Título: Estresse e bem-estar no trabalho: Uma revisão de literatura Title: Stress and well-being at work: a literature review Identificação dos Autores Autora



Baixar 248,37 Kb.
Página4/18
Encontro29.11.2019
Tamanho248,37 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   18
Resultados
Os artigos analisados estão apresentados em quatro quadros, a fim de facilitar a visualização e a compreensão dos dados. Os Quadros 1 e 2 apresentam um resumo dos artigos de revisão e de meta-análise (autoria/ano de publicação; tipo de revisão e amostra; VI e VD; outras variáveis; e conclusões). O Quadro 1 reúne onze estudos publicados entre 2011 e 2016, e o Quadro 2 apresenta quatro estudos publicados entre 2006 e 2010, totalizando quinze (15). Os Quadros 3 e 4 apresentam a síntese dos artigos empíricos (autoria/ano de publicação; tipo de pesquisa e participantes; foco do estudo; e conclusões). O Quadro 3 reúne dezenove estudos publicados entre 2011 e 2016, e o Quadro 4 apresenta dezesseis estudos entre 2006 e 2010, totalizando trinta e cinco (35). Nas conclusões destacam-se os principais preditores positivos e negativos de bem-estar no trabalho (BET), os moderadores ambientais e individuais, os mediadores, os preditores positivos da tensão, dos sintomas físicos e psicológicos e dos problemas na saúde. Os estudos estão dispostos por ordem decrescente do ano de publicação, iniciando com os mais recentes, organizados pela ordem alfabética dos autores.

Considerando a totalidade dos artigos selecionados, observa-se que dos estudos de revisão e meta-análise (Quadro 1 e 2) onze foram publicados entre os anos de 2011 e 2016 (73,3%), e apenas quatro são referentes ao período anterior (2006 a 2010), indicando um aumento considerável na produção científica nos últimos cinco anos. Quanto aos estudos empíricos (Quadro 3 e 4), dezenove aparecem nesse período mais recente (54,3%).

Quanto à localização geográfica onde os estudos empíricos foram realizados, oito eram do Brasil e o restante de outros países: Portugal (3), África do Sul (3), dois ou mais países (3), Austrália (2), Irã (2), Argentina (1), Chile (1), China (1), Espanha (1), EUA (1), Japão (1), Noruega (1), Países Baixos (1), Paquistão (1), Reino Unido (1), Suíça (1), Taiwan (1), Turquia (1), Venezuela (1). Os participantes desses estudos eram trabalhadores de diversos setores, incluindo principalmente profissionais da saúde (45%), docentes (20%), trabalhadores em geral (11%) e outros (24%): servidores públicos, militares, bancários e profissionais da Indústria. Sobre os estudos de revisão e meta-análise, a procedência é bastante diversificada uma vez que contemplam muitos estudos de diferentes países, sendo a maior parte das amostras de trabalhadores em geral (80%). Dois estudos foram realizados com profissionais da saúde (13,3%) e apenas um com empregados da Indústria (6,7%).

Quanto ao método, os Quadros 3 e 4 indicam de modo claro a prevalência de abordagem quantitativa mediante uso de escalas de autorrelato nas pesquisas empíricas, correspondendo a 82,8% (N=29). Foram encontrados apenas seis estudos qualitativos. Observa-se uma diferença significativa com relação à inclusão de moderadores e mediadores, sendo contemplados em 60% dos estudos de revisão e meta-análise e em apenas 31% dos estudos empíricos quantitativos.



Catálogo: uploads -> artigos
artigos -> Psicologia de orientaçÃo positiva: uma proposta de intervençÃo no trabalho com grupos em saúde mental
artigos -> A construçÃo da masculinidade
artigos -> Análise de Discurso: Potencialidades Investigativas para a Violência de Gênero
artigos -> Novos sentidos para a atuaçÃo do psicólogo no programa de saúde da família
artigos -> Título Completo
artigos -> Fatores associados à adesão à Terapia Antirretroviral em adultos: Revisão integrativa de literatura
artigos -> Crenças e influências sobre dietas de emagrecimento entre obesos de baixa renda
artigos -> O presente artigo descreve o perfil da violência de gênero na cidade de Mendes através da análise dos dados obtidos na leitura
artigos -> A construçÃo da masculinidade
artigos -> Gender inequalities in non communicable disease mortality in Brazil Desigualdades de gênero na mortalidade por doenças crônicas não transmissíveis no Brasil


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   18


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa