Título: Estresse e bem-estar no trabalho: Uma revisão de literatura Title: Stress and well-being at work: a literature review Identificação dos Autores Autora



Baixar 248,37 Kb.
Página6/18
Encontro29.11.2019
Tamanho248,37 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   18
Autoria e

Ano de publicação

Tipo de revisão e

Amostra

VI e VD

Outras variáveis

Conclusões


Bragard et al.35

2015



Estudos empíricos,

transversais,

com médicos de emergência.


VI: Estresse ocupacional.

VD: Burnout e Qualidade de vida no trabalho – QVT (satisfação e bem-estar no trabalho).






- Preditores de Burnout: estressores como altas demandas e a falta de recursos no trabalho (baixo controle, falta de apoio de supervisores/colegas e falta de formação).

- Fator relevante que minimizou o impacto dos estressores no trabalho melhorando QVT: percepção do trabalho como gratificante.



Ilies et al.23

2015



Estudos teóricos e empíricos, transversais e longitudinais,

e de meta-análise. Trabalhadores.



VI: Antecedentes de BET (estressores, eventos afetivos no trabalho, fatores pessoais, equilíbrio trabalho-família).

VD: Efeitos no BET (reações ao estresse, satisfação no trabalho, bem-estar psicológico - BEP).



Moderadores: controle no trabalho, suporte social, outros recursos no trabalho, afetos positivos, processo de recuperação psicobiológica.

- Preditores (-) de BET: estressores psicossociais no trabalho, eventos afetivos negativos no trabalho e a experiência de conflito trabalho-família.

- Preditores (+) de BET: eventos positivos no trabalho.

- Moderadores que minimizam os efeitos (-) das demandas e estressores no BET: controle no trabalho, suporte social e outros recursos no trabalho, os afetos positivos e o processo de recuperação psicobiológica (desapego psicológico do trabalho, experiências de relaxamento, controle e autodomínio).


Sonnentag 17

2015



Estudos empíricos

transversais e longitudinais.

Trabalhadores.


VI: Fatores do trabalho (estressores, recursos e relações interpessoais no trabalho); Recursos pessoais; Interface trabalho-casa.

VD: Bem-estar no trabalho (BET).



Moderadores Ambiente: eventos positivos, autonomia, suporte no trabalho, clima de segurança.

Individuais: estabilidade emocional, estratégias de autorregulação.

- Preditores (-) de BET: estressores no trabalho, interações sociais negativas e falta de apoio social no trabalho, conflito trabalho-casa.

- Preditores (+) de BET: recursos e apoio social no trabalho, recursos pessoais (autoestima, coping, otimismo, autoeficácia).

- Moderadores do ambiente que amenizam os efeitos dos estressores no BE: eventos (+), autonomia, percepção de suporte e clima de segurança psicológica no trabalho.

- Moderadores individuais que amenizam os estressores: estabilidade emocional e uso de estratégias de autorregulação.



Sonnentag e Fritz25 2015


Estudos empíricos

transversais e longitudinais. Trabalhadores.



VI: Estressores no trabalho. VD: Reações psicológicas (afetos, tensão e sintomas de saúde); Bem-estar/BE (satisfação com a vida e engajamento no trabalho).

Desapego psicológico do trabalho durante o periodo de folga/ afastamento do trabalho.

- Preditores (-) de BE: estressores no trabalho (pressão e sobrecarga) e < nível de desapego psicológico.

- Moderador que ameniza o impacto dos estressores sobre o BE: > desapego psicológico do trabalho.



Ford et al.2

2014



Meta-análise de estudos empíricos

longitudinais.

Trabalhadores.


VI: Estressor ocupacional.

VD: Tensão Ocupacional (psicológica e fisiológica).







- Preditores (+) de tensão ao logo do tempo: estressores crônicos que se acumulam mediante exposição sistemática no trabalho.

– Fatores que impactam na > tensão: altas demandas e dificuldade de se desligar do trabalho durante as horas livres (desapego psicológico).




Schaufeli e Taris4

2014


Estudos empíricos

transversais e longitudinais com

trabalhadores.


Modelo 1

VI: Demandas no trabalho. VD: Tensão e resultados (-) na saúde.



Modelo 2 VI: Recursos trabalho.

VD: Bem-estar (engajamento).



Moderador: Recursos pessoais (autoestima, autoeficácia, controle e resiliência).


- Modelo 1: demandas predizem tensão e problemas na saúde no longo prazo.

- Moderador que reduz efeitos das demandas na tensão: recursos pessoais.

- Modelo 2: recursos no trabalho predizem BE e bom desempenho no trabalho.

- Moderador que aumenta efeitos dos recursos no engajamento no trabalho: recursos pessoais (também é mediador parcial na relação).



Continua


: uploads -> artigos
artigos -> Psicologia de orientaçÃo positiva: uma proposta de intervençÃo no trabalho com grupos em saúde mental
artigos -> A construçÃo da masculinidade
artigos -> Análise de Discurso: Potencialidades Investigativas para a Violência de Gênero
artigos -> Novos sentidos para a atuaçÃo do psicólogo no programa de saúde da família
artigos -> Título Completo
artigos -> Fatores associados à adesão à Terapia Antirretroviral em adultos: Revisão integrativa de literatura
artigos -> Crenças e influências sobre dietas de emagrecimento entre obesos de baixa renda
artigos -> O presente artigo descreve o perfil da violência de gênero na cidade de Mendes através da análise dos dados obtidos na leitura
artigos -> A construçÃo da masculinidade
artigos -> Gender inequalities in non communicable disease mortality in Brazil Desigualdades de gênero na mortalidade por doenças crônicas não transmissíveis no Brasil


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   18


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal