U niversidade Federal do Rio Grande do Norte Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Departamento de Psicologia


Técnico: Luciana Carla B O Trindade Márcia Toscano Camomila LFerreira Soraya G Cavalcanti Estudantes



Baixar 120,7 Kb.
Página2/9
Encontro17.03.2020
Tamanho120,7 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9

Técnico:

Luciana Carla B O Trindade

Márcia Toscano

Camomila LFerreira

Soraya G Cavalcanti

Estudantes:

Adala N S Mata

Clarisse A M Souza

Iara N L Silva

Ana Paula A Araújo

Joao Thiago Pinto

Laiane C Costa.

Luciana de Lira



Viabilizou-se o exercício de uma prática da disciplina Psicologia Hospitalar I e II, enfatizando o trabalho desenvolvido pelos psicólogos nas Instituições de Saúde

  • Um dia de louco: a relação cuidador/loucura sob o signo da desinstitucionalização

Março

Aprofundar a compreensão dos fundamentos históricos e conceituais da Reforma Psiquiátrica brasileira;

Avaliar criticamente alguns dispositivos de cuidado propostos pela legislação vigente;

Promover um exercício de análise das implicações dos cuidadores com suas atividades de em saúde mental.


Magda Dimenstein

A Reforma Psiquiátrica quando promove a desinstitucionalização está totalmente articulada com a produção de novos modos de subjetivação, já que produz práticas de cuidado diferentes das predominantes no modelo asilar e procura romper com a lógica tutelar a ele associada. Constituir, entretanto, novas formas de cuidar que não reproduzam as práticas moralizantes tão arraigadas aos manicômios mentais que usuários e trabalhadores dos serviços de saúde mental já carregam consigo é um desafio emergente à efetivação da Reforma Psiquiátrica brasileira.

  • Subjetividade na contemporaneidade

Março

Reunir docentes, pesquisadores, estudantes e técnicos, inseridos em diferentes campos do conhecimento, interessados em cartografar novas formas de produção subjetiva no cenário contemporâneo. Pretendemos desenvolver estudos e pesquisas acerca dos processos de produção de subjetividade na contemporaneidade, procurando mapear as condições de sua produção e possibilidades de transformações na cultura por indivíduos e coletividades. Esse ano pretende-se focar a discussão na seguinte temática: Corpo, Mídia e Cidade.

Magda Dimenstein

A continuação dessa atividade já iniciada ano passado representa um momento importante de consolidação do diálogo e produção interinstitucional e interdisciplinar, de tal maneira que poderá viabilizar a realização de inúmeros projetos de pesquisa e intervenção na realidade local, fornecer ferramentas teóricas e metodológicas para o ensino de graduação e pós-graduação em psicologia, incrementar os intercâmbios com outras instituições de ensino superior, brasileiras e internacionais, possibilitando a vinda e ida de estudantes e professores para capacitação, e instigar a produção acadêmica.

  • Psicoterapia Cognitivo-comportamental aplicada ao dependente químico

Março

Estabelecer as bases para que o aluno seja capaz de identificar os princípios e fundamentos da Psicoterapia Comportamental e Cognitiva, as técnicas comportamentais e as cognitivas e sua aplicação na prática clínica.

A partir das discussões e leituras realizadas durante o curso, suscitar questões a serem abordadas em pesquisas, objetivando-se estabelecer um elo entre teoria e prática.



Neuciane Gomes da Silva

Alunos:


Dinalda Cardoso dos Santos

Jakeline Maurício Bezerra de Souza

Katie Moraes de Almondes

Luciana Varela de Melo




Muito difundida em outros países a Psicoterapia Comportamental de Cognitiva é relativamente pouco utilizada no Brasil e muito pouco no Rio Grande do Norte. Esse curso será transformado em disciplinas complementares a serem oferecidas de forma sistemática aos alunos do curso de Psicologia da UFRN. Espera-se também que a partir das discussões e leituras realizadas no mesmo, surjam projetos de pesquisa que serão desenvolvidos por integrantes da Base de Pesquisa: “Grupo de Estudos: Psicologia e Saúde (GEPS)”, na qual a coordenadora do presente projeto está integrada e, finalmente, que os alunos e profissionais enveredem pelo caminho que ora é apontado para os mesmos, tornando-o disponível à população

  • Instalação e implementação de serviço de consultoria universitária na área de psicologia organizacional

Março

Possibilitar a inserção da psicologia das organizações e do trabalho no processo de atendimento externo e interno a UFRN enquanto ação consolidada na assessoria junto a empresas.

João Carlos Alchieri

Além de consultas pontuais por parte de empresas privadas e públicas iniciou-se atividade de avaliação de projetos psicossociais em uma empresa na região da grande Natal, podendo ser estendida as demais empresas do grupo no próximo ano.

  • Adolescentes cuidando da vida

Março

Objetiva-se trabalhar a promoção da saúde integral de adolescentes no bairro de Felipe Camarão. Para o efeito, almeja-se manter um processo de reflexão e troca de experiências sobre as condições sócio-estruturais e psicossociais que influenciam as limitadas condições de vida nessa comunidade. A estratégia de trabalho é desenvolvida através de atividades lúdico-educativas, que possibilitem aos adolescentes, bem como aos acadêmicos envolvidos, um processo de auto-descoberta das suas potencialidades. Desenvolver esses espaços de reflexão é o primeiro passo para visar perspectivas de mudanças.

Martha Traverso

Alunos:


Andressa Castro

Danielle F Garcia

Kalliny Sousa Severo

Mariana Borges Machado Vieira

Monique A M Brito

Solange N Santos




O grau de inserção na comunidade é muito positivo, até porque o projeto de extensão funciona desde 2001, sendo desenvolvido em Espaço Vida, que se constituiu como ONG desde 2003, conformada por pessoas voluntárias de fora e do próprio bairro. Outras atividades que acontecem no mesmo Espaço são: Oficinas de Capoeira, Trabalho de Alfabetização de adultos, a disciplina Saúde e Cidadania (SACI), bem como atividades grupais em parceria com a Unidade Mista de Felipe Camarão e escolas do bairro.

  • Grupos lúdicos com crianças portadoras de câncer: recursos a atividades de leitura, construção e contação de historias orientadas por uma escuta psicanalítica

Abril

Minimizar o sofrimento psíquico das crianças e seus pais ou acompanhantes.

Elaborar um perfil do público atendido pela CACC Durval Paiva.

Este projeto visa ainda oportunizar às alunas que dele participam uma experiência de prática na perspectiva de clínica ampliada, favorecendo uma articulação entre teoria e prática, discussão de novos casos, e desenvolvimento de manejo adequado das demandas dos clientes,


Suely Alencar

Considerando que as crianças portadoras de câncer, além de enfrentarem os sintomas decorrentes da doença, podem sofrer também com os efeitos colaterais dos tratamentos a que são submetidas, as situações de internamento prolongado, as repercussões das representações culturais da doença, dos preconceitos, etc. sobre as famílias. Tal configuração tende a propiciar angústia, ansiedade e outras formas de mal-estar.

Sabemos que por meio do brincar, do desenhar, do criar, a criança se esforça por significar suas vivências e fantasias, dando ao mesmo tempo um testemunho de sua implicação subjetiva.

Ao compartilhar sua produção, fazendo circular a palavra, esperamos que as crianças possam resignificar suas vivências dolorosas, encontrando-lhes um sentido, aliviando-se do mal-estar.


  • Na sala de espera: atividades lúdicas orientadas por uma escuta psicanalítica

Abril

Esperamos acolher em condições mais seguras as crianças que ficariam desacompanhadas na sala de espera; minimizar o possível mal-estar experimentado pelas crianças em função de se encontrarem na ausência de alguém que se constitua numa referência para elas; contribuir para melhorar as condições do atendimento clínico aos pais; constituir um campo para novos projetos de pesquisa e proporcionar o engajamento dos alunos de psicologia em uma atividade prática.

Suely Alencar

Considerando que o ambiente da recepção e sala de espera do SEPA torna-se o lugar onde permanecem crianças desacompanhadas dos pais, quando estes estão em tratamento, ou em entrevistas referentes ao tratamento dos filhos; que o local da recepção e sala de espera não se encontra preparado para a permanência das crianças, pois não é um espaço atrativo e tampouco de entretenimento. Portanto, mediante o desenvolvimento de atividades lúdicas com as crianças reunidas em pequenos grupos, a serem coordenados por um dos alunos integrantes do projeto, acolher em condições mais seguras tais crianças.


  • Psicoterapia cognitivo comportamento aplicada no ambulatório do HUOL

Abril

Estabelecer as bases para que o aluno seja capaz de identificar os princípios e fundamentos da Psicoterapia Comportamental e Cognitiva, as técnicas comportamentais e as cognitivas e sua aplicação na prática clínica.

A partir das discussões e leituras realizadas durante o curso, suscitar questões a serem abordadas em pesquisas, objetivando-se estabelecer um elo entre teoria e prática.



Neuciane Gomes da Silva

Alunos:


Dinalda Cardoso dos Santos

Jakeline Maurício Bezerra de Souza

Katie Moraes de Almondes

Luciana Varela de Melo




Muito difundida em outros países a Psicoterapia Comportamental de Cognitiva é relativamente pouco utilizada no Brasil e muito pouco no Rio Grande do Norte. Esse curso será transformado em disciplinas complementares a serem oferecidas de forma sistemática aos alunos do curso de Psicologia da UFRN. Espera-se também que a partir das discussões e leituras realizadas no mesmo, surjam projetos de pesquisa que serão desenvolvidos por integrantes da Base de Pesquisa: “Grupo de Estudos: Psicologia e Saúde (GEPS)”, na qual a coordenadora do presente projeto está integrada e, finalmente, que os alunos e profissionais enveredem pelo caminho que ora é apontado para os mesmos, tornando-o disponível à população

  • Orientação Profissional

Abril

Facilitar o momento de escolha profissional do jovem:

- possibilitar ao jovem o conhecimento de si mesmo (aptidões, interesses, personalidade), seu papel na família e na sociedade;

- auxiliar o jovem a refletir sobre a importância do trabalho, sua função na sociedade, as oportunidades do mercado e os cursos oferecidos na universidade;

- proporcionar ao jovem a obtenção de informações acerca dos cursos oferecidos pela UFRN e por outras instituições que ministrem cursos profissionalizantes.



Denise Dantas

O projeto de extensão se alia ao atendimento em O.P. no SEPA, sob a responsabilidade das técnicas Ana Leila Abbott Galvao Jucá e Juvaneide R. Azevedo Costa, estreitando os laços entre DEPSI-SEPA, em benefícios do ensino.



Não há dados de pesquisa sobre o impacto na comunidade atendida, embora seja possível relatar observações empíricas que testemunham que a oferta de O.P. tem concorrido para atender uma demanda existente na comunidade, que se apresentou crescente à medida em que foi divulgado o serviço. Socialmente relevante, a O.P. contribui inclusive para que não haja desperdício econômico no tocante aos investimentos feitos em educação superior quando os jovens abandonam a formação inicialmente escolhida.

  • Atendimento Psicoterapico na abordagem cognitivo-comportamental

Abril

O objetivo é proporcionar a essa população a possibilidade de aprender a resolver seus problemas extrapolando esse aprendizado para além do setting terapêutico. Além disso, produzir conhecimentos transmissíveis aos alunos do Curso de Psicologia da UFRN e a partir das discussões, leituras e atendimento psicoterápico suscitar questões a serem abordadas em pesquisas, objetivando-se estabelecer um elo entre teoria e prática.

Neuciane Gomes da Silva

Benéria Yace Donato (Supervisora)



A Pscoterapia cognitiva-comportamental apesar de ser amplamente utilizada em países como os Estados Unidos da América e de se destacar como uma das grandes abordagens atuais da Psicologia, ainda é relativamente pouco utilizada no Brasil e muito pouco no Rio Grande do Norte. Trata-se de uma psicoterapia breve, estruturada, baseada nos problemas do cliente e no estabelecimentos de metas. O projeto tem um caráter inovador tendo em vista que pela primeira vez algumas pessoas (adultas) que procuram o SEPA serão atendidas de acordo com esse referencial teórico.

  • Divulgação em atenção ao abuso de álcool e outras drogas

Julho

Atualizar os agentes comunitários de Saúde em questões relacionadas à dependência química, propiciando a identificação precoce e o encaminhamento para o tratamento:

Correlacionar aspectos psicológicos, sócio-culturais e bioquímicos;

Apresentar uma visão histórica do uso de drogas;

Atualizar a visão legal do uso de drogas e suas implicações;

Debater os desafios da implantação das propostas de redução de danos;

Promover uma análise crítica dos modelos terapêuticos disponíveis



Magda Dimenstein

Participação ativa dos ACS nas discussões; ampliação da compreensão da problemática do uso indevido de álcool e outras drogas; questionamento da postura naturalizada a respeito do fenômeno e culpabilização dos usuários.

  • Consultoria Organizacional em unidades administrativas da UFRN

Setembro

Proporcionar oportunidade de práticas inovadoras aos estudantes de Psicologia;

Prestar um serviço de consultoria diferenciado ao NUPLAM, HUOL e Serviço de Fisioterapia da UFRN;

Facilitar o processo de mudanças, priorizando a gestão de pessoas;

Integrar e desenvolver o ambiente de trabalho entre docentes, Técnicos e alunos.





DOCENTE

Maria Albanisa


TÉCNICOS

João Carlos Argolo;

Ângela Lobo Costa;

Mª Conceição C Martins.


DISCENTES

Cinthya O Borges;

Gabriela MTeixeira;

Anna R A. Ferreira

Liliane P Braga;

Laiane C Costa;

Cíntia G Costa;

Lisane F Maciel;

Juliana Cavalcanti.


Atualmente as organizações enfrentam um ambiente dinâmico e em mudanças, exigindo cada vez mais, que se adaptem e acompanhem tais mudanças. Neste sentido a Pró-Reitoria de Recursos Humanos da UFRN em consonância com a sua política de pessoal, solicitou ao Programa de Extensão em Psicologia Organizacional e do Trabalho que desenvolvesse um projeto de consultoria para as seguintes unidades administrativas desta universidade: - o Núcleo de Pesquisa em Alimentos e Medicamentos (NUPLAM), que há alguns anos vem enfrentando uma série de mudanças em seus processos de produção; - o Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), que amplia sistematicamente seus procedimentos organizacionais; - e o Serviço de Fisioterapia que necessita atualizar as suas normas de serviço. Acreditamos, que a execução deste projeto, trará um duplo resultado, tanto na resolução dos problemas organizacionais em pauta, quanto na contribuição da formação acadêmica dos futuros Psicólogos que optaram pela área organizacional e do trabalho, visto que os alunos envolvidos terão a oportunidade de participar de intervenções embasadas em estudos e técnicas das diversas abordagens sobre Desenvolvimento Organizacional, vivenciando todas as suas etapas, tais como: diagnóstico, análise, feedback, ação e avaliação.

  • Estudos Psicológicos em Processos Judiciais nas Varas da Família

Agosto

Elaborar estudo psicológico das partes envolvidas nos processos em tramitação nas varas de família com fins de auxiliar em decisão judicial.

O projeto vem, por um lado, atender aos interesses da Instituição, no sentido de promover maior efetividade na prestação jurisdicional e por outro, oportunizar uma experiência de atuação nas varas de família aos alunos concluintes do curso de psicologia.



Suely Alencar

A particularidade do trabalho do psicólogo, ou seja, a exigência de um tempo maior para a execução de estudo dessa natureza, faz com que não seja possível ao profissional atender às demandas institucionais tanto quanto seria necessário.

O presente trabalho vem, por um lado, atender aos interesses da Instituição, no sentido de promover maior efetividade na prestação jurisdicional e por outro, oportunizar uma experiência de atuação nas varas de família aos alunos concluintes do curso de psicologia.

A área jurídica, particularmente o campo do direito de família, tem se colocado como um espaço potencial para pesquisa em áreas afins, haja vista as grandes mudanças que vêm ocorrendo na organização familiar.


  • Projeto de Extensão: Atendimento Psicanalítico a adultos

junho


Objetiva-se conduzir analises de sujeitos com sofrimentos psíquicos e a partir disso criar saber transmissível, articulando às teorias. Desse modo, enriquecem-se as atividades de ensino e pesquisa.

Professores, alunos e pacientes

Os pacientes serão atendidos individualmente, uma ou duas vezes por semana. As sessões de analise serão relatadas por escrito e discutidas com a colaboradora. Ao final, será feita uma avaliação geral;





Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa