Universidade castelo branco



Baixar 1,54 Mb.
Página1/139
Encontro01.04.2018
Tamanho1,54 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   139

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO



PROJETO PEDAGÓGICO

CURSO DE LETRAS- MODALIDADE A DISTÂNCIA


2009

Universidade Castelo Branco

Vera Costa Gissoni

Chanceler
Paulo Alcantara Gomes

Reitor
Marcelo Hauaji de Sá Pacheco

Vice-Reitor de Ensino de Graduação e Corpo Discente
Helder Guerra de Resende

Vice-Reitor de Ensino de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão
Marcelo Costa Gissoni

Vice-Reitor de Gestão Administrativa e Desenvolvimento
Sérgio Freire França Filho

Vice-Reitor de Planejamento e Finanças

2009
índice

Item


Conteúdo

Página

1

DADOS GERAIS DA UNIVERSIDADE E DO CURSO

5

2

APRESENTAÇÃO

7

3

JUSTIFICATIVA

9

4

CONCEPÇÃO E FINALIDADE

11

5

MISSÃO E VISÃO INSTITUCIONAL DA UCB

13

6

A EaD NA UCB

14

7

HISTÓRICO DO CURSO

26




7.1 – A UCB e sua Trajetória

26




7.2 – O Curso

29

8

OBJETIVOS DO CURSO

31




8.1 – Gerais

31




8.2 – Específicos

32

9

PERFIL DOS ALUNOS

32




9.1 – Ingressantes

32




9.2 – Egressos

33




9.3 – Campos de Atuação

33

10

NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE - NDE

34

11

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

35




11.1 – Gerais

35




11.2 – Específicas

35

12

PRINCÍPIOS, ESTRUTURA E CONTEÚDOS CURRICULARES

37




12.1 – Organização Curricular

37




12.2 – Flexibilização do Currículo

39




12.3 – Estrutura Curricular

41




12.4 - Autoestudo

47

13

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

48




13.1 – Estágio: Desenvolvimento de Estratégias de Integração

50




13.2 – O Campo dos Estágios Supervisionados

52




13.3 – Processo de Avaliação de Estágio Supervisionado

52




13.4 – Apresentação do Relatório Final de Estágio

53




13.5 – Estágio Obrigatório e Não-Obrigatório

53




13.6-Atividades de Vivência Extraclasse/ Práticas Pedagógicas

54

14

MONITOR DE TUTORIA

56

15

ATIVIDADES COMPLEMENTARES (Atividades Teórico-práticas de Aprofundamento em Áreas Específicas de Interesse do Aluno)

57

16

ATENÇÃO AO DISCENTE

60




16.1 Atendimento aos Portadores de Necessidades Especiais

71

17

PROCESSOS, CRITÉRIOS E MECANISMOS DE AVALIAÇÃO

72




17.1–Avaliação Institucional e a sua articulação com autoavaliação do curso

72




17.2 – Sistema de Avaliação e Processo de Ensino e Aprendizagem

76




17.3– Avaliação do Curso de EaD

78




17.4 – Trabalho de Conclusão de Disciplina – TCD

79

18

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

81

19

ANEXO I (Gestão Acadêmico/Administrativa EaD)

85




19.1 – Estrutura Acadêmica e Organizacional

85




19.2 – Sistemas de Comunicação

90




19.3 – Material Didático

92




19.4 – Equipe Multidisciplinar - EaD

92




19.5 – Corpo Técnico-Administrativo - EaD

95




19.6 – Infraestrutura da EaD

96




19.7 – Logística nas Rotinas de Segurança e Inviolabilidades das Avaliações em EaD

97

20

ANEXO II

100




20.1 – Ementário (Bibliografia Básica e Complementar)

100




20.2 – Núcleo Integrador

240




20.3 – Núcleo Temático de Tutoria – NTT

240




20.4 – Atualização da Língua Portuguesa

240




20.4 –Resolução n.o 058/2009 – CEPE

241


1 – DADOS GERAIS DA UNIVERSIDADE E DO CURSO

  1. Nome da Universidade – Universidade Castelo Branco – UCB

  2. Nome da Mantenedora – Centro Educacional de Realengo – CER

  3. Endereço – Sede da Reitoria e da Mantenedora – Av. Santa Cruz, 1631 – Realengo – Rio de Janeiro – CEP: 21710-250

  4. Tipo de Identidade Jurídica e de Constituição – Instituição educativa pluridisciplinar de formação de quadros profissionais de nível superior, de pesquisa, de extensão e de domínio e cultivo do saber humano.

  5. Nome do Curso – Licenciatura em Letras

  6. Modalidade – A distância

  7. Regime Acadêmico – Modular

  8. Regime de Matrícula – Modular

  9. Processo Seletivo – Concurso Vestibular

9.1- Outras Formas de Ingresso – Transferência ou portador de diploma de ensino superior para ocupação de vagas remanescentes e através do Programa Universidade para Todos – PROUNI

  1. Carga Horária Total do Curso – Há variações de acordo com a habilitação

Licenciatura em Português-Literatura – 3.070

Licenciatura em Português-Espanhol – 3.295

Licenciatura em Português-Inglês – 3.325


    1. Composição da Carga Horária:




Habilitação

Licenciatura

Prática Pedagógica em Vivência

Total de horas de Estágio supervisionado

Total de horas de Atividades complementares

Português/Literaturas

2070

400

400

200

Português/Inglês

2325

400

400

200

Português/Espanhol

2295

400

400

200

10.2- Integralização Curricular:



  • Tempo mínimo: 12 módulos1

10.3 - Distribuição da Carga Horária na EaD
11- No modelo CEaD/UCB existe alternância de momentos presenciais (20% da carga horária da disciplina) com tutores presenciais, Atividades Supervisionadas (AS) e Atividades Individuais (AI). Ressalta-se que diante da importância da tutoria, para o desenvolvimento de uma educação a distância de excelência, propõe-se que a tutoria permeie os processos e o progresso das AS e AI. A criação dos Núcleos Temáticos de Tutoria (NTT) foi uma proposta de organização, gerenciamento e planejamento pedagógico capaz de funcionar como tentativa de se propor uma tutoria a distância eficiente, vanguardista e suficiente para atender às demandas de alunos matriculados em seus respectivos Polos, cursos e disciplinas.
12- Ato Legal de Aprovação de Autorização de Funcionamento do Curso na UCB – Resolução CEPE n.º 001-B/2006, de 11 de abril de 2006, a partir do Parecer CES/CNE 341/04, Portaria n.º 874, de 07 de abril de 2006, publicado no Diário Oficial da União em 11 de abril de 2006, Seção I, página 15, que credencia a UCB pelo prazo de cinco anos para oferta de cursos superiores a distância em todo território nacional.

2– APRESENTAÇÃO
A universidade contemporânea deve ser um centro de reflexão crítica, de mentalidade criativa e comprometida com a observação sobre a diversidade dos saberes existentes na sociedade e com a elaboração, difusão e aplicação do conhecimento. Por conseguinte, a universidade deve ser o lugar por excelência do cultivo do espírito do saber e onde se desenvolvem as mais altas formas da cultura acadêmica e da reflexão.
No Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) está previsto o Projeto Pedagógico Institucional – PPI, como instrumento para a formulação de uma proposta político-pedagógica, que orientará os cursos de graduação, nas modalidades presencial e a distância, e sua articulação com práticas investigativas e extensão.
Portanto, torna-se fundamental a articulação entre as atividades mencionadas anteriormente, cujo objetivo é formar sujeitos capazes de intervir no desenvolvimento social e na melhoria das condições de vida de sua região e país, bem como profissionais que atendam às demandas do setor produtivo. Para isto, é necessário enfatizar a formação ética e a reflexão crítica.
O curso de Letras visa à formação de profissionais de nível superior voltados para o ensino e para as práticas investigativas em língua portuguesa, língua inglesa e língua espanhola e suas respectivas literaturas. Para tal, considera-se a língua como veículo de cultura dos países onde é falada, sendo, deste modo, portadora de valores sociais. Acredita-se que o curso se constitua como lugar de motivação do pensamento sobre a forma primeira do homem se apoderar da cultura do seu povo, bem como de se expressar e de se comunicar em sociedade. A linguagem articulada, nas suas diferentes realizações (estéticas e funcionais), estabelece-se como elemento imprescindível para o desenvolvimento pessoal e social.
A graduação em Letras propõe-se a formar cidadãos, profissionais críticos, atuantes e capazes de contribuir para o desenvolvimento local, regional e nacional. No que se refere ao ensino de Língua e Literatura, visando, principalmente, à melhoria de qualidade do ensino básico e superior, pretende-se valorizar a língua materna, focalizando a necessidade de o professor ser capaz de oferecer, na sua prática, condições de ampliação do domínio da língua e das diferentes linguagens. Este aspecto é fundamental para o exercício da cidadania; constituindo uma fonte efetiva de autonomia para o sujeito, o que possibilita participação social responsável e consciente.
Quanto à abordagem das línguas estrangeiras, o curso pretende ampliar a percepção do homem como ser humano e cidadão. É mister a compreensão de novas perspectivas socioculturais a partir da sua articulação com a cultura e a sociedade brasileiras, tendo em vista o crescimento das ligações entre os povos, o desenvolvimento científico e tecnológico e a ampliação dos sistemas de comunicação. Nessa perspectiva, o estreitamento das relações entre diferentes países, a análise, o conhecimento e o domínio tanto de língua inglesa quanto de língua espanhola tornam-se instrumentos importantes para a inserção do homem na modernidade.
Portanto, o Curso de Letras da Universidade Castelo Branco pretende constituir-se como lugar de reflexão e fonte de conhecimento que leve o aluno a observar e a experimentar as mais diversas manifestações da linguagem humana e como local de aquisição de conhecimento e habilitação profissional, por meio de disciplinas que ofereçam teoria, técnica e prática, bem como conteúdos atualizados, adaptados constantemente às necessidades sócio-político-culturais e como espaço de iniciação à prática de trabalhos científicos e de incentivo às práticas investigativas.
Assim, por meio da relação entre teoria e prática do trabalho acadêmico, esse projeto busca garantir ao futuro profissional de Letras os conteúdos necessários para uma formação específica e aprofundada, além de lhe proporcionar uma visão mais ampla do processo de educar e possibilitar o seu pleno desenvolvimento intelectual.
É importante ressaltar, ainda, que, por tratar o ensino, a aprendizagem e a prática investigativa como processos dinâmicos, esta proposta estará sujeita a permanentes atualizações, sempre que a reflexão teórico-metodológica determinar correções de rumo.

3 – JUSTIFICATIVA
Contemporaneamente, a sociedade, marcada pelo desenvolvimento científico, tecnológico e cultural, pela velocidade da informação e da comunicação, pela reorganização do mundo do trabalho e por relações sociais e políticas que implicam em uma expansão das fronteiras comerciais e de troca de experiências em tempo real, tem acentuado a importância da educação como um fator fundamental do desenvolvimento, construção da cidadania e democratização baseada na inclusão e transformação da realidade.
A função da educação se transforma nas sociedades atuais, em decorrência dos novos padrões de vida e de relacionamento que emergiram nas últimas décadas. O desenvolvimento científico e tecnológico e a natureza das transformações econômicas modificaram profundamente a estrutura e funcionamento das sociedades, atingindo-as em seus fundamentos. Mudou a natureza da vida econômica, social e cultural.
Por sua vez, em nível nacional, os dados do IBGE – Pnad 2005 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) mostram que o analfabetismo atinge 578 mil crianças de 10 a 14 anos e que a taxa brasileira de analfabetismo funcional é de 23,5%. Tais dados demonstram, portanto, que a formação de professores para a Educação Básica se torna uma ação legítima e necessária.
Assim, entre os grandes desafios que se colocam hoje para a educação, encontra-se a necessidade de articular o que ocorre no mundo com os acontecimentos regionais e locais, com vistas a auxiliar na construção da cidadania e atenuar as desigualdades socais. A preparação para a docência e a gestão em educação faz parte dessa construção, exigindo uma sólida formação para lidar com processos permeados pelo conhecimento científico, pela cultura, pela tecnologia e pela informação.
O curso encontra justificativa, ainda, conforme dito anteriormente, no fato de ser a língua produto de cultura humana e, como tal, deve ser estudada, entendida e utilizada de maneira a seguir aquilo que se determina como normativamente aceitável. Ao mesmo tempo, a Língua Portuguesa deve ser entendida como veículo de transmissão do patrimônio cultural.
Neste curso de Letras há, portanto, uma abordagem de natureza humanística que promove uma visão crítica da língua, por meio dos estudos de gramática, para a efetivação do que seja aceito como linguisticamente correto e/ou adequado; e dos estudos de Linguística, para um entendimento da língua por meio do estudo teórico das suas possibilidades de organização e expressão; por intermédio de atividades que incentivem a escrita, para que o educando adquira um espírito investigativo e instrumental de trabalho.
Através da análise estética dessa língua, busca-se perceber as questões histórico-sociais da evolução do pensamento e da produção literária como parte da história do homem.
As matérias pedagógicas, por sua vez, pretendem levar o aluno – e futuro professor – a pensar o ensino em sua totalidade, consciente da necessidade de contínuo aperfeiçoamento.
Assim, aqueles que ingressam no curso de Letras são instruídos para se tornarem dotados de capacitação profissional que os habilite ao ensino, articulando informações pedagógicas, linguísticas, literárias e culturais.
Por todos os fatores mencionados, o Projeto Pedagógico da Universidade Castelo Branco compõe-se de um conjunto de diretrizes e estratégias que expressa e orienta a prática pedagógica nos cursos de graduação.
O objetivo é possibilitar a reflexão crítica sobre a prática pedagógica da Universidade, por meio do alcance das propostas de cada curso. Assim, será continuamente repensado e aperfeiçoado, em um ciclo dinâmico de avaliação e mudança, na busca constante da melhoria de qualidade dos serviços oferecidos pela UCB.
4 – CONCEPÇÃO E FINALIDADE

A UCB concebe educação a distância como uma modalidade de ensino capaz de oferecer o acesso e a permanência de estudantes no Ensino Superior, rompendo barreiras geográficas de tempo e espaço.


O presente Projeto Pedagógico do Curso de Letras, na modalidade a distância, é fruto do resultado de uma construção coletiva dos representantes do Núcleo Docente Estruturante (NDE) com o conjunto do Corpo Docente. Nesse sentido, deve refletir pensamento educacional contemporâneo em um processo de tomada de consciência da importância da educação a distância como estratégia de democratização do saber em nosso país.
Em uma era na qual a tecnologia se desenvolve de forma contínua e ilimitada e as informações se veiculam por meios massificadores e reprodutores, o papel do profissional de Letras é justamente o de acompanhar a modernidade e, concomitantemente, incentivar a criatividade, a produção, a crítica, tanto no exercício do magistério quanto em atividades de extensão.
Partindo da premissa de que a educação deve ser o elo entre a formação profissional e as demandas exigidas pela sociedade, este curso está fundamentado na perspectiva de uma atuação profissional diversificada, cujo princípio norteador é o entendimento da educação como atividade possibilitadora de integração entre o saber e o homem. As línguas e suas respectivas literaturas assumem essa função.
Os Polos EaD-UCB estão distribuídos em diferentes regiões do país. Sob esta ótica, é absolutamente clara a ligação da Instituição com uma clientela que precisa se aproximar de um currículo que reconheça as peculiaridades do meio social de origem, possibilitando integração entre os interesses específicos da região e a formação de profissionais qualificados.
Seja pela capilaridade local ou seja pela capilaridade global (com o apoio logístico e estrutural de parceiros importantes), a Universidade Castelo Branco consegue o êxito de chegar aos diversos pontos do Rio de Janeiro e do Brasil com o curso de Letras e suas habilitações.
Assim, o curso se estrutura, em suas bases filosóficas, no fato de tornar possível a ampliação, disseminação e divulgação, por meio da língua, de todo um patrimônio cultural e humano de uma sociedade diversificada e desigual, bem como a formação do professor consciente de sua responsabilidade político-educacional.
No que se refere aos fundamentos legais, o presente projeto estruturou-se considerando os seguintes aspectos: a Lei n.º 9394; Resolução CNE/CP n.º 2/2002; Parecer CNE/CP 28/2001; Resolução CNE/CES 18/2002; Parecer CNE/CES n.º 492/2001; Parecer CNE/CES nº 1.363/2001; Ato Legal de Aprovação de Autorização de Funcionamento do Curso na UCB definiu-se pela Resolução CEPE n.º 001-B/2006, de 11 de abril de 2006, a partir do Parecer CES∕CNE 341∕04, Portaria n.º 874, de 07 de abril de 2006, publicado no Diário Oficial da União em 11 abril de 2006, Seção I, página 15, que credencia a UCB, pelo prazo de cinco anos para oferta de cursos superiores a distância em todo território nacional.

5- MISSÃO E VISÃO INSTITUCIONAL DA UCB



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   139


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal