Nota sobre a autora


O DIAGNÓSTICO PSICOPEDAGÓGICO INSTITUCIONAL



Baixar 0.5 Mb.
Página14/48
Encontro04.03.2018
Tamanho0.5 Mb.
#114
1   ...   10   11   12   13   14   15   16   17   ...   48
2.3 O DIAGNÓSTICO PSICOPEDAGÓGICO INSTITUCIONAL

Quando nos referimos ao diagnóstico psicopedagógico no âmbito da instituição nos referimos a um instrumento conceitual capaz de levar o psicopedagogo, segundo Barbosa13, “a construir um olhar e uma escuta diferenciada, voltada para o ensinar/aprender, que possibilite o conhecimento de sintomas, a análise dos mesmos e a busca de solução para os problemas estudados”.

O diagnóstico psicopedagógico deve ser entendido como uma dinâmica de relações que se estabelecem acerca do foco do diagnóstico e que deve ser entendida sistemicamente. O sintoma, que orienta o início da ação diagnóstica, é um sinalizador dessa dinâmica, comunicando a configuração que essa rede de relações está assumindo. Portanto, entender o fenômeno psicopedagógico envolvido no processo de ensinar e aprender requer uma compreensão das causas que coexistem com o sintoma. O diagnóstico objetiva essencialmente orientar para um processo interventivo que seja significativo para o sujeito ou instituição em questão, no sentido de potencialização da aprendizagem.

Segundo Marcos Lopes, citado por Walter Trinca et al.14, “A palavra diagnóstico origina-se do grego diagnostikós e significa discernimento, faculdade de conhecer, de ver através de”. De modo geral, as pessoas têm capacidade de diagnosticar um fenômeno, por observação e experiências próprias, usando o que não se pode chamar de senso comum.

A proposta do diagnóstico psicopedagógico baseia-se em pressupostos científicos que caracterizam a compreensão de um fenômeno, em que a realidade é significada com base no uso de conceitos, noções e teorias científicas.

Identificar o sintoma, conhecer o contexto, referenciar uma construção histórica e discernir aspectos, características e relações que compõem o todo configuram o que chamamos de processo. Este diferencia-se de uma ação pontual, pois trata-se de uma sequência de atuação que tende à transformação de uma situação inicial.

Portanto, o diagnóstico é muito mais do que uma coleta de dados, sobre a qual se organiza um raciocínio. Ele é um momento de transição, como um passaporte para a intervenção posterior. Usa de aproximação sucessiva para entrar em contato com seu objeto de estudo.

Mais uma vez nos reportaremos à epistemologia convergente, pois segundo Visca15, é necessário que exista um instrumento conceitual “capaz de representar os distintos estados do objeto sem que o mesmo perca sua unicidade”. Esse instrumento diz respeito à matriz de pensamento diagnóstico, sendo que sua prática é orientada por princípios que estabelecem a realização do diagnóstico.

Veremos inicialmente o conceito de matriz do pensamento diagnóstico e em seguida os instrumentos que o psicopedagogo utiliza para sua prática no âmbito da instituição.



Baixar 0.5 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   10   11   12   13   14   15   16   17   ...   48




©psicod.org 2022
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino médio
Processo seletivo
ensino fundamental
minas gerais
seletivo simplificado
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
Boletim oficial
Curriculum vitae
Concurso público
direitos humanos
Universidade estadual
saúde mental
educaçÃo infantil
educaçÃo física
Centro universitário
saúde conselho
ciências humanas
santa maria
Poder judiciário
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ensino aprendizagem
língua portuguesa
políticas públicas
Colégio estadual
recursos humanos
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
outras providências
secretaria municipal
público federal
educaçÃo universidade
Conselho municipal
catarina prefeitura
Componente curricular
conselho estadual
psicologia programa