Universidade federal do rio grande do sul faculdade de educaçÃo curso de Graduação Licenciatura em Pedagogia na Modalidade a Distância interdisciplina seminário integrador IV professores: Rosane Aragon, Cintia Ines Boll, Credine Silva De Menezes



Baixar 110.95 Kb.
Página1/3
Encontro05.07.2018
Tamanho110.95 Kb.
  1   2   3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

FACULDADE DE EDUCAÇÃO

Curso de Graduação Licenciatura em Pedagogia na Modalidade a Distância

INTERDISCIPLINA SEMINÁRIO INTEGRADOR IV

PROFESSORES: Rosane Aragon, Cintia Ines Boll, Credine Silva De Menezes

Tutora: Patrícia Kusma

Alunas: Ester Correa Biscarra, Denise Cristine Seben Dulor,

Luciana Mello Kalicheski, Maria Marchand Dal Piva

PROJETO DE APRENDIZAGEM

SONHOS

 O sonho é uma caverna de águas e ventos. Se estiver dentro de mim, pode empurrar-me. Ao acordar, eu sou maior que ela. Ao deitar, me domina. 

(Carlos Nejar, 1998).

Durante a pesquisa para construção do Projeto de Aprendizagem percebemos que existem muitos questionamentos e poucas respostas que possam ser consideradas incontestáveis. Mesmo nas áreas da psicanalise e psicologia as ideias são, muitas vezes, divergentes. Consideramos neste projeto, para fim de uma abordagem ampla e rica em conceitos, diferentes abordagens científicas e religiosas. Assim, buscamos estruturar este projeto com base em uma aprendizagem construída através da análise de diferentes vieses sobre o tema. Acreditamos que a aprendizagem não estará encerrada ao final do projeto, tampouco teremos certezas que não mais serão chamadas de “provisórias”. A única certeza que temos é que sempre teremos dúvidas. A provisoriedade da certeza transforma-se em dúvida, e vice-versa. Assim, sempre se buscará a aprendizagem.

Fizemos, neste projeto, averiguações sobre o conceito e implicações dos sonhos em diversas áreas: na área da saúde, religiosa, parapsicológica e leiga. Estes conceitos diversificados nos ofereceram subsídios para a construção pessoal de cada um dos conceitos de sonhos.

Ao entrevistarmos pessoas leigas em relação aos sonhos, observamos que predominam duas vertentes no modo como interpretam esses momentos. Há aqueles que pouco sonham ou que quase nunca sonham. Estes, foram extremamente breves em suas respostas ao questionário. Uma pessoa relatou que não gosta de sonhar pois seus sonhos são, em sua maioria, muito perturbadores. Porém há aquelas pessoas que sonham. Estas acreditam que eles interferem no seu dia a dia. Também afirmam ter sonhos recorrentes, e sonhos que em determinado tempo se tornam realidade. Nos dois grupos, encontramos pessoas espiritualizadas e que não sabem explicar o porquê destes eventos. Demonstraram curiosidade em encontrar uma explicação plausível para tais situações e relataram, com detalhes, muitos sonhos que vieram a acontecer. Enfim, há um mistério envolvendo nossa questão neste projeto e com certeza não chegamos à uma conclusão do porquê de o SONHO ser algo tão singular e pluralizado ao mesmo tempo.

Pesquisamos também profissionais da área da psicologia que referenciaram os sonhos como uma forma de comunicação dos conteúdos inconscientes e pré-conscientes. Sonhos são manifestações naturais da psique. Têm o caráter compensatório da mente consciente, seu objetivo é regular a mente. Os sonhos se manifestam por uma linguagem simbólica, rica em imagens. Muitos dos personagens dos sonhos são projeções de partes nossas que não reconhecemos conscientemente, através dos sonhos podemos aumentar nosso autoconhecimento e integrarmos todo nosso Ser. A importância dos sonhos para a mente é a contribuição para nossa vida cotidiana a medida que vamos dando importância para ele, que é uma manifestação do inconsciente. Quando lembramos e conseguimos dar um sentindo para ele e entender as suas mensagens podemos dar sentido ao que vem acontecendo naquele momento da nossa vida, pois o sonho fala de nós, ele vem trazer uma mensagem do que está acontecendo com nossa personalidade. O importante não é analisar o conteúdo somente do sonho, mas a forma como o sujeito viveu este sonho, sentimentos relacionados a ele e a vivência que esse sonho despertou, sabermos o que sonhamos é uma via de autoconhecimento.

É comprovado pela psicologia que o sonho é uma manifestação do inconsciente e cada sonho tem um significado. A psicanálise fala que o material do qual se forma os sonhos é oriundo, principalmente, de desejos e sentimentos reprimidos no inconsciente. Esse material acomoda-se no inconsciente em um processo de censura e repressão.

  Na análise psicanalítica freudiana, sonhos são constituídos para possibilitar uma gratificação parcial das pulsões do id. Na análise behaviorista, os sonhos são formados a partir da aprendizagem do indivíduo em interação, servindo para a análise das contingências nas quais ele está inserido (MILHORIM et al., 2013).

Contudo, é importante refletir que apesar das divergências entre si, todas as abordagens consideram os sonhos como importantes referenciais sobre a vida psíquica do paciente, havendo ou não corroboração empírica. 





Baixar 110.95 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
ensino médio
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
Curriculum vitae
oficial prefeitura
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
assistência social
santa maria
Excelentíssimo senhor
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
outras providências
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
secretaria municipal
Dispõe sobre
Conselho municipal
recursos humanos
Colégio estadual
consentimento livre
ResoluçÃo consepe
psicologia programa
ministério público
língua portuguesa
público federal
Corte interamericana