Stephen p. Robbins comportamento organizacional


Estudos da Universidade Estadual de Ohio



Baixar 1,12 Mb.
Página373/799
Encontro27.05.2018
Tamanho1,12 Mb.
1   ...   369   370   371   372   373   374   375   376   ...   799
Estudos da Universidade Estadual de Ohio

As teorias comportamentais mais abrangentes e mais reproduzidas resultaram de uma pesquisa iniciada no final dos anos 40 na Universidade Estadual de Ohio.11 Os pesquisadores buscaram identificar dimensões independentes do comportamento do líder. Começando com mais de mil dimensões diferentes, foram afunilando a lista até chegar a duas categorias que são substancialmente responsáveis por boa parte do comportamento de liderança descrito por funcionários. Eles chamaram estas duas dimensões de estrutura de iniciação e consideração.

A estrutura de iniciação se refere à extensão em que um líder é capaz de definir e estruturar o seu próprio papel e o dos funcionários na busca do alcance dos objetivos. Isso inclui o comportamento que tenta organizar o trabalho, as relações de trabalho e as metas. O líder com alto grau de estrutura de iniciação pode ser descrito como alguém que “delega tarefas específicas aos membros do grupo”, “espera que os trabalhadores mantenham padrões definidos de desempenho” e “enfatiza o cumprimento dos prazos”. Thomas Charlton e Tom Siebel mostram esse tipo de comportamento em alto grau.

A consideração é descrita como a extensão em que uma pessoa é capaz de manter relacionamentos de trabalho caracterizados por confiança mútua, respeito às idéias dos funcionários e cuidado com os sentimentos deles. Esse líder demonstra preocupação pelo bem-estar, conforto, status e satisfação de seus liderados. Um líder com alto grau de consideração pode ser descrito como alguém que ajuda seus funcionários em seus problemas pessoais, é amigável e disponivel e trata como iguais todos os subordinados. O presidente da AOL Time Earner, Richard Parsons, demonstra esse tipo de comportamento em alto grau. Seu estilo de liderança é voltado para as pessoas, enfatizando a cooperação dos funcionários e o consenso.

Muitas pesquisas baseadas nessas definições indicam que os líderes com alto grau de estrutura inicial e de consideração (um líder “alto-alto”) costumam obter altos índices de desempenho e satisfação dos funcionários com maior freqüencia do que aqueles com baixa pontuação em uma dessas dimensões ou em ambas. Contudo, o estilo “alto-alto” nem sempre tem consegüencias positivas. Por exemplo, o comportamento de liderança caracterizado pelo alto grau de estrutura de iniciação leva a maiores índices de reclamações, absenteísmo e rotatividade e a índices mais altos de satisfação entre os trabalhadores que executam tarefas rotineiras. Outros estudos demonstraram que o alto grau de consideração está negativamente relacionado à avaliação do desempenho do líder por seus superiores. Concluindo, os estudos da Universidade Estadual de Ohio sugerem que o estilo “alto-alto” geralmente traz resultados positivos, mas existem exceções suficientes para indicar que os fatores situacionais precisam ser integrados à teoria.




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   369   370   371   372   373   374   375   376   ...   799


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
terapia intensiva
Conselho nacional
Curriculum vitae
oficial prefeitura
ensino médio
minas gerais
Boletim oficial
Concurso público
educaçÃo infantil
Universidade estadual
seletivo simplificado
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
Conselho regional
assistência social
ciências humanas
Atividade estruturada
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
Dispõe sobre
outras providências
recursos humanos
secretaria municipal
Conselho municipal
psicologia programa
Colégio estadual
consentimento livre
ResoluçÃo consepe
Relatório técnico
Corte interamericana
público federal
ministério público