CoordenaçÃo pedagógica: ato de maestria


COORDENADOR PEDAGÓGICO, MAESTRO, VIVÊNCIAS, APRENDIZAGENS, ESCUTA, TEMPO...SITUANDO ALGUMAS PISTAS



Baixar 42.5 Kb.
Página3/3
Encontro27.05.2018
Tamanho42.5 Kb.
1   2   3
COORDENADOR PEDAGÓGICO, MAESTRO, VIVÊNCIAS, APRENDIZAGENS, ESCUTA, TEMPO...SITUANDO ALGUMAS PISTAS

A análise de minha trajetória como coordenador pedagógico possibilitou apreender o valor de ter um compromisso com a vivência do tempo criativo, encarando o aluno e o professor como ser em desenvolvimento, pleno de direitos de criar e encontrar-se com seus talentos. Pode desenvolver a escuta sensível para estar sempre atento às necessidades dos alunos e sua formação como sujeito e cidadão.

Assim, aproximo a metáfora do coordenador pedagógico, como maestro de orquestra, que vê nos atores da escola, os músicos que precisa reger. Espera e procura que cada um deles encontrem-se com o seu instrumento ideal e criem, coletivamente, soluções para executar ou mesmo compor peças que soem bem aos ouvidos de todos, de forma que viver o tempo da orquestra faça sentido e seja bom.

Explorando mais a metáfora do coordenador pedagógico como maestro de orquestra, sugiro imaginar os atores da escola como os músicos. O tempo de apresentação é o tempo de permanência na escola. O tempo de cada música ou peça é o tempo de cada projeto ou programa.

O Planejamento é a Partitura. A execução da Partitura poderá sair de diferentes formas, dependendo da emoção imposta pelos músicos – incluindo o maestro - que pode, neste caso, ter a liberdade inclusive de, a partir da Partitura, criar um novo Arranjo e apresentar diferentes produtos, o que se torna um grande palco para a criatividade e desenvolvimento de subjetividades.

Pode construir coletivamente. Encontrar espaço para que cada ator possa se manifestar, formar a orquestra, escolher e compor peças, músicas, canções. Buscar os melhores arranjos e cada ator procurando sua superação. Levar cada um a se escutar, a escutar o outro, o grupo, a orquestra! Ter uma partitura em mãos e desenvolver seu melhor arranjo possível partindo dos músicos que compõem a orquestra, executando a obra que no caso, é composta/construída coletivamente, de forma a realizar os anseios de todos que dela participam.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALMEIDA, Laurinda Ramalho. A dimensão relacional no processo de formação docente.In: ALMEIDA, Laurinda Ramalho; BRUNO, Eliane Bambini Gorgueira; CHRISTOV, Luiza Helena da Silva. (orgs). O coordenador pedagógico e a formação docente. São Paulo: Loyola, 2000.

_______. O relacionamento interpessoal na coordenação pedagógica. In: ALMEIDA, Laurinda Ramalho; PLACCO, Vera M. N. S. (orgs). O coordenador pedagógico e o espaço da mudança. São Paulo: Loyola, 2001.

ARCHANGELO, Ana. O coordenador pedagógico e o entendimento da instituição. In: ALMEIDA, Laurinda Ramalho; PLACCO, Vera M. N. S. (orgs). O coordenador pedagógico e o cotidiano da escola. São Paulo: Loyola, 2003.

ASSMANN, Hugo. Reencantar a educação: rumo à sociedade aprendente. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

BARBIER, René. A escuta sensível em educação. In: Cadernos Anped – 15ª ed. Reunião Anual da Amped, Caxambu: 1992.

BATISTA, Sylvia Helena S. S. O coordenador pedagógico e a avaliação da aprendizagem. In: ALMEIDA, Laurinda Ramalho; PLACCO, Vera M. N. S. (orgs). O coordenador pedagógico e o cotidiano da escola.. São Paulo: Loyola, 2003.

_______. Coordenar, avaliar, formar: discutindo conjugações possíveis. In: ALMEIDA, Laurinda Ramalho; PLACCO, Vera M. N. S. (orgs). O coordenador pedagógico e o espaço da mudança. São Paulo: Loyola, 2001.

CLEMENTI, Nilba M. F. A atuação do orientador: fatores intervenientes. Dissertação (Mestrado). São Paulo. PUC, 1997.

FRANCO, Francisco. A indisciplina na escola e a coordenação pedagógica. In: ALMEIDA, Laurinda Ramalho; PLACCO, Vera M. N. S. (orgs). O coordenador pedagógico e o cotidiano da escola. São Paulo: Edições Loyola, 2003.

FURLANETTO, Ecleide Cunico. O papel do coordenador pedagógico na formação contínua do professor. In: QUELUZ, Ana Gracinda. Interdisciplinaridade: formação de profissionais da Educação. São Paulo: Pioneira, 2000.

GARRIDO, Elsa. Espaço de formação continuada para o professor-coordeandor. In: ALMEIDA, Laurinda Ramalho; BRUNO, Eliane Bambini Gorgueira; CHRISTOV, Luiza Helena da Silva. (orgs). O coordenador pedagógico e a formação docente. São Paulo: Edições Loyola, 2000.

GEGLIO, Paulo Cesar. O papel do coordenador pedagógico na formação do professor em serviço. In: ALMEIDA, Laurinda Ramalho; PLACCO, Vera M. N. S. (orgs). O coordenador pedagógico e o cotidiano da escola. São Paulo: Edições Loyola, 2003.

ORSOLON, Luzia. O Coordenador/Formador Como um dos Agentes de Transformação na Escola: Uma experiência de formação continuada, através da implantação de inovação curricular. São Paulo, 2000. Dissertação de Mestrado – Psicologia da Educação, Pontifícia Universidade Católica. Pp.146.

PLACCO, Vera Maria N. de Souza. Formação de orientadores educacionais: questionamento da sincronicidade consciente e confronto com a mudança. Tese (Doutorado) São Paulo: PUC, 1992..

QUELUZ, Ana Gracinda. Tempo. In: FAZENDA, Ivani (org.), Dicionário em construção:interdisciplinaridade. São Paulo: Cortez Editora, 2001.

TORRES, Suzana. Ouvir/Falar: Um exercício necessário na interação de docentes e não docentes. São Paulo. Dissertação (Mestrado) – São Paulo, Psicologia da Educação, Pontifícia Universidade Católica. Pp. 227, 1994.



VIEIRA, Marili M. da Silva. Mudança e sentimento: o coordenador pedagógico e os sentimentos dos professores. São Paulo. Dissertação de Mestrado – Psicologia da Educação, Pontifícia Universidade Católica, 2002.


1 Dissertação de Mestrado defendida no Programa de Mestrado em Educação da Universidade Cidade de São Paulo.

2 Mestre em Educação pelo Programa de Mestrado em Educação da Universidade Cidade de São Paulo.

3 Professora do Programa de Mestrado em Educação da Universidade Cidade de São Paulo.



Catálogo: anteriores
anteriores -> Formação de professores e pesquisa: metodologias de participação, colaboração e autoformação
anteriores -> MediaçÃo da aprendizagem no ensino de psicologia de educaçÃo sob a perspectiva de reuven feuerstein: uma pesquisa-açÃo no curso normal nível médio
anteriores -> A influência da família na construçÃo da noçÃo de lucro na criança trabalhdora de rua de curitiba
anteriores -> EducaçÃo científica e atividade grupal na perspectiva sócio-histórica
anteriores -> O aprender do adulto: contribuições da teoria histórico-cultural
anteriores -> As implicaçÕes das emoçÕES, dos afetos e dos sentimentos na prática pedagógica a partir da psicologia sócio-histórica
anteriores -> Referências bibliográficas
anteriores -> Da inovaçÃo técnica à inovaçÃo edificante: o ensino de Didática em questão
anteriores -> O estágio supervisionado na formaçÃo do(A) professor(A) de educaçÃo física
anteriores -> RepresentaçÕes de alfabetizaçÃo em discursos escolares: harmonia entre palavras proferidas e coisas feitas

Baixar 42.5 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino médio
ensino fundamental
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
Boletim oficial
Curriculum vitae
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
ciências humanas
Conselho regional
ensino aprendizagem
Colégio estadual
Dispõe sobre
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Componente curricular
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
conselho estadual