próximos os planetas estão dEle, é claro que maior tem de ser a velocidade dos mesmos para resistir energeticamente à tremenda força de atração solar.

O Chacra ou Eixo do sistema solar, onde palpita o Templo-Coração da Igreja Gnóstica, faz sua rotação ao redor de um centro magnético, ou CHACRA CÓSMICO, resplandecente, divinal e inefável. Dita rotação se realiza em um mês terrestre. É, pois, o sistema solar, UMA CRIATURA CÓSMICA VIVENTE, QUE NASCEU DA ENERGIA CRIADORA FAZ MUITÍSSIMOS MILHÕES DE ANOS.

Ao redor do sol giram 12 mundos físicos e quando a ciência aperfeiçoar as lentes de seus telescópios detectarão os dois últimos planetas, que giram ao redor dele, que os antigos chamaram PERSÉFONE e CLARION.

O que distingue os homens uns dos outros, na Igreja Gnóstica, é seu grau de consciência, A RAZÃO OBJETIVA DO SER. Luz e Consciência são no fundo um mesmo fenômeno e obedecem às mesmas leis crescendo e minguando. Exatamente da mesma forma todos os homens são semelhantes em desenho e constituição, de igual modo sucede com todos os sóis do espaço infinito. O autodesenvolvimento do Kosmos-Homem, como qualquer sistema solar, a iluminação e irradiação de um e outro, é igual ao grau de consciência autogerada de qualquer cosmos solar ou de qualquer Kosmos-Homem.

A finalidade da Igreja Gnóstica é fazer com que um homem se faça plenamente consciente de si mesmo, de todas as partes do Ser, e que sejam integradas ao CRISTO SOL INTERIOR.

Para que um sol se faça plenamente consciente, radiante, todos os seus planetas e órgãos cósmicos devem ser plenamente radiantes.

A humanidade, sumida nas trevas do planeta Terra, não tem cooperado com a Igreja Gnóstica, não tem cooperado com o sol, está totalmente fracassada, e, por fim, será destruída.

A tarefa gnóstica de todo universo e de todo Ser, desde o gigantesco sol até a insignificante célula, é o do DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA.

O Sistema Solar de Ors se fará mais resplandecente conforme cada um de seus mundos vá despertando consciência. Todos os seres que habitam a crosta terrestre, à exceção de uns poucos, têm a consciência adormecida, portanto, nestas deploráveis condições é impossível experimentar isso que seja a Verdade.

O Sistema Solar de Ors, no qual vivemos, nos movemos e temos nosso Ser, resulta sendo no fundo uma grande molécula, com relação à galáxia que se estende e se desenvolve dentro desse organismo vivente e espiralóide, que é a Via Láctea, de acordo com as leis cósmicas da Igreja Gnóstica da Galáxia.

15
Os Homens Solares
Os homens solares, ou seja, os habitantes do Sol de Ors, são os mais exaltados membros da Igreja Gnóstica deste sistema solar. São DEUSES COM CORPOS HUMANOS, no sentido mais completo da palavra, e, por fim, membros ativos da Igreja Gnóstica do Coração do Sol, que dirige e governa as 12 Catedrais que se encontram nos templos-corações de cada um dos 12 mundos.
MICHAEL, ou ATIN, o REGENTE DO SOL, é o mais exaltado Patriarca da Igreja Gnóstica do sistema solar. Eu, Samael Aun Weor, sou um ministro e trabalho sob as ordens de Michael, como cada um dos 12 Patriarcas que governam os 12 mundos do sistema solar. Todos estão sob as ordens do Grande Patriarca, o REI deste sistema solar, que é Michael, O REI DO SOL.
As pessoas comuns e correntes crêem que o sol é uma bola de fogo incandescente e esse conceito também está equivocado, é falso, é uma forma de pensar completamente medieval. Na Idade Média, cria-se que este astro que nos ilumina é uma bola de fogo; é um modo de pensar equivocado, porém, a humanidade nem sempre é assim.

Os cientistas por aí supõem que o sol seja uma nuvem de Hélio, em estado incandescente, e se fosse assim, inquestionavelmente todos os planetas que giram ao redor do sistema solar cairiam, sairiam de sua órbita. Não gravitariam jamais de um sol composto de gases compactados; só o fato de que gravitem as esferas celestes ao redor desse centro luminoso nos está indicando claramente QUE É UM SOL FÍSICO.

Os cientistas afirmam que o sol é uma nuvem de hélio e não pesa nada. Baseados em equivocados cálculos, indubitavelmente, são uns IGNORANTES ILUSTRADOS.

Eu, Samael, pergunto: Como giram, sobre que base? Sobre qual centro nuclear e gravitacional poderia basear-se o sistema solar?

Eu, Samael, tenho viajado, me transportado muitas vezes ao astro-rei, e, portanto, o conheço muito bem e sei perfeitamente de que forma funciona e de que está feito e como é a superfície e o que há no centro do sol. Posso dizer-lhes que o sol é um mundo gigantesco, enorme, muitos milhões de vezes maior que a Terra ou que Júpiter, o sol tem rica vida mineral, vegetal, animal e humana; tem elevadíssimas cordilheiras, tem pólo Norte e pólo Sul cheios de gelo, profundos mares, selvas extraordinárias, etc..

Ainda que pareça incrível, há lugares no sol onde alguém poderia morrer de frio, montanhas imensas cobertas de neve, com climas gelados, também simples climas temperados muito agradáveis e climas cálidos nas costas, por exemplo, que são muito quentes, isso é óbvio, porque estão aos pés dos mares. Assim, pois, no sol existem todos os climas.

Os habitantes do sol jamais vivem em cidades, eles consideram absurdo o fato de formar cidades, e estou de acordo com eles porque a vida nas cidades é realmente daninha e prejudica em alto grau. Eles vivem normalmente nos campos e, sem embargo, têm pequenas vilas onde realizam investigações de tipo científico, mas essas vilas são muito pequenas.

Conversei, certa vez, com um grupo de sábios solares. Eles me atenderam muito amorosamente e estavam ali nesses momentos em corpos de carne e osso, possuem faculdades extraordinárias, extrasensoriais, e seus rostos parecem ao dos Deuses gregos e romanos.

Conversamos ante uma formosa mesa e depois me pediram desculpas porque era o momento preciso e adequado para passar ao laboratório. Eu os vi olhando através de umas lentes, também os vi fazer enormes e complicados cálculos matemáticos. Por estes dias eles estavam muito preocupados com um sistema de mundos longínquo, situado a muitos milhões de anos-luz, demasiadamente longe do mundo onde eles vivem.

Estavam interessadíssimos em investigar tal jogo de mundos, porque projetavam por estes dias uma expedição aos mundos distantes de dito sistema solar.

É claro que os habitantes do sol possuem naves cósmicas, maravilhosas, que podem viajar através do espaço infinito, porém, eles estavam traçando devidamente a rota e fazendo cálculos para poder chegar com precisão ao mencionado sistema solar de mundos, e estavam por esses dias em reconhecê-lo exatamente. Eu caí francamente extasiado, assombrado. Esses telescópios que eles possuem são extraordinários. A tais telescópios os podemos chamar TESCOHANOS. Um termo bastante exótico, não é verdade?

Bem, é muita novidade para vocês saberem, por exemplo, que existem habitantes no sol, verdade?

Pois saibam também que eles, com seus telescópios, podem ver o planeta Terra como qualquer outro planeta do sistema solar. Podem, com suas lentes, não somente ver nosso mundo, como também suas cidades e as coisas que temos em nosso mundo. Também podem ver as pessoas que vivem em cada casa, que eles queiram investigar, e não somente vê-las desde o ponto de vista meramente físico, e sim, oculto, multidimensionalmente, e examinar seus corpos internos, com sua psicologia interior. Podem ver perfeitamente a aura da pessoa e o estado psicológico em que se encontra cada pessoa.

Eles, pois, não ignoram o estado desastroso em que se encontra nosso planeta Terra. Lamentam o estado em que nos encontramos, desejam o melhor para nosso mundo. Desgraçadamente, temos que reconhecer que a humanidade terrestre está totalmente fracassada.

De modo algum, eles, os habitantes do sol, desejam ou querem ter relações com gentes que possuem EGO ANIMAL, pessoas de paixões violentas e bestiais, como as que carregamos dentro de nosso interior, os habitantes da Terra. Os habitantes do sol só entram em contato com “pessoas bem mortas”, e quando eu falo de “pessoas bem mortas”, quero que saibam me entender, não estou falando de morte física, me refiro de forma enfática à MORTE DO EGO ANIMAL QUE PERSONIFICA TODOS OS NOSSOS ERROS.

Já que com ego animal a humanidade EMITE UM TIPO DE VIBRAÇÃO SINISTRA, FATAL, DIABÓLICA E PERVERSA. Gente assim introduz a desordem onde quer que vá. Essas gentes com condições egóicas diabólicas, matando seus semelhantes, fazendo guerra, não poderiam jamais viver em harmonia com o Infinito. Por esse motivo é que eles não querem ter relações, diríamos, pessoais com indivíduos que não hajam dissolvido, eliminado de sua psique, o Ego Animal.

Me vem à memória algumas paisagens formosas do Sol. Há um mar tão profundo, tão gigantesco, de águas claras e tão belas, que eu caí abatido. Cheguei a certa baía em uma pequena embarcação, onde repousei horas inteiras. Aquele mar é milhões de vezes maior que todo o planeta Terra. Poderia assegurar-lhes que se depositássemos os sete mares da Terra sobre aquele mar, seria tanto como lançar nesse oceano um copo de água.

Pensem vocês o que significa o tamanho desse grande oceano, ou seja, qualquer de nossos oceanos que possuímos aqui em nosso planeta é um laguinho se comparado com esse imenso mar do sol, que estou me referindo. De quando em quando via surgir monstros marinhos à superfície, contemplavam o horizonte e se submergiam entre as profundezas incalculáveis do MAR SOLAR. Isto é inconcebível para os terrícolas. As gentes desta época pensam que o sol é uma bola de fogo e não há nada que lhes possa tirar esta idéia da cabeça de que o sol é uma grande fogueira, que quanto mais se chega ao sol, mais exposto está para queimar-se. ISTO NÃO EXISTE. Subam vocês a uma montanha de 5 mil metros de altura e verão que se morre de frio e se vocês elevarem-se num globo estratosférico até a estratosfera, ali, pois, morreriam de frio; nos espaços interplanetários, a temperatura chega até 120 GRAUS ABAIXO DE ZERO.

Então, não existe isto de que o sol é uma bola de fogo. É um mundo sumamente rico em minas de Urânio, Rádio, Cobalto etc.., e como é tão imenso, claro que as radiações de suas minas também são muito fortes e muito poderosas.

A soma total de tantas minas e toda a energia atômica que vem das minas atravessa o espaço interplanetário, chegando à atmosfera terrestre, assim como às atmosferas de todos os planetas que giram ao seu redor. TODAS ESSAS RADIAÇÕES ATÔMICAS SE DECOMPÕEM EM LUZ, CALOR, COR E SOM. É precisamente a camada superior da atmosfera terrestre a que se encarrega de analisar e decompor os raios em Luz, Calor, Cor e Som, porém, no espaço interplanetário há intenso frio e, como já disse, a temperatura chega até a 120 graus abaixo de zero. Feitas estas afirmações, convém quitarmos de uma vez por todas estas FALSAS IDÉIAS DA MENTE e saber que o sol não é uma bola de fogo. Muitos astrônomos se distraem estudando a AURÉOLA DO SOL, a COROA DO SOL. Eles pensam que essa coroa do sol deve ser uma massa densa e não há tal. A coroa do sol é uma espécie de aurora boreal formada pela mesma eletricidade e magnetismo daquele astro. Isto é tudo.

Os habitantes do sol são pessoas de uma estatura, ou corpos, mais ou menos como os homens daTerra. A gente do sol é do tamanho como a gente de nosso mundo, porém, seus corpos são harmoniosos, perfeitos, belíssimos, tanto os dos homens como os das mulheres, e não se podem comparar jamais com a anatomia humana. A humanidade solar vive em estado de harmonia insuperável, possui intelecção iluminada, são homens despertos no sentido mais autêntico da palavra, com poderes extraordinários sobre a vida e a morte. SÃO HOMENS COM ALMA DE ANJOS, membros autênticos da Igreja Gnóstica.

Os 13 Patriarcas da Igreja Gnóstica e reitores siderais dos 13 mundos do sistema solar são COSMOCRATORES e se necessitam para a creação dos mundos.

Eles falam o VERBO DE OURO, a grande palavra Litúrgica da Igreja Gnóstica, com seus discípulos, na aurora da criação de seus mundos.

16
As 13 Catedrais da Igreja Gnóstica do Sistema Solar
O Sistema Solar de Ors, onde nos movemos e temos nosso Ser, é todo um sistema de corações. No núcleo de cada planeta, e mesmo do sol, existe uma morada sideral ou Templo-Coração onde oficia o Patriarca Rei Sideral desse mundo ou sol. No centro gravitacional do signo infinito de cada planeta solar palpitam e cintilam as 13 Catedrais Gnósticas do Sistema Solar, onde se realiza a Grande Liturgia da Igreja Gnóstica dentro dos ritmos do MAHAVAN e do CHOTAVAN, que mantêm firmemente em sua marcha nosso Sistema Solar de Ors, girando harmoniosamente dentro da música das esferas.

Esses 13 Patriarcas da Igreja Gnóstica e Reitores da mesma são:




  • MICHAEL, ou ATIN, o Patriarca da Igreja Gnóstica do Sol.

  • URIEL, Ushanas (em Hebreu) e em idioma venusiano SUCRA, o Patriarca da Igreja Gnóstica do planeta Vênus.

  • RAFAEL, Patriarca da Igreja Gnóstica de Mercúrio.

  • SOROCOTORA-MELQUISEDECK, Patriarca da Igreja Gnóstica do planeta Terra.

  • SAMAEL, Patriarca da Igreja Gnóstica do planeta DOGEOTMART.

  • ZAKARIEL, ou Etzachelmelek, Patriarca da Igreja Gnóstica de Júpiter.

  • ORIFIEL, Patriarca da Igreja Gnóstica de Saturno.

  • URANO, ilustre Senhor e Patriarca da Igreja Gnóstica de Urano.

  • NETUNO, poderoso Senhor e Patriarca da Igreja Gnóstica do planeta Netuno.

  • VULCANO, Senhor do Fogo e Patriarca da Igreja Gnóstica do planeta Vulcano.

  • PLUTÃO, Venerável Patriarca do planeta Plutão.

  • PERSÉFONE, Patriarca da Igreja Gnóstica de Perséfone.

  • CLARION, Patriarca do planeta Clarion.

Os 13 Céus de cada um dos citados planetas e do sol que nos ilumina, que são as 13 Terras da Luz de cada mundo, estão densamente habitados pelas Hierarquias Celestiais, por toda uma plêiade de seres divinos, de Aves de Fogo.

Também cada um destes céus celestiais serve de morada divina a uma infinidade de Catedrais, Templos, Santuários, Monastérios e Lumisiais da Igreja Gnóstica situados em cada um dos mundos do sistema solar. Estas supradimensões são os céus citados por todas as religiões do mundo.

Existe neste DEUTEROCOSMOS (sistema solar) 13 grandes e sublimes Catedrais Gnósticas, onde os 13 Patriarcas, que são seus receptores e emissores de Luz, oficiam com seus anjos toda a Liturgia Sagrada que mantém em concordância, distância e viagem celeste ao sistema solar.

Os 13 Patriarcas da Igreja Gnóstica, em sua sapiência infinita, se dirigem aos governos dos mundos em diferentes épocas, por exemplo, nosso Patriarca Samael indica em uma de suas obras do 5º Evangelho que ele encontrou, na época da Raça Hiperbórea, encarnado como Avatar ou Patriarca SUCRA, o sacerdote-rei do planeta Vênus, o qual escreveu um livro com caracteres rúnicos e que mais tarde no tempo reencarnou seu Bodhisatva com o nome de Ushanas, em Hebreu, entregando à humanidade sublimes ensinamentos que mais tarde foram violados.

Estes 13 Patriarcas eternos da Igreja Gnóstica, como bem sabemos, é cada um deles um COSMOCRATOR, e como diz nossa Cátedra Litúrgica: SE NECESSITAM PARA A CREAÇÃO DOS MUNDOS.

Graças a Nosso Senhor o Cristo Samael, eterno Patriarca da Igreja Gnóstica Marciana que enviou, de acordo com as Leis da Igreja Gnóstica confederada do Sistema Solar, seu Dhyani-Bodhisatva como avatar da atual Era de Aquário.

Com sua misericórdia e caridade infinita, com sua sabedoria escrita em “Tijitlis”, os livros do 5º Evangelho, ele, Samael, nos tem relacionado com todos os Patriarcas e Hierarquias divinas da Igreja Gnóstica da Terra, do sistema solar e da galáxia.

Graças te damos, bendito Patriarca da Igreja Gnóstica Samael, por tua benção para a humanidade gnóstica, que, fiel, te ama, na prática real e verdadeira de auto-gnose.

17
Sorocotora Melquisedeck
Rei e Patriarca da Igreja Gnóstica do planeta Terra, Sorocotora Melquisedeck é sem sombra de dúvidas, o Grande Sacerdote Gnóstico, do qual Jesus, o Grande Cabir, deu testemunho.

Sorocotora é o grande receptor e o receptor da Luz cósmica que chega ao Templo-Coração da Igreja Gnóstica que palpita e cintila no núcleo coração da Terra.

Sorocotora tem corpo físico, é um homem, ou melhor diríamos, um super-homem. O REINO DE AGHARTI se encontra nas cavernas subterrâneas da Terra. A Terra é oca. Toda uma rede de cavernas constitui o Agharti.

No Agharti vive o Patriarca Rei da Terra, com um grupo de sobreviventes da Atlântida.

Os Goros poderosos, senhores da vida e da morte, trabalham com Sorocotora Melquisedeck. Toda a antiga sabedoria dos séculos tem sido regitrada em pedras dentro do Reino de Agharti.

Quando Abraão voltava da derrota dos reis de Sodoma e Gomorra, contra os quais havia lutado, encontrou a Sorocotora Melquisedeck, então Melquisedeck vivia em uma fortaleza situada naquele lugar onde mais tarde foi levantada Jerusalém, a cidade querida dos Profetas.

Abraão deu a Melquisedeck seus dízimos e primícias, tal como o manda a Lei. Melquisedeck tem corpo imortal. Tem-se dito que Melquisedeck e sua gente, Abraão e os seus, celebraram naquela ocasião a SANTA UNÇÃO GNÓSTICA COM A REPARTIÇÃO DO PÃO E DO VINHO. Foi então quando Sorocotora entregou a Abraão o Santo Graal.

Dito cálice foi muito mais tarde no tempo levado à RAINHA DE SABAH e a SALOMÃO-REI.

A Rainha de Sabah submeteu Salomão a muitas provas, antes de entregar-lhe a tão Divina Jóia. O Grande Cabir Jesus Cristo celebrou a última ceia com o cálice sagrado. José de Arimatéia encheu o cálice com o sangue que manava do corpo do Adorável no Monte das Caveiras. O senador romano escondeu o CÁLICE e a LANÇA com a qual LONGINUS ferira a costela do Senhor. Quando a polícia romana entrou na casa do senador romano não encontrou nem o Cálice e nem a Lança.

José de Arimatéia foi por tal motivo encerrado em uma prisão por longo tempo. Depois de haver saído do cárcere, Arimatéia recolheu as Sagradas Relíquias e se foi a Roma. Desgraçadamente, ali encontrou a perseguição de Nero contra os GNÓSTICOS CRISTÃOS.

Viajou pelo mediterrâneo e uma noite, em sonhos, foi visitado por um anjo, que lhe disse: “ESTE CÁLICE TEM UM GRANDE PODER, PORQUE NELE ESTÁ CONTIDO O SANGUE DO REDENTOR DO MUNDO”.

O anjo então lhe mostrou o Templo de Montserrat, na Espanha (Catalunha). José de Arimatéia ocultou o Cálice e a Lança neste Templo. Neste castelo do Graal, no Montserrat transcendente, se encontra, pois, o Santo Graal e a Lança de Longinus, o centurião romano. Não está demais afirmar de forma enfática que o Templo do Graal encontra-se em estado de JINAS dentro da quarta dimensão, ou quarta vertical.

O Templo de Montserrat, o santuário do Graal, é a fidedígna catedral da Igreja Gnóstica. É a guardiã real da divindade do Cálice e a Lança.

O Cálice simboliza o YONI FEMININO e a Lança alegoriza o PHALUS dos mistérios gregos. No Cálice e a Lança se acham ocultos os mistérios do LINGAM e do YONI. O caminho que conduz a auto-realização íntima é ABSOLUTAMENTE SEXUAL.

O Patriarca da Igreja Gnóstica MELQUISEDECK, Rei do Mundo, responde por todas as almas da Terra.

Jesus, o grande Cabir, é sacerdote para sempre, segundo a ORDEM DE MELQUISEDECK.

“... Porque este Melquisedeck, Rei de Salem, sacerdote do Deus Altíssimo, que saiu ao encontro de Abraão, que voltava da derrota dos Reis e o abençoou, para o qual também Abraão separou o dízimo de tudo... Sorocotora Melquisedeck significa primeiramente: Rei de Justiça e também Rei de Salem, isto é, Rei da Paz. Sem pai terrenal, sem mãe terrenal, sem geanealogia; que não tem princípio de dias, nem fim de vida, e sim, feito semelhante Filho de Deus; permanece sacerdote perpetuamente.” (Hebreus, 7)

“Melquisedeck em ação governa com mão forte aos ARCONTES DE TODOS OS EÓNS e ao regidores do destino, e aos regidores da esfera.”

“Melquisedeck em ação faz abandonar a esses hierarcas seus respectivos círculos, quando aqueles cometem o erro de cair na geração animal.” (Pistis Sophia)

Os Deuses Solares se converteram em Lunares quando caíram na geração animal. Quando os Deuses Solares se tornaram em lunares, perderam seus poderes, se sentiram exaustos e sem energias cairam.

Desde então, aqueles Senhores (deuses caídos) se vêem constrangidos a buscar o poder fora de si mesmos, no mundo vão. Inquestionavelmente, os Deuses Solares, convertidos em criaturas lunares, sofrem como qualquer pessoa terrivelmente.

E Melquisedeck, RECEPTOR DA LUZ, os purificou e como o faz continuamente, levou sua Luz ao Tesouro da Luz.

E todos os Arcontes dos Eóns e os Arcontes do Destino e os Arcontes da Esfera devoram sua matéria para não ver-se sem energia.

Porém, o Patriarca da Igreja Gnóstica Melquisedeck, o Supremo Sacerdote da Terra, como receptor da Luz, que vem do limbo do Sol, mediante seus Adeptos, mostra o caminho da purificação aos Deuses Caídos.

O Patriarca da Igreja Gnóstica Melquisedeck pode levar a Luz da alma ao tesouro da Luz; o Velocino de Ouro, o tesouro da Luz, se encontra nas profundezas do Averno. Melquisedeck, o Grande Sacerdote Gnóstico, põe em movimento ao “Apressurador”.

Melquisedeck, em meio aos Eóns e dos Regidores, arrebata sempre o que tem que arrebatar para o bem dos Deuses Caídos, para assim levá-los ao Tesouro da Luz.

De forma constante o Supremo Patriarca da Terra aprisiona constantemente a Luz Purificada, a absorve e a traz a nosso mundo Terra para auxiliar as almas.

Melquisedeck em nós e por nós, como Senhor desta morada planetária em vivemos e temos nosso Ser, põe em movimento ao “Apressurador”, que está por cima dele e o faz girar em círculos velozmente.

ISTO QUER DIZER QUE MELQUISEDECK ACELERA NOSSA AUTO-REALIZAÇÃO ÍNTIMA; QUE É SEMPRE POSSÍVEL , À BASE DE TRABALHOS CONSCIENTES E SOFRIMENTOS VOLUNTÁRIOS, NEGOCIAÇÕES COM A LEI E O SUPREMO PERDÃO.

Melquisedeck atrai, como Receptor da Luz, a energia superastral do Sol, a poderosa mediação astral que nos une com nosso Pai, a imanência solar, através de sua força centrífuga, a que polariza em seu Templo-Coração, para logo retransmiti-la multidimensionalmente a seu corpo planetário, para o desenvolvimento espiritual da natureza inteira. O Venerável Patriarca Sorocotora, através dos Mistérios da Igreja Gnóstica, que palpitam em seu Templo-Coração, há de levar-nos à Luz do Tesouro da Luz.

Todas as Catedrais, Templos e Santuários dentro do corpo multidimensional e supradimensional das Vestiduras da Luz são poderosos vórtices ou chacras magnéticos confederados e coordenados sabiamente até a Grande Catedral da Igreja Gnóstica, que resplandece gloriosa no coração do Rei do Mundo, o Venerável Patriarca Sorocotora Melquisedeck.

18
Os Goros da Terra
Os Goros são os Senhores da Vida e da Morte, com poder supremo investido pelo seu Patriarca Sorocotora.

Os Goros governam e dirigem sabiamente as correntes elementais de vida dentro do corpo multidimensional de Sorocotora (desta gigantesca massa planetária).

Os Goros da Terra são os supremos reitores da vida e da morte, Sopros Ígneos, enormes Deuses Solares autênticos, dinastias divinais emanadas da chama logóica de Sorocotora, Supremo Patriarca da Igreja Gnóstica do planeta Terra.

Os Goros da Terra são as chamas sagradas, as pétalas divinas DA ROSA ÍGNEA DA MÃE NATUREZA multidimensional terrestre.

Os Goros da Terra, em sua maioria, possuem corpos físicos e imortais; corpos humanos de homens e mulheres no sentido autêntico, gnóstico da palavra.

Os Goros da Terra são as autênticas hierarquias celestes que habitam e se movem no corpo celeste de Sorocotora.

Os Goros da Terra são Anjos, Arcanjos, Serafins, Potestades, Tronos, Exaltações, Querubins, Virtudes, Dominações etc.., da chama ígnea do Supremo Sacerdote Sorocotora, o Rei do Mundo.

Os Goros da Terra são gente verdadeira, o clã terrestre solar do planeta Terra.

Os Goros da Terra vivem no gigantesco país de AGHARTI, no interior da Terra Oca, com o Rei do Mundo.

Mediante sua ciência, acondicionaram essas gigantescas cavernas com um céu azul belíssimo. Em sua superfície circulam rios de águas puras, têm lagos profundos e imensa vegetação ao seu redor, com criaturas elementais, vegetais e animais, todas em evolução; águias gigantescas que servem de transporte aéreo a seus habitantes no dourado mundo do Reino de Agharti.

Sorocotora e os Goros possuem também poderosas naves cósmicas desde tempos imemoráveis, com as quais viajam a todos os mundos do sistema solar e de outras galáxias. Não estão, pois, os habitantes de Agharti, submetidos às Leis que regem aos habitantes da raça lunar da superfície do lodo da Terra. Eles podem navegar se assim quiserem por todo o inalterável espaço infinito de mundo em mundo, de sol em sol, de sistema em sistema, de galáxia em galáxia.

Sorocotora e os Goros possuem no Agharti uma supercivilização à altura de qualquer dos Mundos do Cristo deste sistema solar e mesmo da galáxia.

Sorocotora e os Goros, os verdadeiros e autênticos Homens da Terra, não estão de modo algum atados, incomunicados no Agharti interior terrestre. Com sua poderosa tecnologia, de origem e natureza terrestres, estão em presente e contínua comunicação a todo instante com todos os Mundos do Cristo (as humanidades de todos os mundos do sistema solar).

Os Goros e seu eterno Patriarca Sorocotora resplandecem neste universo como resplandece o sol da meia-noite, no Templo-Coração da Igreja Gnóstica da morada sideral do planeta Terra.

Os Goros e seu Patriarca Sorocotora no Agharti, prontamente, em breve, irão à superfície, à epiderme de seu mundo, e se farão presentes com toda sua majestade, poderio, força e tecnologia. Trazendo à superfície a sabedoria, o amor, o poder e a força da Igreja Gnóstica, para glória dos Filhos do Sexto Sol (a RAÇA CORÁDI), a eminente humanidade que em breve habitará, depois do grande holocausto, a CIDADE DE HELIÓPOLIS, a JERUSALÉM CELESTIAL.

Sorocotora e seu clã conviverão com todos os irmãos gnósticos. Que a misericórdia infinita nos permita eliminar radicalmente em 100% o Ego Animal e tenhamos logrado a integração no Cristo de todas as partes do Ser.

Neste final de KALI-YUGA, o Patriarca Sorocotora e seus Goros, a hierarquia celeste da Terra, trabalham em harmonia e fraternidade de acordo aos desidratos da Igreja Gnóstica dos mundos superiores com o Rei de Marte, o Patriarca SAMAEL e sua gente, os anjos guerreiros do fogo da antiga terra Lua.

A Loja Branca terrestre e a Loja Branca Marciana, confederada pelo AMOR DO CRISTO, do PAI e do ESPÍRITO SANTO, através de sua SANTA MADRE IGREJA GNÓSTICA UNIVERSAL, têm aberto as portas de ouro de todas as Catedrais, Templos e Lumisiais deste planeta Terra e de Marte que centilam luminosos nas dimensões superiores de seus mundos, para que a Luz da Igreja Gnóstica neles penetre as nossas almas para levar-nos ao tesouro da Luz.

Os 13 Patriarcas da Igreja Gnóstica do sistema solar confederado, no supremo amor do ESPÍRITO SANTO UNIVERSAL DE VIDA DA IGREJA GNÓSTICA, têm planos específicos para a atual humanidade terrestre que coopere sinceramente em atitude de AUTO-GNOSE COM O SOL.

Aos irmãos adscritos à Igreja Gnóstica da Terra, instituída por nosso Patriarca Samael, fiéis a Nosso Senhor o Cristo em atitude lúcida como perseguidores do Dragão das Trevas Interiores, de sua compreensão e aniquilação, como verdadeiros guerreiros praticantes do SAHAJA MAITHUNA, cavalgando intensamente sobre o lombo do tigre e subindo à ara do sacrifício em favor da humanidade doente: NÃO ESTAMOS SÓS!!!

A Igreja Gnóstica, em seu supremo amor, está conosco, a qual ativou todos os seus Templos (chacras), e se prepara para o grande salto quântico (até a quarta vertical).

SOROCOTORA E OS GOROS, SAMAEL E SUA GENTE, RA-HOR-KHU E SEU CLÃ, ESTÃO E ESTARÃO CONOSCO ATÉ A CONSUMAÇÃO DOS SÉCULOS. AMÉM.



19
As Hierarquias Celestes da Igreja Gnóstica
As hierarquias celestes da Igreja Gnóstica dos mundos superiores são inquestionavelmente de uma realidade palpitante. Estas hierarquias estão integradas pelo Exército da Palavra. Obviamente que as hierarquias celestes conformam uma plêiade infinita de Mahatmas, Hierofantes, Devas, Cabires, Manus, Deuses, etc., etc., que vivem nos 13 Céus de cada planeta e de cada Sol.

Em cada uma das supradimensões ou universos paralelos, todos estes seres divinos se desenvolvem de acordo a sua hierarquia e oficiam em todos os Templos e Catedrais internos da Igreja Gnóstica.

Reconquistar estes estados superlativos divinais em nosso Ser, se faz urgente, inadiável. Por isto, a Igreja Gnóstica, em sua caridade infinita, através de nosso eterno Patriarca Samael Aun Weor, que nos tem entregado com amor e sacrifício o 5º Evangelho, para que possamos nos auto-realizar inteGraalmente. As hierarquias celestes da Igreja Gnóstica as encontramos representadas em Anjos, Arcanjos, Principados, Potestades, Virtudes, Dominações, Tronos, Querubins, Serafins etc..

Todos os Deuses citados por todas as culturas do mundo, como os Deuses do panteão Nahua, Maia, Zapoteca, Asteca, Tibetano, Druida, Romana, Troiano, Inca, Grego etc., indubitavelmente são os mesmos princípios divinais das hierarquias celestes da Igreja Gnóstica, que com seu amor, sabedoria e de acordo a seu grau de razão objetiva, dirigem e governam todos os mundos e a todos os seres humanos que os habitam.



20
As Moradas Siderais das Hierarquias Celestes

As moradas celestiais de todos os cultos solares e de todas as religiões são as mesmas supradimensões da natureza e o cosmos; lugares e espaços inefáveis deliciosos, onde habita a Divindade, em virtude, felicidade e amor, até a Grande Divindade que a tudo sustenta.

A morada dos ANJOS inefáveis a encontramos no Céu da Lua.

A morada dos ARCANJOS está no Céu de Mercúrio.

A morada dos PRINCIPADOS está no Céu de Vênus, mundo da vontade consciente, mundo das causas naturais.

A morada das POTESTADES se encontra no Céu do Sol, que é o mundo búdico intuicional.

A morada do ÍNTIMO é o Céu de Marte, a dimensão das matemáticas, a região de percepção mais objetiva e perfeita do Ser, que é o céu dos Espíritos Divinos, o céu de Marte, a morada radiante das VIRTUDES.

A morada das DOMINAÇÕES se encontra no Céu de Júpiter, o Nirvana.

A morada dos TRONOS está situada no Céu de Saturno, o Paranirvana.

A morada dos QUERUBINS está no Céu de Urano, o Empíreo, região do Maharaja Paranishpana.

A morada dos SERAFINS está no Céu de Netuno, criaturas de amor, expressões diretas da divindade.

21
Os Céus da Igreja Gnóstica
O primeiro céu é o Céu da Lua, lugar dos Bem-Aventurados.

O segundo céu, ou Céu de Mercúrio, é a morada dos Espíritos Ativos e Benéficos.

O terceiro céu, o de Vênus, é a Região dos Espíritos Amantes.

O quarto céu, ou do SOL, é a Morada dos Espíritos Sábios.

O quinto céu, de Marte, é a Região dos Mártires da Fé.

O sexto céu, o de JÚPITER, é a Região dos Príncipes Sábios e Justos.

O sétimo céu, de SATURNO, é a Morada Deliciosa dos Espíritos Contemplativos.

O oitavo céu Estrelado é a Região de Urano, Paraíso dos Espíritos Triunfantes, lugar de triunfo do Cristo Íntimo e Coroação da Mãe Kundalini.

O nono céu, ou Cristalino, é a Região de Netuo.

O décimo, décimo primeiro, décimo segundo e décimo terceiro céus correspondem ÀS PARTES SUPERLATIVAS MAIS ELEVADAS DO SER.



22
O Santo Graal
O Templo do Graal Branco é um esplendido monastério da Grande Luz. Este é o Templo de Montserrat, cuja construção tem pisos. O Templo de Montserrat, está rodeado de belos e doces jardins, rodeado de flores exóticas e rosas divinais que exalam os perfumes mais exóticos do amor.

O Templo de Montserrat é uma Catedral Celestial da Igreja Gnóstica. Os Mestres custódios do Santo Graal falam do bem, da verdade e da justiça neste monastério, onde reina a ordem e a cultura, e resplandece a santidade e o amor.

No Templo de Montserrat da Igreja Gnóstica se cultiva a doutrina de Nosso Senhor o Cristo. Os Mestres do Templo de Montserrat adoram, cada um deles, sua Mãe Divina particular, individual.

No Templo de Montserrat resplandece A GLÓRIA DO CÁLICE DE PRATA QUE CONTÉM EM SEU INTERIOR O SANGUE DO REDENTOR DO MUNDO.

No Templo de Montserrat se celebram festas cósmicas. Os Cavaleiros do Santo Graal adoram o CRISTO e a MÃE DIVINA.

Os Cavaleiros do Templo de Montserrat são os legítimos guardiães do Santo Graal, que contém o sague de Nosso Senhor Jesus Cristo.

OS Metres do Santo Graal sabem viajar conscientemente e positivamente no astral.

Os Metres do Graal também sabem pôr seu corpo em estado de Jinas. Podem introduzir seu corpo físico dentro do hiper-espaço e viajar com o corpo de carne e osso pela Quarta Vertical, sem necessidade de nenhum veículo.

Esta Ordem da Igreja Gnóstica dos CAVALEIROS DO SANTO GRAAL é a mesma ORDEM DOS TEMPLÁRIOS.

Os Cavaleiros Templários vivem em certos lugares secretos que indica nosso Patriarca Samael Aun Weor dizendo: “...não citarei, porque também existem inimigos ocultos”.



23
História do Graal
Quando Abraão voltava da derrota dos Reis de Sodoma e Gomorra contra os quais havia lutado, encontrou Melquisedeck.

Nessa ocasião, Sorocotora Melquisedeck, o Rei do Mundo, Supremo Patriarca da Igreja Gnóstica do planeta Terra, vivia numa fortaleza, situada naquele lugar que mais tarde fora levantada Jerusalém, a cidade querida dos Profetas.

Sorocotora Melquisedeck, Grande Sacerdote da Igreja Gnóstica, com seu corpo imortal e sua gente, junto com Abraão e os seus, celebraram naquela ocasião A SANTA UNÇÃO GNÓSTICA com a repartição do pão e do vinho.

Foi então quando Melquisedeck entregou a Abraão o Santo Graal. Dito cálice foi, muito mais tarde no tempo, levado pela Rainha de Sabah a Salomão Rei. A Rainha de Sabah submeteu Salomão a muitas provas antes de entregar-lhe tão divina jóia.

Mais tarde, esteve em mãos do Grande Cabir Jesus o Cristo, que celebrou com ele a ÚLTIMA CEIA. Jesus Cristo depositou umas gotas de seu precioso sangue no cálice e tomou partículas infinitesimais de sua pele e com esta carne de Cristo e este Sangue de Cristo celebrou a repartição do pão e do vinho com seus 12 apóstolos na Última Ceia.

Por isso, este Cálice é o tesouro mais precioso da Igreja Gnóstica guardado pelos CAVALEIROS DO TEMPLO DE MONTSERRAT, onde resplandece glorioso no Santo Altar do Templo.

José de Arimatéia encheu o cálice com o sangue que emanava do corpo do Adorável. Isso aconteceu no Monte das Caveiras.

O senador romano José de Arimatéia escondeu o Cálice e a Lança com a qual Longinus ferira o costado do Senhor.

Quando a polícia romana entrou na casa do senador, não encontrou nem o Cálice e nem a Lança. Arimatéia foi por tal motivo encerrado numa prisão por longo tempo. Depois de haver saído do cárcere, José de Arimatéia recolheu as sagradas relíquias e se foi à Roma. Desgraçadamente, ali encontrou Nero contra os Cristãos Gnósticos.

Arimatéia viajou pelo mediterrâneo e numa noite em sonhos foi visitado por um anjo que lhe disse: “Este Cálice tem um grande poder porque nele está contido o sangue do Redentor do mundo”. Então o anjo mostrou a José o Templo de Montserrat, na Espanha. José de Arimatéia ocultou o Cálice e a Lança neste Templo. No Castelo do Graal, no Montsalvat trancendente, encontra-se, pois, o Santo Graal e a Lança de Longinus, o centurião romano.

Não está demais afirmar de forma enfática que o TEMPLO DO GRAAL se encontra em estado de Jinas, dentro da Quarta Dimensão.

O Cálice simboliza o Yoni feminino e a Lança alegoriza o Falus masculino dos Mistérios gregos. No cálice e na lança se acham ocultos os mistérios do Lingam-Yoni. O caminho que conduz à auto-realização íntima é ABSOLUTAMENTE SEXUAL.

“ENCHE, IRMÃO, O CÁLICE DE TEU CÉREBRO COM O VINHO DA LUZ, TRANSMUTANDO NO ALTAR DO AMOR.” No Matrimônio Perfeito está o elemento fundamental para consolidar a doutrina da Santa Igreja Gnóstica dentro de nosso próprio Ser. Um matrimônio perfeito está composto por uma alma que ama muito e outra que ama melhor.

O AMOR É A MELHOR RELIGIÃO QUE SE PODE ALCANÇAR. DITOSOS OS SERES QUE SE AMAM.



24
Lendas Genuínas do Castelo
Como aquela de ALFONSO VII, de mãos dos Mouros de Almeria, que assinalaram a famosa tigela, ou diríamos, Graal: talhada em enorme esmeralda e que se dizia, foi usada pelo Grande Cabir Jesus em sua última ceia, é terrivelmente divina.

Este copo sagrado foi presenteado pela Rainha de Sabah à Soliman, ou Salomão, o Rei Solar, e foi patrimônio, segundo outros, dos TUATHAS DE DANAAND, raça Jinas de Gaedhil, a Galícia Britânica.

Não se sabe como esta relíquia venerada veio parar na ERMIDA DE SÃO JOÃO DA PENHA, nos Pirineus. E ali continuou sua peregrinação, ora a salvo na terra da Galícia, ora a Valencia, em tempos de Jaime, o conquistador, ora em Gênova, por haver-lhe revivido outrora os genoveses, em prêmio do auxílio que Alfonso VII presenteia-o no sítio de Almeria.

O Santo Graal, qual brasa viva, “pedaço de ferro candente”, sagrado, resplandece abrumadoramente sobre a Mesa Pascoal, a história verdadeira deste Santo Graal está escrita nas estrelas.

Sabemos agora sobre os Cavaleiros Templários, conversemos um pouco sobre os fiéis guardiães do Santo Graal, que nos escutem os Deuses, que nos inspirem as musas: cantemos todos o Hino do Graal.

25
Hino do Graal
Dia após dia,

Disposto para a última ceia

do amor divino,

o festim será renovado

como se por última vez

houvesse hoje de consolar-te,

para quem se haja comprazido

nas boas obras.

Acerquemo-nos ao ágape para receber

os dons augustos.

Assim como entre dores infinitas

correu um dia o sangue que redimiu

o mundo,

seja meu sangue derramado com

coração gozoso por causa

do Herói Salvador.

Em faces vive por sua morte

o corpo que ofereceu

para nossa redenção.

Viva para sempre nossa fé,

pois que sobre nós

repousa a Pomba,

propícia mensageira do Redentor.

Come do Pão da Vida e bebe do

Vinho que são para nós amigos

Vejam, Homens e Deuses,

os Cavaleiros do Graal e seus Escudeiros!
Todos eles vestem-se com túnicas e mantos brancos semelhantes aos dos Templários, porém, em vez da vermelha TAU, ostentam no seu lado direito uma Pomba em pleno vôo, nas armas e bordada nos mantos.

Extraordinário simbolismo do 3º Logos, vivente sinal do Espírito Santo, Vulcano, esta força sexual maravilhosa com a qual podemos fazer tantos prodígios e maravilhas.

Bem, convém penetrar profundamente no profundo significado no drama de Wagner. Que diga algo Amfortas, o tipo específico do arrependimento; Tinturel, a voz do passado; Klingsor, o mago negro; Parsifal, a redenção; Kundri, a sedução; Gurnemanz, a tradição.

Soam as trombetas maravilhosas, com sua solene Diana, e Gurnemanz e seus dois escudeiros se ajoelham e rezam silenciosos a oração matutina. Vêm do Graal dois fortes cavaleiros com o propósito evidente de explorar o caminho que Amfortas, o Rei do Sagrado Cálice, vai seguir.

O velho sucessor do Rei Titurel vem mais cedo que de costume a banhar-se nas sagradas águas do lago, com o desejo de acalmar fortes dores que lhe afligem desde que recebera, para desgraça sua, a espantosa Lança, com a que o perverso mago negro Klingsor lhe feriu.

Triste história de Klingsor. Horror de um equivocado sincero, como muitos que andam por aí!

Vivia Klingsor numa espantosa solidão de penitente. Quis ser santo. Declarou-se inimigo de tudo o que tinha sabor sexual. Lutou espantosamente contra as paixões animais. Levou sobre seu corpo flagelado cruentos silícios e chorou muito.

Porém, tudo foi inútil; a luxúria, a lascívia, impudícia secreta, o tragava vivo, apesar de todos seus esforços e sacrifícios.

Então, Ó Deus! Impotente o infeliz, para eliminar as paixões sexuais, resolveu mutilar-se com suas prórias mãos: castrou-se.

Depois, suplicando, estendeu suas mãos até o Graal, porém, foi rechaçado com indignidade pelo guardião.

Acreditou, o desgraçado, que odiando ao Espírito Santo, rechaçando o 3º Logos, destruindo os órgãos sexuais, poderia ser admitido no castelo de Montserrat. Pensou o infeliz que poderia ser admitido na Ordem do Santo Graal sem o MAITHUNA, sem haver logrado o nascimento segundo, vestido com farrapos lunares. Supôs este pobre-coitado e malhado cavaleiro que se poderia entrar a trabalhar com o Segundo Logos (o Cristo) sem haver antes trabalhado com o Terceiro Logos (o Espírito Santo), o sexo.

Por fim, desesperado, o tenebroso Klingsor resolveu vingar-se injustamente dos nobres cavaleiros do Graal. Transformou aquela solidão de penitente num jardim enfeitiçado e fatal de voluptuosos deleites e o encheu de exóticas e diabólicas mulheres perigosamente belas.

Ali, na mansão deliciosa, acompanhado de suas beldades, esperou em segredo os Cavaleiros do Graal, para arrastá-los à concupiscência que inevitavelmente conduz as gentes aos mundos infernos.

Aquele que se deixa seduzir pelas provocativas diabesas é sua vítima. A muitos cavaleiros logrou levar à perdição.

Amfortas, Rei do Graal, combateu ao mal aventureiro Klingsor. Quis por-lhe limite à praga do encantamento fatal, porém, caiu rendido de paixão nos impúdicos braços da luxuriosa Kundri.

Momento formidável para Klingsor. Tonto haveria sido se perdesse esta oportunidade; arrebatar, audazmente, a Lança Sagrada das mãos de Amfortas e logo, é claro, triunfante, se ajoelhou rindo.

Assim foi como Amfortas, o Rei do Graal, perdeu aquela Lança com que Longinus ferira no Gólgota o flanco do Senhor.

Amfortas ferido no flanco também com a chaga espantosa do remorso, sofre o indizível.

Kundri, deliciosa mulher de extraordinária beleza, sofre também com o remorso, mas serve humildemente aos irmãos do Graal.

No fundo, tu, mulher fatal, és somente um instrumento de perdição a serviço do mago das trevas. Queres marchar pela senda da Luz, porém, cais hipnotizada pelo tenebroso. Amfortas, sumido em profunda meditação íntima, escuta em estado de êxtase as palavras misteriosas que saem do Graal: “O SAPIENTE, O ILUMINADO PELA PAIXÃO, O CASO INOCENTE... ESPERAI: ELE É MEU ELEITO”.

Nisto, algo extraordinário acontece, algo insólito: se promove grande alvoroço entre a gente do Graal, porque precisamente do lado do lago se vê com surpresa um ignorante rapaz que, errante por aqueles regatos, acaba de FERIR DE MORTE UM CISNE, Ave Sagrada de Imaculada Brancura.

Porém, que tanto escandaliza? Para Parsifal isso corresponde a um passado limpo, lavado afortunadamente nas preciosas águas do LETES.

QUEM JÁ FERIU DE MORTE O CISNE SAGRADO? AO TERCEIRO LOGOS? QUEM JÁ NÃO ASSASSINOU O HAMSA MILAGROSO, O ESPÍRITO SANTO? QUEM, FORNICANDO, NÃO ASSASSINOU A AVE FÊNIX DO PARAÍSO? QUEM NÃO TEM PECADO CONTRA A ÍBIS IMORTAL? QUEM NÃO TEM FEITO SANGRAR A POMBA SANTA, SÍMBOLO VIVENTE DA FORÇA SEXUAL?

Parsifal, é claro, havia chegado à inocência total depois de haver sofrido muito, o filho de Herseleide (uma pobre mulher do bosque), que ignorava realmente as coisas mundanas, estava protegido por sua inocência.

Inúteis resultaram as mulheres, flores de Klingsor, que não puderam as desditas seduzir o inocente e foram vencidas. Inúteis resultaram os esforços sedutores de Herodias-Kundriguia, Kundri. Todas as suas artes fracassaram e vendo-se vencida, clama, pede auxílio a Klingsor, que, desesperado, joga enfurecido a Lança Sagrada contra o rapaz.

Porém, Parsifal estava protegido pela inocência e a Lança em vez de atravessar seu corpo, flutua um instante sobre sua cabeça. O rapaz a pega com sua mão direita e logo a abençoa com esta aguda arma, faz o sinal da cruz e o castelo de Klingsor se funde então no Abismo, convertido em poeira cósmica.

Depois, vem o melhor: Parsifal, acompanhado de seu guru Gurnemanz, entra no Templo de Montserrat, Catalunha (Espanha), abrem-se agora as Portas do Templo e em solene procissão penetra no santo lugar. Todos os Cavaleiros do Santo Graal vão se colocando ordenadamente, e com infinita veneração, ante duas largas mesas paralelas entre um espaço livre.

Deliciosos momentos aqueles em que se celebra a cena mística: O BANQUETE CÓSMICO DO CORDEIRO PASCUAL.

Extraordinários instantes aqueles, em que se come o pão e se bebe o vinho da transubstanciação.

Resplandece gloriosamente durante o ritual aquele Cálice Bendito, onde José de Arimatéia recolheu o sangue que manava das feridas do Senhor no Gólgota de todas as amarguras.

Momentos inefáveis do pleroma são aqueles em que Parsifal cura milagrosamente a ferida de Amfortas, aplicando-lhe em seu flanco a mesma Lança Bendita que o feriu.

Símbolo formidável o da LANÇA. FÁLICO, CEM POR CENTO SEXUAL, EM FORMA ÍNTIMA.

Amfortas caiu pelo sexo, sofreu espantosamente com a dor do arrependimento, porém, graças aos MISTÉRIOS SEXUAIS, regenerou-se, sanou totalmente.

O Grande Cabir Jesus disse: “Quem quiser vir depois de mim, negue-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me”.

Os Cavaleiros do Santo Graal se negaram a si mesmos, dissolvendo o EU PLURALIZADO, incinerando sementes satânicas, banhando-se nas águas do LETES e do EUNOE.

Os Cavaleiros do Santo Graal trabalharam na FRAGUA ACESA DE VULCNO, jamais ignoraram que a cruz resulta da conexão do FALUS vertical no CTEIS formal.

Os Cavaleiros do Santo Graal têm-se sacrificado pela humanidade, têm trabalhado por amor à Grande Obra do Pai.

26
O Evangelho de Pedro
E disse PATAR, Pedro: “Eis aqui que ponho em Sião a pedra principal de ângulo escolhido. Pedra Preciosa para vós, para os que crêem, o é precioso, porém, para os que não crêem, a pedra que os edificadores rechaçaram, vem a ser cabeça de ângulo, pedra de tropeço, pedra de escandalo”.

Porém, então, o Santo Graal não é acaso a mesma PEDRA INICIÁTICA?

O Graal é uma Pedra Iniciática trazida à Terra pelos anjos e sua guarda confiada a uma fraternidade iniciática que se chamou OS GUARDIÃES DO GRAAL. Eis-me aqui, pois, com a Pedra de Yesod, a Pedra Sagrada de LIAFAIL Escocesa, a Pedra Cúbica de Yesod, situada pelos Cabalistas Hebraicos NO SEXO.

O texto legítimo de Wolfran, relativo à Santa Pedra, e à Branca Irmandade que a guarda, é um fato, como vemos em continuação:

“Estes Heróis estão animados por uma Pedra;

Não conheceis sua augusta e pura essência?

Se chama LAPIS ELECTRUM (Magnes);

Por ela pode-se realizar maravilhas (Magia);

Ela é qual o Fênix que se precipita nas chamas;

Renasce de suas próprias cinzas;

Pois, que, nas mesmas chamas renasce sua plumagem

E brilha rejuvenescida mais que antes;

Seu poder é tal que qualquer homem

Que infeliz em seu estado fora,

Em vez de morrer como os demais,

Já não conhece a idade

Nem por sua cor e nem pelo seu rosto;

E seja homem ou mulher gozará da dita;

Inefável de contemplar a Pedra

Por mais de duzentos anos;

A Pedra Iniciática se converte esotericamente

No VASO DE HERMES, o Cálice Sagrado.”



27
O Cristo Cósmico
Certamente o Christus, o Crestos Cósmico Triunfante, não é Jesus, mas esteve nele encarnado.

O Cristo Cósmico tampouco é o Buda, porém, floresceu em seus lábios fecundos feito Verbo.

O Cristo Cósmico não foi Moisés, mas floresceu em sua face no Monte Nebo.

O Cristo Cósmico não foi Hermes, mas viveu nele, incorporado.

O Senhor, o Cristo Cósmico, está desprovido de Individualidade.

O Cristo Cósmico não é um indivíduo, não é uma pessoa; transcende a individualidade; transcende a personalidade.

Quando a humanidade se degenera e a religião decai, indica o Cristo Cósmico no Evangelho Indo-Tibetano: “...Eu me reencarno para trazer a Luz ao mundo dos homens. Muitos são meus nomes. Sou o Exércitos da Voz. A Grande Palavra, frente à túnica de Luz do Cristo Cósmico. Todos os Deuses que o têm encarnado ante ELE se prosternam com suprema humildade e devoção”.

28
O Segundo Logos, o Cristo
O Segundo Logos, o Cristo Íntimo, usa sua vestidura, sua púrpura sagrada, quando já tenha realizado a Grande Obra, com a Vestidura Sagrada da púrpura divina que usam aqueles que hajam realizado a Grande Obra.

“Vê aqui, disse o Cristo, que tenho colocado minha vestidura e com ela toda a autoridade que consegui através do Primeiro Mistério.”

O Cristo, o Logos Solar, é uma UNIDADE MÚLTIPLA PERFEITA, é o CRISTO ÍNTIMO, dentro das profundezas interiores do Ser, pode e deve aperfeiçoar aos 12, aos 7 e aos 24 etc.

O Cristo Íntimo, dissolvendo os elementos indesejáveis em nós, APERFEIÇOA AS DISTINTAS PARTES AUTÔNOMAS E AUTOCONSCIENTES DE NOSSO SER.

O Cristo Íntimo, em nós mesmos e dentro de nós, deve dissolver todos os elementos indesejáveis que em nosso interior carregamos. O Cristo Íntimo vem nos instruir em segredo. Ele nos revela todos os mistérios, desde os exteriores dos exteriores até os interiores dos interiores.

A Vestidura do Filho e a do Filho do Filho (que é o CORPO CAUSAL CRISTIFICADO) resplandece maravilhosamente no Senhor.

O Jesus Cristo Íntimo, em cada um de nós, veste-se com sua Sagrada Vestidura para ascender.

Resplandece o Cristo Íntimo quando ascende. O Cristo Íntimo brilha gloriosamente. Quando integrado com o Adepto passa pelas portas do firmamento, equivale a passar mais além das portas do firmamento, quando podemos ir mais além de nossa galáxia.





Baixar 401.5 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino médio
ensino fundamental
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
Boletim oficial
Curriculum vitae
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
ciências humanas
Conselho regional
ensino aprendizagem
Colégio estadual
Dispõe sobre
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Componente curricular
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
conselho estadual