Unifae – centro universitário franciscano do paraná


A Escola Neopatrimonialista



Baixar 386,23 Kb.
Página17/50
Encontro02.03.2019
Tamanho386,23 Kb.
1   ...   13   14   15   16   17   18   19   20   ...   50
2.2 A Escola Neopatrimonialista.

A Escola Neopatrimonialista surgiu na década de 80 mediante a necessidade da contabilidade ampliar a visão do seu objetivo. O Professor Antônio Lopes de Sá foi o fundador dessa nova Escola.


2.2.1 A Evolução da Contabilidade e o Neopatrimonialismo.

A contabilidade teve de evoluir para seguir principalmente a velocidade da informação que se tornou mais ágil e eficaz graças às inovações das telecomunicações, destacando-se neste campo a internet. Assim, surgiu o termo de que a contabilidade teria que possuir uma visão holística.

Segundo Rocha (2007), no Brasil a primeira corrente que se firmou, de forma organizada e consistente, com repercussão internacional, foi a do Neopatrimonialismo a qual trata-se de um esforço intelectual em marcha, surgida na segunda metade do século XX e que está em permanente pesquisa e progresso, ou seja, absolutamente dentro do moderno conceito de ciência e que é o da investigação responsável.

Lopes de Sá (2003a) relata que a novidade trazida por esta doutrina científica foi exatamente uma metodologia, apoiada por uma mentalidade disciplinadora, envolvida por rigores epistemológicos.

Lopes de Sá (2003a) complementa que a metodologia do Neopatrimonialismo contábil aplicou-se na direção de classificar e reconhecer especialmente as relações lógicas que determinam a essência do fenômeno patrimonial, as das dimensões ocorridas e, dando ênfase, especialmente, “ao porque ocorrem os fatos”, ou seja, qual a verdadeira influência dos fatores que produzem a transformação da riqueza (e que são os dos ambientes internos e os externos que envolvem os meios patrimoniais).

Concluindo, Lopes de Sá (2003a) menciona que, ter consciência sobre o porquê ocorrem os fatos, o que deveras eles significam, sob que condições a riqueza se transforma, passou a ser um escopo, mais que cumprir uma formalidade informativa, relativa a situações demonstradas, para ele é preciso buscar o entendimento sobre os fenômenos patrimoniais, visando a uma utilidade competente para explicar as causas do sucesso ou do insucesso na utilização da riqueza.

Por Lagioia e Lima (2004) o Neopatrimonialismo encara os registros contábeis como objetos passíveis de interpretação. Porém deve-se lembrar que o objeto de estudo da Ciência Contábil não são apenas os registros contábeis, mas sim todos os elementos patrimoniais; portanto, sendo mais dinâmico. A doutrina Neopatrimonialista surge diante da necessidade da Ciência Contábil acompanhar a evolução tanto da administração como da própria humanidade: mudanças nos mercados, na comunicação, os avanços na tecnologia, a crescente preocupação com os aspectos sociais e ambientais no mundo, no progresso do processo da informação, dentre outras.

Assim, o Neopatrimonialismo não deixa de ter como objeto de estudos o patrimônio, porém o expande: estudando além do patrimônio, as suas relações - a que se chama de fenômeno patrimonial.





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   13   14   15   16   17   18   19   20   ...   50


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal