Unifae – centro universitário franciscano do paraná



Baixar 386,23 Kb.
Página35/50
Encontro02.03.2019
Tamanho386,23 Kb.
1   ...   31   32   33   34   35   36   37   38   ...   50
4.6 Teoria Econômica.

De acordo com D´Áuria (1959, p137) a Teoria Econômica aponta que a idéia de valor implica a de riqueza e comenta a respeito:


A conta é o “centro da gravidade” da aplicação contábil. Ela é um raciocínio aritmético para medir a grandeza dos valores relacionados entre si e as pessoas. (...) As contas foram sempre feitas com elementos econômicos. Como, porém, toda a economia está relacionada a pessoas, sobrepujando interesse destas, a conta se fez para pessoas. Assim, o quadro técnico “conta” foi considerado em função das pessoas a que estava ligada a riqueza.

Fábio Besta foi o primeiro a evidenciar o valor econômico na função da conta, imaginando e definindo a função do “controle econômico”. A corrente de cultores da contabilidade que lhe seguiram as pegadas se denominou racionalista, a qual tomou o encargo de combater o personalismo, e propugnar as “contas a valor”.

A obra de Dumarchey, fundada no positivismo da contabilidade, demonstra que a conta se forma com o “valor econômico”.

A concepção patrimonialista também se alicerça no “valor econômico”, com a particularidade de estabelecer vínculo entre “valor” e “pessoa”.

(...) então, (...) na teoria econômica o controlismo, o positivismo e o patrimonialismo, porquanto é a riqueza em ação, a riqueza individualizada, - patrimônio, - a matéria ou objeto sobre que incide qualquer desses três sistemas teóricos.




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   31   32   33   34   35   36   37   38   ...   50


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal