Maria fernanda van erven



Baixar 3.59 Mb.
Página3/34
Encontro11.08.2018
Tamanho3.59 Mb.
#16140
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   34
AGRADECIMENTOS
É hora de agradecer e compartilhar com todos que contribuíram, de alguma forma, para a construção e o desenvolvimento desta dissertação, a alegria e a felicidade por este momento.

Primeiramente, agradeço a Deus e a toda espiritualidade amiga por ter aberto os meus olhos, acalmado o meu coração, direcionado as minhas palavras e aguçado a minha escuta durante esses dois e intensos anos de pesquisa.

Agradeço à minha mãe Mirian, ao meu pai Marco Antônio, aos meus irmãos Carolina e Eduardo e a minha vó Hilda, por compreenderem a minha ausência em diversos momentos em prol do exercício da escrita. O apoio de vocês foi imprescindível para que eu chegasse até aqui.

Agradeço à minha tia Rita e à minha vó Terezinha, por todo acalento, amor, carinho e tolerância aos meus ataques de nervos e ao meu humor vulnerável, efeitos de noites mal dormidas e de muitas leituras feitas e outras pendentes.

Agradeço ao Museu de Arqueologia e Etnologia Americana (MAEA-UFJF), em especial à Prof. Dra. Ana Paula de Paula Loures de Oliveira, por terem feito de mim grande parte do que sou hoje. Lições de pesquisa e de vida que levarei sempre comigo.

Agradeço à Profa. Dra. Sonia Regina Miranda, por ter acreditado em mim em momentos que eu mesmo cheguei a duvidar. Agradeço pelos puxões de orelha, pelo colo de mãe, por suas palavras amigas, sempre extremamente sinceras, e, em especial, por seu cuidado e profissionalismo. Se, hoje, vejo o mundo de uma forma diferente, mais leve e colorida, devo isso a você, que me ajudou a ressignificar a vida!

Agradeço aos meus amigos Leandro Mageste, Ana Beatriz Vilhena, Cristiane Oliveira, Felipe Cazetta, Leonara Lacerda e Fabiana Rodrigues, e aos meus primos e amigos Wanderson, Genezielly, Marcela e Maria Paula, por compartilharem comigo as dores e as alegrias que vivi neste percurso. Agradeço por todo carinho, atenção e paciência que tiveram comigo.

Agradeço ao grupo CRONOS, pelas reflexões que me proporcionaram e pelas decisões que me encorajaram a tomar no decorrer da pesquisa.

Agradeço os membros desta banca de pesquisa, Profas. Dras. Sandra Regina Ferreira de Oliveira e Maria Teresa de Assunção Freitas, por me permitirem compartilhar minhas reflexões e inquietações sobre crianças e museus. Seus olhares atentos e cuidadosos foram determinantes nas decisões tomadas nesta pesquisa.

Agradeço à Escola Municipal José Calil Ahouagi, em especial à Andréa Borges de Medeiros e à Profa. Lourdes de Fátima Cruz Reis, por terem aberto as portas da escola e por terem me acolhido e recebido de forma tão generosa. Agradeço pela entrega e confiança que depositaram em mim.

Agradeço às crianças que participaram desta pesquisa e que me fizeram descobrir, junto com elas, as potencialidades e encantamentos presentes nos museus. O meu agradecimento sincero a cada uma delas: Augusto, Jessé, João Vitor, Luiz Henrique, Luiz Paulo, Matheus, Thiago, Vitor, Wesley, Willians, Yago, Adrienni, Daniele Maisa, Daniele Schaefer, Ialana, Lara, Laura, Lidiane, Luana Almeida, Luana Aparecida, Luana Caroline, Quételei, Rafaela, Roberta, Suelen Eufrásio, Suellen Lauriano, Victória, Yasmim, Júlia e Maria Eduarda.

Agradeço ao Museu de Arte Murilo Mendes e ao Museu Ferroviário e a toda sua equipe de funcionários, por terem aberto suas portas para que esta pesquisa viesse a se concretizar nesses espaços de memória e cultura da cidade de Juiz de Fora.



RESUMO
Os museus, em todo mundo, têm crescido e se destacado, ao longo das últimas décadas, como novas modalidades de espaços educativos. As atividades direcionadas para o público, juntamente com as ações educativas, ganharam cada vez mais espaço e importância dentro dos museus. Dentro desse contexto, surgiu a Educação Patrimonial. O alvo das ações de Educação Patrimonial, em uma dada perspectiva, é o próprio patrimônio e não as relações estabelecidas entre os sujeitos e o patrimônio. O que percebi, em alguns projetos e ações, é um distanciamento e uma não identificação do sujeito com o bem patrimonial.

Tal fato me motivou a buscar compreender como é que se dá a relação do sujeito visitante com o museu e com os objetos musealizados, ou seja, suas reações, processos de leitura, comportamentos e emoções despertados e disparados por museus – no caso deste trabalho, em crianças. Procurou-se investigar a posição das crianças da Escola Municipal José Calil Ahouagi, a partir de duas perspectivas diferentes de museus: o Museu de Arte Murilo Mendes e o Museu Ferroviário.

A alternativa metodológica utilizada foi abordagem qualitativa de inspiração etnográfica. Foram adotadas como estratégias de investigação: observação participante, fotografias, diálogos e a interpretação dos materiais produzidos pelas crianças, derivados do processo das visitas, tais como fotografias, trabalhos escolares e cartas. Priorizou-se o arcabouço conceitual proposto por Bakhtin acerca das mediações e interlocuções pedagógicas, associando-o ao espaço museal e, juntamente com esse referencial, dialogou-se com autores centrais à reflexão sobre o campo da Educação em Museus, tais como Andreas Huyssen, Mario Chagas, Regina Abreu, Francisco Régis Lopes Ramos.

Ao final, pude diagnosticar que as crianças, ao terem a oportunidade de conhecer um espaço de cultura e de memória, que nem sempre é acessível a crianças de periferia, como os museus, os visitaram buscando, permanentemente, interpretar seus objetos e o próprio espaço museal, constituindo lógicas explicativas e temporais para o que viram. O museu se tornou um espaço de descobertas, de aventuras, de invenção e, em especial, de aprendizagens múltiplas e plurais.




Catálogo: ppge -> files -> 2013
ppge -> Ata da ducentésima octogésima sexta reunião ordinária do colegiado delegado do programa de pós-graduaçÃo em educaçÃO/ced/ufsc
2013 -> Faculdade de educaçÃo programa de Pós-Graduação em Educação edital processo seletivo 2014 o programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora faz saber a todos quantos virem o presente
files -> Oficina de teatro: aporte para o desenvolvimento da linguagem
2013 -> O interessante é que o próprio Estevam de Oliveira em seus escritos não utilizou apenas uma denominação quando se referia às escolas graduadas
files -> Um labirinto
files -> Universidade federal do pampa
files -> Universidade federal de juiz de fora faculdade de educaçÃo programa de pós-graduaçÃo em educaçÃo quadro de disciplinas para 2018/3

Baixar 3.59 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   34




©psicod.org 2022
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
conselho nacional
concurso público
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
ensino médio
minas gerais
seletivo simplificado
Conselho nacional
oficial prefeitura
terapia intensiva
Curriculum vitae
Boletim oficial
direitos humanos
Concurso público
Universidade estadual
saúde mental
educaçÃo infantil
educaçÃo física
saúde conselho
Centro universitário
Conselho regional
Poder judiciário
assistência social
santa maria
Excelentíssimo senhor
ciências humanas
Atividade estruturada
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
Colégio estadual
Dispõe sobre
ensino aprendizagem
recursos humanos
outras providências
Conselho municipal
secretaria municipal
catarina prefeitura
público federal
educaçÃo universidade
psicologia programa
Serviço público
Componente curricular
Corte interamericana