Salvador, 13 de fevereiro de 2007



Baixar 56,58 Kb.
Encontro29.09.2018
Tamanho56,58 Kb.



Salvador, 25 de setembro de 2007
Ao

Exmo. Dr. Jorge José Santos Pereira Solla

MD Secretário de Saúde do Estado da Bahia
Assunto: Resultado do I Simpósio Bahiano de Alzheimer realizado no dia 21 de setembro de 2007 em Salvador - Bahia.
Exmo. Sr.

Encaminhamos este documento elaborado pela ABaPAz- Associação Bahiana de Parkinson e Alzheimer, como resultado das seções interativas do Simpósio, moderadas pelos profissionais médicos Dr. Aroldo Bacelar , - Neurologista , Coordenador de Neurologia do Hospital São Rafael, Dra. Joseci Peixoto – Coordenadora da Residência em Geriatra do Hospital Irmã Dulce, Dr. Rômulo Meira – Presidente da SBGG, a participação do Dr. Cleriston Cavalcante Sub-Defensor Público Geral, Dra. Walmary Pimentel, Coordenadora da Defensoria Pública Especializada do Idoso e os convidados, Dr. Paulo Henrique Bertolucci- Neurologista UNIFESP – S. Paulo, Dra. Mônica Hupssel – Diretora do CREASI, Dra. Daniele Brandão, Geriatra do CREASI e Dr. Ailton Melo, Profº de Neurologia da Faculdade de Medicina da UFBA, Presidente do Simpósio e Consultor Científico da ABaPAz.


De forma interativa com o público de profissionais de saúde, familiares de portadores de Alzheimer, estudantes e a comunidade, foram discutidos assuntos propostos no Simpósio e levantadas questões referentes à assistência a saúde do idoso com doenças neurodegenerativas, que deverão ser analisadas por esta Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, para melhorias no atendimento e tratamento do cidadão portador da doença de Alzheimer e seus familiares.


  1. Referente ao tratamento de duas enfermidades

Pacientes com doença de Parkinson e Alzheimer possam receber tratamento referente às duas patologias (medicamentos e assistência referentes às duas enfermidades). Os anticolinesterásicos são efetivos para o tratamento da demência na doença de Parkinson e, como são duas enfermidades prevalentes no idoso, elas habitualmente coexistem, porém os pacientes são obrigados a escolher o tratamento (escolha de uma das drogas para fazer uso). Esta portaria, FAZ/MS nº 843 de 31/10/2002, vai de encontro ao direito à saúde integral do indivíduo. Não existe o direito pela metade e não se trata de uma doença e se morre da outra.


  1. Equipe Interdisciplinar no Estado da Bahia (CREASI e interior do Estado) número de Geriatras, Neurologistas, Psiquiatras, Psicólogos e outros profissionais terapeutas que assistem os portadores de doenças neurológicas no Estado da Bahia.

A expectativa média de vida subiu para 71,7 anos e em 2002, o número de idosos era de 15 milhões em nosso país. Segundo as projeções, este número em 2025 será de 32 milhões de idosos, onde o Brasil ocupará o 6º lugar no mundo. Com o aumento do envelhecimento, a demência deverá crescer também.

Mas o problema não afeta apenas idosos, é cada vez maior o número de casos de pessoas mais jovens vitimadas por doenças neurodegenerativas.

Segundo a OMS, a promoção de saúde dos idosos deve estar a cargo de uma Equipe multidisciplinar.

Com base nestas projeções e estudos, foram levantadas questões no Simpósio, referentes a nosso atendimento a esta população no CREASI e no Estado da Bahia, onde existem apenas quatro(4) Geriatras funcionários do Estado. Solicitamos informações sobre o quadro de profissionais de saúde (Geriatras, Neurologistas, Psiquiatras, Psicólogos, Fisioterapeutas, Fonoaudiólogos, Terapeutas Ocupacionais e Assistentes Sociais), que atendem o nosso Estado no tratamento das patologias de Parkinson e Alzheimer.

Solicitamos também informações sobre a capacitação de profissionais para o diagnóstico e tratamento das doenças de Parkinson e Alzheimer no Estado da Bahia, onde foi discutido o despreparo dos profissionais para o diagnóstico e tratamento a pacientes e seus familiares.



  1. Atendimento a Domicílio

Conforme as dificuldades dos portadores destas patologias e suas limitações de locomoção, foi discutido também, neste Simpósio, a falta de assistência domiciliar em que o portador, apenas para receber o medicamento, necessita comparecer ao CREASI para cumprir a burocracia. Solicitamos também, informações do número de profissionais para o atendimento domiciliar no estado da Bahia.


  1. Descentralização do atendimento e da dispensação de medicamento

Solicitamos medidas para descentralização do atendimento e tratamento dos portadores destas patologias na Cidade de Salvador e no interior do Estado para melhor qualidade de vida do portador, otimização do atendimento e melhor tratamento.
Sugerindo melhorias que atendam as reais necessidades dos portadores destas doenças, solicitamos a

V. S. envidar esforços a fim de que os pacientes com doença de Parkinson e Alzheimer , possam ter seus direitos atendidos como cidadãos.

Cumprimentando-o por seu trabalho frente à Secretaria de Saúde do nosso Estado, em prol da saúde de nossa população, aguardamos o retorno deste manifesto do público presente representado pela ABaPAz no I Simpósio Bahiano de Alzheimer

Atenciosamente,

Beila Carvalho

Diretora Vice-Presidente

ABaPAz- Associação Bahiana de Parkinson e Alzheimer

www.abapaz.org.br

abapaz@abapaz.org.br



Associação Bahiana de Parkinson e Alzheimer

R. Profº Francisco da Conceição Menezes nº 3- R Vermelho

Salvador – BA CEP: 41950470 Tel: 71 3347 0143

CNPJ: 07.950.639-0001/87 Insc. Municipal: 277.509/001-88



www.abapaz.org.br * abapaz@abapaz.org.br


Compartilhe com seus amigos:


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal