Ausência de limites em criançAS: como intervir utilizando a terapia cognitivo-comportamental thaise Pinto Pascoal¹; Flávia Regina Martoni de Oliveira²



Baixar 125.32 Kb.
Página8/11
Encontro04.03.2018
Tamanho125.32 Kb.
#157
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11
AUSÊNCIA DE LIMITES: COMO LIDAR?

Segundo (La Taille, 1999) limite está associado à retidão moral, obediência, respeito e cidadania. Deve-se considerar que a imposição de limites faz toda a diferença na vida de uma criança. É sinônimo de cuidado, de amor. É uma forma de os pais demonstrarem que se importam com seus filhos.

Até as décadas de 40 e 50, os pais exerciam sua autoridade sem maiores questionamentos. A geração seguinte, incomodada com o autoritarismo dos pais começou a agir de forma diferente, optando pela permissividade. A falta de limites tem consequências negativas para o desenvolvimento da criança. Ela cresce com dificuldades em aceitar regras e em manter bons relacionamentos (Siqueira Neto, 2004).

A falta de imposição de limites em crianças pode gerar desinteresse pelos estudos, descontrole emocional, mau comportamento em casa e na escola e agressividade.

A falta de limites também está associada à superproteção, supercontrole. A criança precisa de autonomia e independência. O subcontrole também é prejudicial, o equilíbrio garante a boa educação.

O supercontrole impede que as crianças encontrem padrões de comportamento próprios. Quando os pais controlam a vida das crianças, elas não conseguem tomar decisões sozinhas e o subcontrole prejudica por não ensinar-lhes os padrões de comportamento cultural. Os pais devem estabelecer aos filhos padrões de comportamento e estes padrões devem ser reforçados a todo instante (Kail, 2004).

Eles devem explicar aos filhos a importância de tal comportamento, seus benefícios e/ou malefícios, o diálogo faz toda a diferença.

Alguns pais impôem regras e desejam que seus filhos cumpram sem maiores questionamentos. A relação entre pais e filhos acaba cheia de frustrações, pois o autoritarismo impede que sejam consideradas as necessidades e os desejos da criança. Os pais corajosos explicam as regras e conversam com seus filhos (Kail, 2004).

A educação permissiva oferece afeto, mas baixo controle. Os pais aceitam o comportamento dos filhos e dificilmente os punem. Já a educação indiferente nem oferece afeto, nem pune. Nesse caso os pais procuram se envolver emocionalmente muito pouco com os filhos. Para as crianças o melhor seria a combinação de afeto e controle. As crianças que tem pais competentes nesse sentido tendem a ser mais responsáveis, independentes e amistosas (Kail,2004).

METODOLOGIA

Refere-se a um estudo de caso atendido no NPA (Núcleo de Psicologia Aplicada) da UNIME Itabuna, cidade localizada no interior da Bahia. Foram realizadas cinco sessões até o presente momento com duração de 50 minutos cada. Nos primeiros instantes dos atendimentos aconteciam conversas com a responsável (mãe), logo após a criança entrava sozinha e partcipava de diálogos intercalados com ludoterapia.



CASO CLÍNICO

L, sete anos compareceu à clínica acompanhado pela mãe R.C. A queixa principal trazida pela responsável era desobediência, ou seja, a criança não acatava suas ordens. Além disso, para ela o mau comportamento estava associado à morte do pai, que faleceu quando o garoto tinha apenas 2 anos de idade. A mãe também trouxe queixas como: dificuldades de relacionamento e apego emocional.





Baixar 125.32 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11




©psicod.org 2022
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino médio
Processo seletivo
ensino fundamental
minas gerais
seletivo simplificado
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
Boletim oficial
Curriculum vitae
Concurso público
direitos humanos
Universidade estadual
saúde mental
educaçÃo infantil
educaçÃo física
Centro universitário
saúde conselho
ciências humanas
santa maria
Poder judiciário
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ensino aprendizagem
língua portuguesa
políticas públicas
Colégio estadual
recursos humanos
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
outras providências
secretaria municipal
público federal
educaçÃo universidade
Conselho municipal
catarina prefeitura
Componente curricular
conselho estadual
psicologia programa