Dados internacionais de Catalogação na Publicação (cip)



Baixar 1.4 Mb.
Página42/126
Encontro06.04.2018
Tamanho1.4 Mb.
1   ...   38   39   40   41   42   43   44   45   ...   126
Dirija o próprio filme
Cada um de nós pode ser o diretor do filme da nossa própria vida. Podemos programar os cenários onde queremos que ele se desenvolva, a trilha sonora, as situações, as falas, as cenas que farão da nossa vida uma comédia ou uma tragédia.

Sua vida é o seu filme. Dirija-o você mesmo. Escreva o roteiro ( que é o seu plano de vida), escale os atores de sua preferência (as pessoas com quem você quer viver a sua vida), construa seus próprios cenários (os lugares onde quer viver), corrija as posturas, as falas, corte onde não gostar, refaça o que achar que não está bom, edite (o que, o quanto e como você quer que as coisas sejam).

Seja o seu próprio diretor. Não deixe que outros escrevam o que você tem de dizer, o que deve fazer, como andar, com quem quer andar, como vestir-se, o que comer etc.

Pode, inclusive, escolher o gênero do filme que quer viver. Quer viver uma comédia, um drama, uma aventura, uma história de horror? Pois é isso mesmo que nós fazemos na vida: escolhemos uma dessas opções e realmente a vivemos. Só que, na maior parte das vezes não nos apercebemos disso. Pensamos que as coisas acontecem naturalmente, que a vida é mesmo assim. Mas ela não é uma entidade que pensa, organiza, dirige. A qualidade da nossa vida não acontece como causa de nossas ações, mas sim, como conseqüência delas. A vida não nos dirige, nós é que a dirigimos. Só nós podemos saber, realmente, o que precisamos e que o queremos para sermos felizes.

Você já deve ter percebido que os melhores filmes são aqueles que combinam aventura com drama, romance, surpresas e comédia. Vale também incluir alguns sustos e até um pouco de suspense. A vida é a mesma coisa. É impossível passar o tempo todo rindo, ou chorando, namorando ou em atividades emocionantes. É preciso dosá-la com um pouco de tudo. Esse é o tempero que a faz extremamente saborosa.

O importante não é a história, o “script” que temos nas mãos. O importante é como o dirigimos. Bons diretores pegam histórias desinteressantes e pobres de conteúdo e as transformam em bons filmes. Maus diretores fazem o inverso. Pegam excelentes histórias e as transformam em péssimos filmes.

Assim sendo, aceite este conselho: Se você quer que a sua vida seja uma “ópera bufa”, ou um filme “classe c”, o problema é seu. Mas se você quiser ser sempre um candidato ao “Oscar” do bem viver, então terá que aprender a dirigir o filme da sua vida.

Lembre-se: o mundo pode não ser o que você gostaria que fosse, mas talvez o que falta para que ele se torne um lugar maravilhoso seja exatamente uma atitude sua. Tome-a, ainda que seja só para ver o que acontece.





Baixar 1.4 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   38   39   40   41   42   43   44   45   ...   126




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino médio
ensino fundamental
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
Boletim oficial
Curriculum vitae
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
ciências humanas
Conselho regional
ensino aprendizagem
Colégio estadual
Dispõe sobre
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Componente curricular
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
conselho estadual