Universidade federal do ceará



Baixar 1.99 Mb.
Página33/37
Encontro30.11.2019
Tamanho1.99 Mb.
1   ...   29   30   31   32   33   34   35   36   37

REFERÊNCIAS


AEROSA, V.; AEROSA, L. Envelhecimento e dependência: desafios a serem enfrentados. Revista Texto & Contexto, v. 7, n. 1, p. 138-150, jan/jun. 2008.

AGUILAR, M. J.; ANDER-EGG, E. Avaliação dos Serviços e Programas Sociais. Petrópolis: Vozes, 1994.

AQUINO, B.; MARTINS, O. Ócio, lazer e tempo livre na sociedade do consumo e do trabalho. Revista Mal-Estar e Subjetividade, v. VII, n. 2, p.479-500, Set. 2007.

BRASIL. Constituição. Promulgada em 05 de outubro de 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2010.

_______. Lei n. 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 16/07/1990. Disponível em: . Acesso em: 27 jun. 2009.

_______. Lei n. 8.742, de 07 de dezembro de 1993. Dispõe sobre a organização da Assistência Social e dá outras providências. Diário Oficial [da] República. Brasília: Senado Federal, 1993.

_______. Lei n. 8.842, de 04 de janeiro de 1994. Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 05 jan. 1994. Disponível em:

_______. Resolução n. 196, de 10 de outubro de 1996, do Conselho Nacional de Saúde. Dispõe sobre diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Disponível em . Acesso em: 27 mai. 2009.

_______. Lei n. 10.741, de 1º de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 3 out. 2003. Seção 1, p. 1.

_______. Portaria n. 2.528, de 19 de Outubro de 2006. Aprova a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 19 out. 2006. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2009.

_______. Lei n. 12.213 de 20/01/2010. Institui o Fundo Nacional do Idoso. E autoriza deduzir do imposto de renda devido pelas pessoas físicas e jurídicas as doações efetuadas aos Fundos Municipais, Estaduais e Nacional do Idoso; e altera a Lei nº 9.250, de 26 de dezembro de 1995. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília: Senado Federal, 2010.

BULLA, L. C.; KAEFER. Trabalho e aposentadoria: as repercussões sociais na vida do idoso aposentado. Revista Virtual Textos e Contextos., ano II, n.2, p. 34-46, 2003.

CABEZA, M. C. Más allá del trabajo: el ócio de los jubilados. Revista Mal-Estar e Subjetividade., v. IX, n.1, p.13-42, 2009.

CAMARANO, A. A.; PASIANTO, T. O Envelhecimento Populacional na Agenda das Políticas Públicas. In: Os Novos Idosos Brasileiros, Muito Além dos 60? Rio de Janeiro: Ipea, 2004.

CARLOS, S. A.; JACQUES, M. G. C.; LARRATEA, S. V.; HEREDIA, O. C. Identidade, Aposentadoria e Terceira Idade. Revista Estudos Interdisciplinares sobre Envelhecimento. Porto Alegre, v.1, p. 77-88, 1999.

CEARÁ. Decreto Nº. 210 de novembro 1988 da Secretaria de Administração. Cria o Programa de Ação Integrada para o Aposentado – PAI. Diário Oficial do Estado do Ceará, Fortaleza: SA, 1988.

_______. Decreto n. 21.088 de 22 de novembro de 1990 da Secretaria de Planejamento e Secretaria de Administração. Diário Oficial do Estado do Ceará, Fortaleza: SPSA, 1990.

_______. Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado do Ceará / Programa de Ação Integrada para o Aposentado. Relatório de ações Estratégicas do PAI, 2006. Fortaleza: SPLAG, 2006a.

_______. Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado do Ceará / Programa de Ação Integrada para o Aposentado. Relatório de Planejamento do Programa de Ação Integrada para o Aposentado/PAI. Fortaleza: SPLAG, 2006b.

_______. Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado do Ceará / Programa de Ação Integrada para o Aposentado. Relatório das Ações Sócio-Educativas e Culturais – PAI. Fortaleza: SPLAG, 2008.

_______. Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado do Ceará / Programa de Ação Integrada para o Aposentado. Relatório de Acompanhamento de Metas Institucionais. Fortaleza, Ce., 2009a.

_______. Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado do Ceará / Programa de Ação Integrada para o Aposentado. Proposta de Reestruturação do Programa de Ação Integrada para o Aposentado – PAI. Fortaleza: SPLAG, 2009b.

_______. Secretaria de Administração. Relatório PAI – PIPA 2008/2009. Fortaleza: SPLAG, 2009c.

_______. Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado do Ceará / Programa de Ação Integrada para o Aposentado. Relatório de ações Executadas/PAI - 2008-2009. Fortaleza: SPLAG, 2009d.

_______. Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado do Ceará. Sistema Folha de Pagamento. Fortaleza: SPLAG, 2009e.

_______. Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado do Ceará /Coordenadoria de Gestão Previdenciária do Estado do Ceará. Estatísticas Descritivas do Cadastro Consolidado do SUPSEC, Fortaleza: SPLAG, 2009f.

COHEN, E. Avaliação de Projetos Sociais. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1998.

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS DIREITOS DA PESSOA IDOSA. Brasília- DF, 23-26 maio 2006. Anais da I Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa: construindo a Rede Nacional de Proteção e Defesa da Pessoa Idosa. - RENADI. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos; Conselho Nacional dos Direitos do Idoso, 2006.

CORDEIRO, D. S. A. Lugares de velhos pobres em grupos de convivência no nordeste brasileiro. In: VI CONGRESSO PORTUGUÊS DE SOCIOLOGIA. Lisboa, 2008. Anais... Lisboa: Associação Portuguesa de Sociologia, 2008. Disponível em: http://www.aps.pt/vicongresso/pdfs/764.pdf Acesso em: 24 jul. 2010.

COSTA, A. B. Projetos futuros de aposentadoria. 2009. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social). Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009.

COUTRIM, R. M. E. Se parar de trabalhar eu morro: o lugar do trabalho na vida de idosos que participam do mercado informal. Revista Kairós, v.9, n.1, p.85-105, 2006.

D'ALENCAR, R. S.; CAMPOS, J. B. Velhice e trabalho: a informalidade como (re) aproveitamento do descartado. Revista Estudos Interdisciplinares sobre Envelhecimento, v. 10, p. 29-43, 2006.

DAVIM, R. M. B. et al. O lazer diário como fator de qualidade de vida: o que pensa um grupo da terceira idade. Revista Ciência, Cuidado e Saúde, v. 2, n. 1, p.19-24, 2003.

DUMAZEDIER, J. A revolução cultural do tempo livre. São Paulo: Estúdio Nobel/SESC, 1994.

FENALTI, R. C. S., SCHWARTZ, G. M. Universidade aberta à terceira idade e a perspectiva de ressignificação do lazer. Revista Paulista de Educação Física, v.17, n.2, p.131-141, 2003.

FENALTI, R. C. S. Universidade aberta à terceira idade: uma perspectiva no âmbito do lazer. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, 12., 2001, Caxambu. Anais... Caxambu: Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte, 2001. 1 CD.

FERRARI, M. A. C. Lazer e Ocupação do Tempo Livre na Terceira Idade. In: Netto, Matheus Papaléo. Gerontologia: a velhice e o envelhecimento em visão globalizada. São Paulo: Atheneu, 2002.

FERREIRA, C. R.; SOUZA, S. C. I. As aposentadorias e pensões e a concentração dos rendimentos domiciliares per capita no Brasil e na sua área rural: 1981 a 2003. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 45, n. 4, p. 985-1.011, dez. 2007.

FERREIRA, C. R. Aposentadorias e distribuição de renda no Brasil: uma nota sobre o período 1981 a 2001. RBE, v. 60, p. 247-260, jul/set., 2006.

FONTE, I. B. da. Diretrizes internacionais para o envelhecimento e suas conseqüências no conceito de velhice. In: XII ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ESTUDOS POPULACIONAIS, Ouro Preto, Minas Gerais, 2002. Anais... Ouro Preto: ABEP, 2002.

GIARDINO, A.; CARDOSO, S. O melhor vem depois: desvendando o enigma da longevidade. São Paulo: Saraiva, 2009.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

HERDY, Thais. Destaques: ONU alerta sobre o envelhecimento da população mundial. Disponível em: . Acesso em: 16 mai. 2009.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). População residente por religião, sexo, situação do domicílio e grupos de idade 1991-2000. Disponível em . Acesso em: 27 abr. 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Estudos & Pesquisas - Informação Demográfica e Socioeconômica. Número 9, Perfil dos Idosos Responsáveis pelos Domicílios no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2002.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA/PESQUISA NACIONAL DE AMOSTRAGEM POR DOMICÍLIOS (IBGE / PNAD). Estudos & Pesquisas - Informação Demográfica e Socioeconômica. Número 23. Síntese de Indicadores Sociais – Uma Análise das Condições de Vida da População Brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2007.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA/PESQUISA NACIONAL DE AMOSTRAGEM POR DOMICÍLIOS (IBGE / PNAD). Estudos & Pesquisas - Informação Demográfica e Socioeconômica. Número 29. Síntese dos Indicadores Sociais: uma Análise das Condições de Vida da População Brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2008.

MAGALHÃES, M. de O. et al. Padrões de ajustamento na aposentadoria. Aletheia, n.19, p.57-68, Jun., 2004.

MARANHÃO. SEAPS/SASS/PAI. Relatório Anual de Atividades do PAI no Maranhão. São Luis: SEAPS/SASS/PAI, 2009.

MARQUES, Z. P. Homens idosos aposentados e suas redes sociais. 2006. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social). Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2006.

MAY, T. Pesquisa Social: questões, métodos e processos. Trad. Carlos Alberto Silveira Netto Soares. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.

MILANI, S. R. C. O “Princípio Participativo” na Formulação de Políticas Públicas Locais: Análise Comparativa de Experiências Européias e Latino-Americanas. In: XXIX ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 25 a 29 de outubro de 2005, Caxambu. Anais... Caxambu, 2005.

MINAYO, M. C. S. (org.). Pesquisa social, teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2005.

MORAGAS, R. Gerontologia social: envelhecimento e qualidade de vida. São Paulo: Paulinas, 1997.

NÉRI, A. L. Idosos do Brasil: vivências, desafios e expectativas na terceira idade. São Paulo: SESC-SP/FPA, 2007.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Plano de ação internacional para o envelhecimento, 2002. Trad. Arlene Santos. Brasília (DF): Secretaria Especial dos Direitos Humanos, 2003.    

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Active Ageing: a policy framework (Envelhecimento Ativo: uma política de saúde). 2002. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2009.

PACHECO, J. L. Elos refeitos: aposentados contam e refazem suas trajetórias de vida. Campinas: UNICAMP/CMU, 2005.

PASCHOAL, S. M. P. Desafios da Longevidade: qualidade de vida. Revista O Mundo da Saúde, v. 29, n. 4, p. 608-611, 2005.

PERES, M. A. de Castro. Velhice, Política e Autonomia: O movimento social do idoso e as políticas da terceira idade no Brasil. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.26, p.144-159, jun. 2007.

PRADO, T. M. B. do. Participação: um estudo sobre idosos. 2006. Dissertação (Mestrado em políticas Sociais). Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Política Social, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2006.

RODRIGUES, Carlos Lima. Homem de Pijama: o imaginário masculino em relação a aposentadoria. Revista Kairós, v. 4, n. 2, p. 69-82, dez. 2001

RODRIGUES, M. et al. A Preparação para a Aposentadoria: o papel do psicólogo frente à essa questão. Revista Brasileira Orientação Profissional. v. 6, n. 1, p. 53-62, jun. 2005.

ROMANINI, D. P. et al. 2005. Aposentadoria: período de transformações e preparação. Revista Gestão Industrial. v. 01, nº 03: PP. 376-384, 2005.

SOARES, D. H. P. et al. APOSENTA-AÇÃO: Programa de Preparação para a Aposentadoria. Revista Estudos Interdisciplinares sobre Envelhecimento, v.12, p.143-161, 2007.



Baixar 1.99 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   29   30   31   32   33   34   35   36   37




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
ensino médio
Conselho nacional
minas gerais
terapia intensiva
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
Colégio estadual
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
extensão universitária
língua portuguesa