Campus Uberaba Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Química Outubro, 2016



Baixar 1.29 Mb.
Página7/247
Encontro06.04.2018
Tamanho1.29 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   247
5. JUSTIFICATIVA

Não se pode negar que, nos últimos vinte anos, o Ministério da Educação no Brasil tem realizado esforços consideráveis para aumentar o nível de escolaridade da população. Assim, nos anos 1990, o país passou por uma acentuada evolução no número de matrículas na Educação Básica e no número de alunos concluintes do nível médio. Esse processo resultou da promulgação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional/LDB, Lei nº 9.394/96, que incluiu o ensino médio na escolarização considerada como básica.

Com a expansão em todos os níveis escolares, vários problemas emergiram, entre eles, a falta de docentes em certas áreas do conhecimento, como Química, Física, Biologia e Matemática. Essa realidade vem sendo vivenciada pela maioria das Instituições de Educação no país.

Desta forma, a iniciativa do IFTM - Campus Uberaba ao ofertar o Curso de Licenciatura em Química acaba sendo instrumento importante de ampliação e democratização para o acesso ao ensino superior com impacto direto sobre vários municípios do Triângulo Mineiro.

A valorização do magistério e o investimento no trabalho docente são fatores primordiais para a reestruturação do sistema educacional brasileiro, que enfrenta desafios inéditos e uma crescente demanda por novas vagas, em especial no Ensino Médio. O crescimento da demanda por cursos superiores vem acompanhando o processo de universalização do acesso à educação.

O IFTM cobre a mesorregião do Triângulo Mineiro e do Alto Paranaíba e parte da mesorregião do Noroeste de Minas, como apresentado na Figura 1, sendo que o Campus Uberaba delimitará principalmente a mesorregião do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba.

O Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, é composto por 66 municípios autônomos agrupados em 07 microrregiões e com uma população de 2.159.047 habitantes, sendo que destes, considerável parcela é representado por jovens e adultos com faixa etária para acesso à Educação Básica e ensino superior, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/IBGE em 2010.


Figura 1: Mesorregiões - Triângulo Mineiro e do Alto Paranaíba; parte do Noroeste de Minas Gerais e respectiva abrangência de cada Campus do IFTM

Fonte: IBGE (2007)

Uberaba conta atualmente, com aproximadamente 296.000 habitantes (IBGE, 2010), sendo que a população em idade escolar gira em torno de 83.000 pessoas. Dessas, cerca de 36.000 estão no ensino fundamental, 12.000 no ensino médio e 6.000 no ensino pré-escolar. É considerada hoje centro de desenvolvimento interestadual, exercendo efetiva polarização sobre 50 municípios do Vale do Rio Grande, que, juntos, formam um complexo populacional de aproximadamente 1.700.000 habitantes (IBGE, 2010).

Levando em consideração o índice de crescimento populacional, Uberaba vem apresentando uma evolução considerável, quando comparada ao Estado de Minas Gerais e ao país. De acordo com o índice de evolução populacional, nota-se que Uberaba apresentou uma taxa de crescimento linear no período 1991-2007 com variação de índice entre 7-10, enquanto o Estado de Minas Gerais e o próprio país apresentaram índice menor (8-10). A ilustração da evolução populacional entre o período 1991-2010 é representada pela Figura 2.



Figura 2: Evolução Populacional

Fonte: IBGE (2010)

De acordo com o IBGE (2013), há em Uberaba, 3.129 docentes distribuídos em 204 escolas. A parcela de professores do ensino médio corresponde a 11,13% do número total de docentes em 18,14% do número total de escolas. O número de escolas de ensino pré-escolar (73) é maior do que no ensino médio (37), sendo que o número de alunos matriculados no ensino médio (11.693) é aproximadamente duas vezes superior ao do ensino pré-escolar (3.849) o que pode ser visualizado nas Figuras 3, 4 e 5 a seguir.

Figura 3: Docentes por nível de escolaridade



Fonte: IBGE (2013)



Figura 4: Números de escolas por nível de escolaridade

Fonte: IBGE (2013)



Figura 5: Matrículas de alunos por nível de escolaridade

Fonte: IBGE (2013)

Refletindo sobre os gráficos das Figuras 3, 4 e 5, é fácil perceber que no ensino pré-escolar, o número de matriculados por escola é bem menor se comparado ao ensino médio. Fazendo-se uma análise estatística relacionando número de matriculados/número de escolas; número de docentes/número de escolas e, finalmente, a razão número de matriculados/número de docentes, considerando-se os dados do IBGE (2013), pode-se apresentar o cálculo da razão entre número de matriculados por docente para:

Ensino pré-escolar

Número de matriculados/Número de escolas ⇔ 5.934 / 73 = 81,287 matriculados/escola;

Número de docentes/Número de escolas ⇔ 862 / 73 = 11,808 docentes/escola;

Número de matriculados/Número de docentes ⇔ 81,287 / 11,808 = 6,884 matriculados/docente.
Ensino médio

Número de matriculados/Número de escolas ⇔ 11.693 / 37 = 316,027 matriculados/escola;

Número de docentes/Número de escolas ⇔ 348 / 37 = 9,405 docentes/escola;

Número de matriculados/Número de docentes ⇔ 316,027 / 9,405 = 33,602 matriculados/docente.


Ensino fundamental

Número de matriculados/Número de escolas ⇔ 36.460 / 94 = 387,872 matriculados/escola;

Número de docentes/Número de escolas ⇔ 1.919 / 94 = 20,415 docentes/escola;

Número de matriculados/Número de docentes ⇔ 387,872 / 20,415 = 18,999 matriculados/docente.

Com base nos diagramas das Figuras 3, 4 e 5 e observando os cálculos executados para determinação do índice do número de matriculados por docente em cada categoria de ensino, percebe-se que o ensino médio possui a maior razão entre eles, seguido do ensino fundamental. Sabendo que futuramente os alunos do ensino fundamental serão alunos do ensino médio, pode-se afirmar com certeza que há e ainda haverá necessidade de investimento no quantitativo docente em termos de ensino médio.

Segundo dados da39ªSuperintendência Regional de Ensino de Uberaba, grande parcela dos profissionais que atuam na região ministrando aulas de química, não apresentam em sua formação a Licenciatura em Química. A carência de profissionais Licenciados em Química deve-se à pequena quantidade de cursos de Licenciatura em Química em Uberaba e região.

É importante também ressaltar que, de acordo com o censo escolar de 2014, apenas 68,3% dos professores que atuam na rede pública de ensino possuem formação em nível de licenciatura, valor ainda menor quando se observa a formação dos professores na rede privada de ensino, em que esta porcentagem é de 56,6%. Estes dados mostram, claramente, a importância do curso de Licenciatura em Química do IFTM em Uberaba e região.







Baixar 1.29 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   247




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino médio
ensino fundamental
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
Boletim oficial
Curriculum vitae
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
ciências humanas
Conselho regional
ensino aprendizagem
Colégio estadual
Dispõe sobre
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Componente curricular
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
conselho estadual