Ausência de limites em criançAS: como intervir utilizando a terapia cognitivo-comportamental thaise Pinto Pascoal¹; Flávia Regina Martoni de Oliveira²


PSICOLOGIA COGNITIVO- COMPORTAMENTAL: DEFINIÇÃO



Baixar 125.32 Kb.
Página4/11
Encontro04.03.2018
Tamanho125.32 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11
PSICOLOGIA COGNITIVO- COMPORTAMENTAL: DEFINIÇÃO
A Terapia Cognitivo- Comportamental baseia-se em conceitos e práticas de duas principais abordagens. São elas: Cognitiva e Comportamental. A terapia Cognitiva focaliza os fatores cognitivos da psicopatologia e tem como objeto de estudo a natureza e a função dos aspectos cognitivos. Um dos primeiros pesquisadores desta abordagem foi Aaron Beck, em 1956. Já a terapia comportamental embasa-se nas teorias de comportamento desenvolvidas a patir do início do século XX e teve grande visibilidade através das obras de Skinner. (Bahls & Navolar, 2004)

A terapia Cognitivo- Comportamental difere-se da Comportamental pela ênfase nas experiências internas do cliente (Shinohara,2001).

A TCC foca nos problemas apresentados pelo paciente e tem por objetivo ajudá-lo a aprender novas estratégias a fim de promover mudanças necessárias. (Bahls & Navolar 2004)

Na terapia deve-se focar no problema, no sofrimento trazido pelo paciente. Deve-se iniciar a partir das distorções do sujeito em avaliar a si e ao mundo, e a essa base para avaliação das experiências dá-se o nome de “esquemas”. Existem alguns conceitos básicos na TCC que facilitam o entendimento de como as cognições e comportamentos estão associados e podem definir o estado emocional do indivíduo.



ESQUEMAS

Esquemas são princípios duradouros de pensamento que surgem no início da infância e são influenciados por experiências de vida, ensinamentos, etc; (Wright, Basco &Thase, 2008)

Os esquemas constituem crenças duradouras que as pessoas mantém sobre os outros e suas relações. São estruturas cognitivas são estáveis e não passageiras (Dattilio, 2006).

Os seres humanos precisam desenvolver esquemas para lidar com a quantidade de informações obtidas todos os dias. Os Esquemas organizam a entrada de informações em nossa mente. São elas que direcionam outros níveis de cognição, tais como crenças, pensamentos automáticos e distorções cognitivas.



CRENÇAS

As crenças podem ser de dois tipos: Crenças centrais ou nucleares e Crenças intermediárias.

As crenças nucleares sobre si mesmo são absolutas e generalizadas para interpretar informações ambientais. (Wright, Basco & Thase, 2008). O sujeito acredita bastante naquilo, de forma inconsciente, independente do momento ou do que aconteça. Ex: ““ eu não mereço ser amada”, eu sou um fracasso”, ninguém gosta de mim”, “eu sou uma pessoa legal”.

De acordo com (Wright, Basco & Thase, 2008) crenças intermediárias são condicionais, que influenciam a regulação emocional. As crenças intermediárias não são tão rígidas como as crenças centrais. Ex: “se eu não for ao evento, ninguém mais irá gostar de mim”, “se eu não estudar, não vou conseguir tirar boas notas”, “ se eu não fizer o que pedem, eles me rejeitarão”.





Baixar 125.32 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
ensino médio
Processo seletivo
minas gerais
oficial prefeitura
terapia intensiva
Conselho nacional
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
saúde mental
educaçÃo infantil
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
ciências humanas
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
Colégio estadual
políticas públicas
outras providências
secretaria municipal
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Componente curricular
consentimento livre
conselho estadual
psicologia programa
ministério público
público federal