Wundt e a consciência



Baixar 57,82 Kb.
Encontro11.06.2018
Tamanho57,82 Kb.

Wundt e a consciência

A consciência

O objectivo do estudo de Wundt era:

. Consciência;



. Os processos mentais;

Partilhava a convicção de que a consciência era constituída por várias partes distintas e que se deveria recorrer à análise dos elementos mais simples. Para ele, “a primeira etapa da investigação de um facto deve ser uma descrição dos elementos individuais (…) dos quais consiste”. Para Wundt, os elementos da consciência não eram estáticos: a consciência tinha um papel activo na organização do seu próprio conteúdo.

O autor considerava que era compatível o reconhecimento dos elementos simples da consciência e a afirmação de que a mente consciente tem capacidade para proceder a uma síntese desses elementos em processos cognitivos de nível mais elevado.

As sensações e os sentimentos

Os elementos simples constitutivos da consciência eram as sensações e os sentimentos. As sensações ocorrem sempre que um órgão dos sentidos é estimulado e esta informação é enviada ao cérebro. Seria possível estudar-se de forma rigorosa a sensação estabelecendo a sua intensidade, modalidade do sentido (visual, auditivo, etc.) e a sua duração.

O sentimento é a componente subjectiva da sensação; são as qualidades que acompanham as sensações e que não fazem parte do estímulo. Assim, uma sensação pode ser acompanhada de um sentimento de prazer/desprazer, de excitação/depressão e de relaxamento/tensão.

E de notar que o sentimento subjectivo acontece ao mesmo tempo que as sensações físicas provocadas pelos estímulos físicos sonoros. A emoção seria constituída por um conjunto complexo de sentimentos.

Todos os processos psicológicos podem, segundo Wundt, ser descritos como passagens de elementos mais simples aos mais complexos: é um processo progressivo de complexidade em que, partindo de elementos simples como as sensações, a consciência, no seu processo criativo de organização – produzir ideias.

Para explicar esta experiência consciente unificada, Wundt recorre ao conceito de percepção: processo de organização dos elementos mentais que formam uma unidade, uma síntese criativa. Esta unidade não é a soma dos elementos constitutivos, mas uma combinação que gera novas propriedades e características. Wundt afirma: “todo o composto psíquico é dotado de características que e modo algum consistem na mera soma das características das partes”.

Metodologia de investigação

Para conhecer os elementos constitutivos da consciência, Wundt utiliza como método a introspecção controlada: só o sujeito que vive a experiência é que pode descrevê-la, fazendo a auto-análise dos seus estados psicológicos em condições experimentais.



Wundt definia as condições experimentais em que decorria a descrição das experiências interiores, dos estados subjectivos provocados pelos estímulos que poderiam ser visuais, auditivos ou tácteis. Os observadores treinadores eram alunos ou psicólogos que trabalhavam com o autor, que exigia um grande rigor nas descrições, que seriam quantificadas. Antes de se submeterem À introspecção controlada, isto é, experimental, teriam de ter feito cerca de 10 000 auto-análises individuais.

Assim, a introspecção era uma percepção interna que dava a possibilidade de aceder aos elementos básicos para se conhecer a consciência. Que é o objecto da psicologia. As outras ciências recorriam à percepção externa para obterem dados sobre o seu objecto de estudo, que é a realidade. O objecto da introspecção é o próprio sujeito, enquanto o objecto das observações que se fazem nas outras ciências é o real exterior ao sujeito.

Contudo, a introspecção controlada só dava a conhecer os elementos básicos da consciência, as sensações e as percepções; os processos mentais complexos, não poderiam ser estudados experimentalmente, tendo de se recorrer a metodologias qualitativas.

Wundt demarcou-se do pensamento da época procurando autonomizar a psicologia da filosofia. Nesse sentido, definiu um objecto (a consciência) e um método de investigação (introspecção controlada) com a finalidade de dar um estatuto de ciência à psicologia. Procurou desenvolver uma teoria sobre o mundo interno a sua fundamentação nas investigações das neurociências contemporâneas.

Em suma:

Wundt- primeiro laboratório de psicologia experimental;



Objeto da psicologia: processos mentais/consciência;


Compartilhe com seus amigos:


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal