Ver e não ver a pessoa com deficiência visual em sua educação formal – recortes de pesquisas



Baixar 41.98 Kb.
Página1/8
Encontro12.06.2018
Tamanho41.98 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8

Ver e não ver a pessoa com deficiência visual em sua educação formal – recortes de pesquisas

Elcie F. Salzano Masini1

1. Introdução

Dois itens constituíram o referencial para a seleção dos recortes selecionados sobre a situação do aluno com deficiência visual na educação formal: o que favorece sua aquisição de conhecimentos e participação social e o que dificulta essa aquisição e participação.

A originalidade desta comunicação está em ter selecionado dados coletados e analisados referentes a atitudes humanas e condições materiais que põem em evidência o ver e o não ver – de pessoas com deficiência visual e de pessoas que não têm deficiência visual –, a escolarização formal do aluno com deficiência visual, do ponto de vista educacional e social. Os dados foram selecionados de pesquisas realizadas e de entrevistas com estudantes, de graduação e de pós-graduação, com cegueira congênita.



Baixar 41.98 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
ensino médio
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
Curriculum vitae
oficial prefeitura
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
assistência social
santa maria
Excelentíssimo senhor
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
outras providências
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
secretaria municipal
Dispõe sobre
Conselho municipal
recursos humanos
Colégio estadual
consentimento livre
ResoluçÃo consepe
psicologia programa
ministério público
língua portuguesa
público federal
Corte interamericana