A psicologia é simultaneamente uma das ciências mais antigas e uma das mais recentes



Baixar 76.97 Kb.
Página5/9
Encontro04.03.2018
Tamanho76.97 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9
Sigmund Freud

Freud apresenta o inconsciente como elemento integrante da estrutura do psiquismo ou da mente humana.
Modelo do Psiquismo:


  • 1ª tópica:

Freud considerava o psiquismo humano semelhante a um iceberg, em que uma gigantesca parte imersa (inconsciente) sustenta a pequena parte que emerge à superfície (consciente).

Consciente – constituído por noções, imagens e lembranças que a pessoa é capaz de voluntariamente evocar e controlar segundo as suas necessidades, os seus desejos ou as suas exigências sociais.

Inconsciente – formado por instintos, pulsões e desejos socialmente inaceitáveis, mas que a todo o momento exercem pressão para se manifestar. O inconsciente é a base do consciente, estando nele depositados todos os motivos e impulsos biológicos, garantia de sobrevivência individual e da espécie. O conjunto de pulsões e desejos inconscientes possuem um dinamismo próprio, cujo papel na determinação do comportamento é superior ao dos fenómenos conscientes. Esta é a grande “novidade” de Freud, o inconsciente como o aspeto mais significativo, considerando nele residir a explicação da mente e das condutas humanas, a consciência é destronada pelo inconsciente que vai conduzir uma inédita do “eu” ou da personalidade.


  • 2ª tópica:

Para Freud a mente do ser humano era constituída por três estruturas, a que chamou instâncias do eu: id, superego e ego.

O id é uma componente inata, básica e primitiva, totalmente inconsciente, age segundo o princípio do prazer. No id gera-se a energia psíquica, isto é, a força ativadora do comportamento humano a que Freud chamou de libido (carácter afetivo-sexual). Também nele se geram duas categorias de “instintos” humanos: o eros (instinto de vida, presente na satisfação de necessidades básicas como o alimento e o sexo) e o thanatos (instinto de morte, presente em todos os comportamentos de defesa que implicam agressão e destruição)

O superego forma-se por volta dos 5/6 anos, através da interiorização dos valores, das regras e das proibições impostas. O superego, ao contrário do id, é de natureza social e moral, representando a componente ideal da personalidade humana. Esta instância é, também, uma espécie de guardião moral, tendo por função impedir a manifestação das pulsões socialmente inaceitáveis, recalcando-as.

O ego nasce do impacto entre o id e os factos reais que o impedem de obter prazer de modo imediato. Opera de acordo com o principio da realidade, modera a impulsividade do id. Torna-se um mediador entre as solicitações do id e as exigências do superego. O ego é uma estrutura racional, é a instância executiva da personalidade, assim, seleciona as situações a que a pessoa deve responder, controla a ação e decide de que modo as necessidades e os desejos podem ser satisfeitos.


Conflito intrapsíquico:

ID

“Eu quero isso agora!”



SUPEREGO

“Pessoas bem formadas não fazem isso”






Conflito




EGO

“Talvez consigamos chegar a um acordo”



As pressões opostas exercidas pelo id e pelo superego geram um conflito suscetível de criar ansiedade.

Para enfrentar a ansiedade, as pessoas recorrem a diversas modalidades de ação que Freud designa como mecanismos de defesa do ego / eu.

O equilíbrio interno da pessoa e a sua adaptação social dependem da sua capacidade para usar os mecanismos que melhor protejam a sua integridade psicológica.


Estádios de desenvolvimento:

Freud atribui grande importância aos estádios de desenvolvimento.

Existem 5 estádios: oral, anal, fálico, latência e genital
Oral:

Do nascimento aos 12/18 meses de idade

Fontes de prazer: boca, lábios e língua.

Manifestações: mamar, comer e morder.

Conflitos: a grande causa de conflitos neste estádio é a altura do desmame. A partir daqui, as características da personalidade poderão ser:


  • Otimismo – quando a criança ultrapassa o conflito

  • Pessimismo – quando a criança deixa de mamar muito cedo. Neste caso as consequências na personalidade da criança podem manifestar-se de variadas maneiras. Pode gerar impaciência, inveja, agressividade, a criança pode criar aversão ou repugnância a certos objetos devido a privação a experiências neste estádio, assim como, deixar de comer.



Anal:

Dos 12/18 meses aos 3 anos de idade

Fontes de prazer: ânus

Manifestações: reter, expulsar e controlar

Conflitos: quando a criança está na fase de treino. Iniciam-se as idas ao bacio e, com isso, duas possíveis situações:


  • Retentivo anal – é o célebre caso ‘não quero!’ ‘faço quando quiser’. Este caso pode causar na personalidade avareza, obstinação, a ordem compulsiva e a meticulosidade. Embora haja mais ordem nesta situação, a criança acaba por se sentir mais controlada e por isso recusa-se a ‘obedecer’ ao que lhe é dito.

  • Expulsivo anal – nesta situação a criança não tem problemas na expulsão. Não existe ordem nem treino, criando desta forma a crueldade, a destruição, a desordem e a desarrumação. A criança faz o necessário quando quer.


Fálico:

Dos 3 aos 5/6 anos de idade

Fontes de prazer: órgãos genitais

Manifestações: Exploração do próprio corpo e o dos outros através do toque.

É neste estádio que se forma o superego.

Conflitos: o conflito estará presente no complexo de Édipo, no caso masculino, e no complexo de Electra, no caso feminino. Estes complexos são importantes na formação da personalidade porque se baseiam na independência por parte dos rapazes e das raparigas em relação aos pais. Desta fase poderão advir o orgulho, a promiscuidade, a humildade, a sedução, a timidez ou a castidade. Tudo isto é definido pelo superego.




Baixar 76.97 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino médio
ensino fundamental
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
Boletim oficial
Curriculum vitae
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
ciências humanas
Conselho regional
ensino aprendizagem
Colégio estadual
Dispõe sobre
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Componente curricular
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
conselho estadual