Título centrado



Baixar 95.5 Kb.
Página1/10
Encontro30.09.2018
Tamanho95.5 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


UNIVERSIDADE PAULISTA - UNIP

METODOLOGIA DO TRABALHO ACADÊMICO

HISTÓRIA DAS CIÊNCIAS E DAS UNIVERSIDADES

SÃO PAULO

02 Março 2010
Grupo RA
Gleyciane Domingos 705847-0

Gleysa Torquato 883823-2

Rodrigo Augusto 918328-0

Sérgio Pellegrini 702978-0
História das Ciências e das Universidades
Universidade Paulista – UNIP

Metodologia do Trabalho Acadêmico

5° Semestre


Orientador: César Benevento

São Paulo
02 Março 2010
Grupo
Gleyciane Domingos

Gleysa Torquato

Rodrigo Augusto

Sérgio Pellegrini

História das Ciências e das Universidades


Dissertação Defendida e Aprovada em 02/02/2010

Banca Examinadora:
Prof. César Bonevento

Universidade Paulista - UNIP

2010

Resumo



No nosso cotidiano sempre nos deparamos com fatos que mudaram o rumo da humanidade, Para conhecemos esses fatos temos que mergulhar na história onde há registro de vários conhecimentos que a humanidade vem adquirindo com o passar dos tempos.

Nesse trabalho iremos falar sobre a História da ciência e das universidades. Comentaremos sobre alguns pensadores que fizeram descoberta que mudaram a nossas vidas e também sobre as primeiras instituições de ensino.

Índice


História das Ciências e das Universidades 2

História das Ciências e das Universidades 3

Banca Examinadora: 3

Universidade Paulista - UNIP 3

Resumo 4

Índice 5


Introdução 6

A ciência na Idade Antiga 7

História da Ciência: da Idade média à atualidade 8

1. A supremacia da Igreja Católica sobre o pensamento científico 9

1.1 A escola de Oxford 10

1.2 A medicina como prática pagã 10

2. Os principais colaboradores 11

2.1 Roger Bacon 11

2.2 Ramon Lull 11

O Renascimento 12

1. Personalidades que contribuíram para a revolução científica 12

1.1 Nicolau Copérnico 12

1.2 Giordano Bruno 13

1.3 Galileu Galilei 13

1.4 Isaac Newton 14

Desenvolvimento cientifico no século XIX e XX 14

A origem da universidade 14

Universidades no Brasil 15

Conclusão 16

Referência Bibliográfica 17

DO ÍMPERIO à atualidade: marcas de continuidade e na história das universidades: banco de dados. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2010. 17

HISTÓRIA da Ciência: Uma Perspectiva Multidisciplinar: banco de dados. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2010. 18

A ORIGEM das Universidades: banco de dados. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2010. 18

HISTÓRIA das Universidades: banco de dados. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2010. 18

CONTRADIÇÕES do Espaço Histórico da Universidades no Contexto da Internacionalização: banco de dados. Disponível em: . Acesso em: 13 fev. 2010. 18



Introdução

Neste trabalho temos a missão de mostrar a história da ciência e das universidades.

Na história da ciência iremos ver a origem de vários fatos que mudaram o rumo da humanidade. Iremos mostrar o conflito entre a razão e a fé. Vocês irão conhecer alguns pensadores que fizeram história e são conhecidos até hoje pelos seus feitos, como Tales, Pitágoras, Nicolau Copérnico, Galileu Galilei entre outros.

Falaremos também sobre a história das universidades, onde foi criada a primeira instituição de ensino e a primeira universidade brasileira.

A ciência na Idade Antiga

No inicio do século VI foi dado o primeiro passo em direção a ciência, dado pelo filosofo Tales de Mileto.

Como todo o filósofo Tales acreditava em Deuses, mas tinha outra idéia sobre a criação das coisas. Ele acreditava que tudo surgiu da água. Pelo simples fato de haver água em tudo e em todos.

Com a vontade de discutir racionalmente idéias, e não somente aceita-lás fez com que novos pensadores surgissem. Como o Anaximandro, Pitágoras, Demócrito entre outros.

Demócrito defendia que tudo era composto de pequenas partículas indivisíveis, unidas entre si de diferentes formas conhecida também como átomo.

Não Podemos esquecer o surgimento do teorema de Pitágoras, descoberto na escola Pitagorica. A escola atribuía aos números as suas relações um significado místico e religioso, com isso mostra que na idade antiga, a ciência e a religião estavam juntas.

A matemática tornou-se um modelo de certeza, mas para natureza isto não é muito valido, pois ela depende da simples observação.

Na idade antiga um grande problema era a constante mudança das coisas na natureza, como eles não conseguiam ter medidas exatas por falta de instrumentos a matemática se tornou inútil para estudar a natureza.

Nesta mesma época apareceram também algumas idéias de Platão e do seu discípulo Aristóteles.

Platão dizia que conhecer as idéias seria o mesmo que conhecer a verdade última, já que elas seriam os modelos ou causas dos objetos sensíveis. Com isso só poderiam falar de ciência acerca de idéias, sendo que estas não residiam nas coisas. Procurar a razão de ser das coisas obrigava ir além delas, obrigava a ascender à outra realidade distinta e superior.

Aristóteles discordou de Platão, para ele não havia conhecimento sem, a intervenção dos sentidos.

Na idade Antiga ainda tivemos alguns outros pensadores e outras teorias como a primeira elaboração de um modelo heliocêntrica.

Nesta época a ciência era uma atividade contemplativa. Não tinha como objetivo a manipulação ou transformação da natureza para fins específicos.

História da Ciência: da Idade média à atualidade

A História da Ciência tem relação com o período da Idade Média e com a religião.

Na Idade Média o homem era como uma referência coletiva tipo família, povo, ou seja, uma religião.

Essa religião é que tinha o poder de decidir sobre as ações humanas, quanto para amparar quanto pra desamparar o homem, tirando a capacidade de construir suas próprias vidas.

Quando surge o Renascimento aparecem novas formas de vida, provocando uma crise social que acaba com as velhas tradições, e rompe a ciência com a religião. Desde então o homem descobre que é capaz de sobreviver, decidir na posição do centro do Universo, buscando seus valores e suas experiências. O mundo para de ser sagrado e passa a ser um objeto de uso para o homem, embora a crença em Deus permanecesse. A religião passa a ser uma decisão íntima e o trabalho intelectual se torna mais intenso e individual.

No século XIX surge uma crise por causa da nova experiência, o homem percebe que há um regime disciplinar escondido presente no decorrer da vida observado nas instituições governamentais, nas relações trabalhistas e familiares. Pois os interesses no comércio destacam crises e guerras. Onde aparece a necessidade de ter o domínio sobre a subjetividade. Abre o caminho para uma nova ciência independente, a Psicologia. Obtida pra uma busca de conhecimento e controle desta subjetividade. A partir de então o cientista contemporâneo não é só pesquisador como era na modernidade, mas é também objeto de estudo da ciência.


Baixar 95.5 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
ensino médio
terapia intensiva
Conselho nacional
minas gerais
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
saúde mental
educaçÃo infantil
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
outras providências
secretaria municipal
catarina prefeitura
recursos humanos
Dispõe sobre
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
psicologia programa
ministério público
conselho estadual
público federal
Serviço público