Template para Artigo científico



Baixar 205,94 Kb.
Página5/9
Encontro05.12.2019
Tamanho205,94 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9
2.2.3 Doença Ocupacional

Considerando os resultados obtidos na revisão bibliográfica que as doenças ocupacionais com maior incidência são stress, ansiedade decorrente de SPA (Síndrome do pensamento Acelerado) e LER (Lesão por esforço repetitivo),

No canal saber a lei o Dr. Gilberto Vassoler que é advogado explica que doença ocupacional é uma enfermidade que é decorrente de uma ação do trabalho, ou seja, o funcionário adoece devido as atividades exercidas no trabalho.

Em uma entrevista feita com o advogado e consultor jurídico Dr. Raimundo Simão de Melo ele esclarece o que são doenças ocupacionais: “doenças ocupacionais são aquelas que decorrem das condições do trabalho e de algumas atividades especificas do dia a dia”, ou seja, movimentos e/ou esforços repetitivos, o ambiente de trabalho, a rotina entre outras coisas podem causar doenças que estejam ligadas diretamente ao trabalho. As chamadas doenças ocupacionais.


2.2.4 O stress

A palavra stress é de origem latina, usada na área da saúde no século XVII, e somente em 1926 que o foi usada pelo Dr. Hans Selye para definir um estado de tensão patogênica do organismo. Hoje em dia, com o termo “stress” aportuguesado para estresse, que segundo o dicionário Aurélio é definido como “Um conjunto de reações do organismo a agressões de ordens físicas, psíquicas, infecciosas e outras capazes de perturbar-lhe a homeostase (equilíbrio orgânico) ”. Porém, os especialistas continuam a utilizar stress.

O Stress é considerado um estado de tensão que coincide em uma espécie de ruptura no equilíbrio interno do organismo, quebrando toda a sintonia em que o corpo trabalha em tempo integral (LIPP, 2000).

Quando se nota que o stress está prejudicando a vida e a rotina de alguém, causando impactos no sono, no apetite e aceleração dos batimentos cardíacos é porque já se alcançou um alto nível, neste caso é indicado tratar com um profissional da saúde e tomar as medidas cabíveis.

Assim como (LIPP, 2000) afirma, “Stress não é uma doença terrível, mas também não deve ser menosprezado pois, em níveis altos, pode causar graves problemas de saúde. O primordial é saber controlar o stress de tal modo que ele não ultrapasse a nossa zona de conforto, o nosso limite de tolerância e resistência”.

Portanto, as situações que levam a quebra do equilíbrio interno do organismo, pode levar a variadas consequências na saúde física do profissional, como por exemplo, em situações de desafios e tomadas de decisões importantes, que o coração perde seu ritmo normal, ou a insônia causada por tentativas de achar soluções para diferentes problemas os quais dependem, ou não, do profissional em questão, são efeitos físicos causados pelo stress decorrente das situações que o secretário passa em seu ambiente de trabalho.­­




: media -> doity -> submissoes
submissoes -> Vii congresso de psicologia das fip “Psicologia Ampliando Fronteiras: diálogos interdisciplinares” De 08 a 10/11/2017
submissoes -> Vi congresso de psicologia das fip “Desafios da Psicologia em um mundo que está mudando” 24 a 26 de agosto de 2016
submissoes -> Faculdade metropolitana da grande fortaleza curso de psicologia
submissoes -> Vii congresso de psicologia das fip “Psicologia Ampliando Fronteiras: diálogos interdisciplinares” De 08 a 10/11/2017
submissoes -> Conexão fametro 2017: arte e conhecimento XIII semana acadêmica issn: 2357-8645
submissoes -> Efeito do estresse sobre parâmetros fisiológicos e hematológicos em acadêmicos recém-ingressos no curso de farmácia- fametro
submissoes -> Uso da tutoria como ferramenta de ensino aprendizagem no programa de monitoria maria Graziely Lopes Silva
submissoes -> Aspectos psicológicos decorrentes do processo de adoecimento: um relato de caso


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal