Sintomas frequentes e sua relaçÃo psicoemocional



Baixar 134.59 Kb.
Página1/60
Encontro10.03.2018
Tamanho134.59 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   60

SINTOMAS FREQUENTES E SUA RELAÇÃO PSICOEMOCIONAL


O propósito deste pequeno índice é iniciá-lo na interpretação da linguagem do corpo. Para isso, listei alguns dos sintomas e sua relação psicoemocional.

O índice está em ordem alfabética para facilitar a procura.

É importante ressaltar que cada caso é um caso e deve ser analisado como tal. Cada realidade sempre tem um significado “pessoal, especial e subjetivo”. O que foi colocado nesse índice é o que há de comum em todos nós. Assim, procure ver o índice como um auxílio para percepção e conscientização do que está à espreita sob a superfície da pessoa que julgamos ser.

Antes de continuar a leitura, sugiro que você avalie a questão:
O sintoma quer ensinar. E eu estou disposto a aprender?
Vejamos agora um exemplo de como trabalhar com a interpretação dos sintomas:

Exemplo:

Uma pessoa que se sente sozinha, carente de afeto de amor, abandonada, faminta de amor.

Qual seria o possível sinal expresso pelo corpo para este fato?

A resposta é: Um vazio imenso no estômago, acompanhado de fome.

Esta é a primeira reação física que temos ao nos sentirmos carentes, famintos de amor: temos fome.

Assim a “Fome” nos informa que está faltando alguma coisa dentro de nós.

Se essa “fome de amor” não for atendida, ou saciada adequadamente ela irá se agravar em um desejo exagerado por algo que preencha este vazio interno.

Essa é uma expressão de amor não saciada: A Fome.

A fome é um símbolo do desejo de ter, de introduzir em si mesmo, é a expressão de certa gula. Comer é assim a satisfação do desejo através da integração, da ingestão e da satisfação. Normalmente, pessoas carentes, tendem a ter fome por doces, pois amor e doçura são sinônimos.

No caso da carência afetiva e da falta de amor, o apetite se torna físico e exagerado. Esse apetite voraz, depois de um certo tempo, levará a pessoa a um tipo de sintoma físico, tal qual a obesidade (que é a compensação da carência afetiva pela comida); ou mesmo a diabetes (que retrata o inconfessado desejo de realização amorosa ao lado da incapacidade de aceitar e entregar-se ao amor).

Se dermos atenção a estes sinais, ou seja, se temos apetite por algo especial, no caso os doces, esta é uma expressão que revela determinada afinidade, algo sobre nós que está atuando por trás dos bastidores.

Observando atentamente a manifestação exterior dos primeiros sinais: excesso de “fome”, ou dos sintomas já pronunciados: obesidade, diabetes, etc... conseguiremos distinguir dentro de nós o sentimento, a emoção ou o pensamento que criou àquela determinada reação física.

- O que me falta e está fazendo com que eu coma exageradamente?

- Tenho fome de que?



- O que a doença está tentando me dizer?



  1. Abscessos: explosão no corpo. Aquele que não permite ter uma explosão psíquica, acaba sofrendo uma explosão no corpo. Normalmente estão associados a ressentimentos antigos que não foram assimilados, perdoados ou eliminados: dor, mágoa e a raiva.

  2. Acidentes: Encobre certa incapacidade de falar em defesa própria, de resolver os seus problemas conscientemente, necessitando de aprendizado forçado. Pode indicar também o sentimento de violência e de rebeldia contra a autoridade.

  3. Acidente Vascular Cerebral: Rejeição da vida e resistência a mudanças. Normalmente ocorre em pessoa controladora, tensa, persistente em suas observações críticas, que sobrecarrega o cérebro com pensamentos e emoções fortes. O Acidente força a pessoa a se tornar mais flexível àqueles que o cerca.

  4. Acnes: Refletem uma manifestação de ira, ressentimento e medo, todos girando em torno do problema de identidade (vergonha, inibição, dificuldade de auto-aceitação, medo da rejeição);

  5. Adenóide: Expressa agressão reprimida por medo. Também pode representar um escudo de defesa contra o contato com o mundo exterior (sentimento de rejeição, atrito em família, etc.);

  6. AIDS: Indica a negação do “eu”, culpa sexual e forte crença em não ser bom o suficiente. Sente-se invadido e impedido de satisfazer seus impulsos sexuais agressivos;

  7. Alcoolismo: Sentimento de inadequação culpa, vazio afetivo, auto-rejeição e baixa-autoestima. Hipersensibilidade aos sentimentos dos outros e dificuldade de expressar raiva de forma apropriada. Beber torna-se a maneira de obter a autoconfiança, fugindo do mundo e de si mesmo.

  8. Alergia: É uma reação excessiva a alguma substância considerada hostil. Os que sofrem de alergias apresentam uma reação defensiva sensivelmente exagerada. Constroem um nível elevado de defesa e apresentam grande resistência e agressividade reprimida. No caso da alergia, a agressividade se precipitou da consciência para o corpo físico, onde tenta fazer-se notar. Para ele, lutar contra tudo e contra todos é uma necessidade; no entanto, dá preferência a alguns elementos favoritos, carregados de simbolismo. Só atacamos quando estamos com medo. Ao observarmos mais atentamente os alérgenos prediletos de uma pessoa, logo descobriremos quais âmbitos da vida inspiram-lhe tanto medo a ponto de ela lutar apaixonadamente contra os mesmos através de seus representantes simbólicos.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   60




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
ensino médio
Conselho nacional
minas gerais
terapia intensiva
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
Colégio estadual
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
extensão universitária
língua portuguesa