Sempre que um novo veículo de comunicação surge, automaticamente os profissionais que lidam com esta área precisam aprender como o utilizar



Baixar 27,57 Kb.
Página5/5
Encontro11.10.2018
Tamanho27,57 Kb.
1   2   3   4   5
SEMELHANÇA E DIFERENÇA

A semelhança e subdivisão são pólos opostos. Enquanto a subdivisão é um dos pré-requisitos da visão, a semelhança pode tornar as coisas invisíveis. A homogeneidade é o caso limite, no qual a visão se aproxima ou atinge a ausência de estrutura.

A semelhança atua como um princípio estrutural apenas em conjunção com a separação, isto é, como uma força de atração entre coisas separadas.

O agrupamento por semelhança ocorre tanto no tempo como no espaço. Aristóteles considerava a semelhança como uma das qualidades que criam associações mentais, uma condição da memória que liga o passado ao presente.

Qualquer aspecto daquilo que se percebe – forma, claridade, cor, localização espacial, movimento etc. – pode causar agrupamento por semelhança.

Um princípio geral que se deve ter em mente é que, embora todas as coisas sejam diferentes em alguns aspectos e semelhantes em outros, as comparações só têm sentido quando provêm de base comum. Os adultos ocidentais podem ser persuadidos com comparações sem sentido. As crianças pequenas não. Giuseppe Mosconi realizou o experimento anterior com crianças pré-escolares. Embora os adultos e as crianças de mais idade apontassem para o navio de guerra sem hesitação, apenas 4 em 51 pré-escolares fizeram o mesmo. Se lhes perguntassem porque não escolheram o navio respondiam: “Porque não é um animal!”.

A mesma atitude sensata prevalece na percepção. Comparações, conexões e separações não serão feitas entre coisas não relacionadas mas apenas quando o arranjo todo sugere uma base suficiente. A semelhança é um pré-requisito para se notar as diferenças.

Observa-se que similaridades de tamanho, configuração ou cor costumam unir itens distantes um do outro no espaço. Mas a localização espacial por si só é também um fator de agrupamento.

O
movimento introduz os fatores adicionais de direção e velocidade. Se num grupo de 5 bailarinos, 3 se movem numa direção, dois na outra, eles se separarão de uma maneira muito mais notável do que a imóvel figura abaixo.

O mesmo é válido para as diferenças de velocidade. Se num filme um homem agitado abrir passagem numa multidão, ele atrai a atenção; numa fotografia ele poderia não ser notado.

Diferenças subjetivas de velocidade intensificam a percepção em profundidade quando se observa uma paisagem de um trem ou de um automóvel ou quando se fotografa com uma câmara em movimento. Isto acontece porque a velocidade aparente das coisas que se movimentam rapidamente devido ao movimento do veículo depende da distância a que elas se encontram do observador. A semelhança e diferença de velocidade ajudam a definir a distância.

_____________________________



Trechos extraídos de:

ARNHEIM, Rudolf. Arte e percepção visual: uma psicologia da visão criadora. 13ªed. São Paulo: Pioneira, 2000.



Expressão por Imagens e Sons – Profa. Ms. Hélia Vannucchi





Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal