Saúde módulo I – enade 2012 Aluno



Baixar 35,29 Kb.
Encontro16.09.2018
Tamanho35,29 Kb.

SAÚDE

MÓDULO I – ENADE 2012

Aluno:________________________________________________________________

QUESTÃO 19

Em O preço da perfeição, Ellen (Crystal Bernard), corredora de longas distâncias, descobre uma ótima maneira de comer à vontade e não engordar nada: vomitar. Ótima, obviamente, se não considerarmos sua saúde física e mental. Quando seu treinador sugere que ela perca quatro quilos para melhorar seu desempenho, ela intensifica a prática de provocar o vômito após as refeições, o que já fazia desde a infância. LANDEIRA-FERNANDEZ, J.; CHENIAUX, E. Cinema e loucura: conhecendo os transtornos mentais através dos filmes. Porto Alegre: Artmed, 2010.

A respeito do quadro descrito acima, avalie as afirmações a seguir.

I. Trata-se de um quadro de anorexia nervosa.

II. É considerado um transtorno, e não uma doença, pois sua etiopatogenia ainda é desconhecida.

III. Após um episódio de hiperfagia, seria esperado que Ellen fosse acometida por sentimentos de vergonha e culpa.

IV. Para o DSM-IV, a manutenção do peso normal representa um dos aspectos básicos da diferenciação entre os diagnósticos de anorexia nervosa e bulimia nervosa.

É correto apenas o que se afirma em

A I e II.

B I e IV.

C II e III.

D I, III e IV.

E II, III e IV.

Justifique: ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

QUESTÃO 22

Os teóricos da personalidade divergem sobre as questões básicas da natureza humana: livre arbítrio versus determinismo, natureza versus criação, importância do passado versus presente, peculiaridade versus universalidade, equilíbrio versus crescimento e otimismo versus pessimismo. SCHULTZ, D. P. & SCHULTZ, S. E. Teorias da personalidade. São Paulo: Pioneira Thompson, 2002, p. 36. Considerando as diferentes questões implícitas nas teorias da personalidade, avalie as afirmações abaixo.

I. Diferenças culturais afetam o desenvolvimento da personalidade e, portanto, a natureza humana.

II. As teorias da personalidade diferenciam-se porque partem de diferentes concepções da natureza humana.

III. Personalidade, conceito que envolve as características pessoais, mais permanentes e estáveis, pode variar de acordo com as circunstâncias de seu desenvolvimento.

IV. Aspectos internos influenciam o comportamento das pessoas em diferentes situações e definem sua personalidade.

É correto apenas o que se afirma em

A I e III.

B I e IV.

C II e IV.

D I, II e III.

E II, III e IV.

Justifique_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

QUESTÃO 30

Os fenômenos organizacionais revelam-se complexos para aqueles que querem investigar seus determinantes, tanto quanto para aqueles que buscam intervir na solução de problemas comuns no dia a dia de qualquer organização, independentemente de tamanho, setor ou segmento produtivo. É comum, na literatura, a compreensão de que tais fenômenos devem ser considerados como resultados da interação entre fatores que se estruturam em, pelo menos, quatro níveis: individual, grupal, organizacional propriamente dito e contextual ou ambiental. Considerando essas informações, avalie as seguintes afirmações, que relacionam os níveis dos fenômenos organizacionais com possíveis explicações de alguns temas organizacionais clássicos.

I. Quando o absenteísmo é considerado o produto de fatores culturais e de políticas de gestão de pessoas, trabalha-se no nível organizacional.

II. Quando a permanência do trabalhador na organização é explicada pela intensidade do seu comprometimento organizacional, trabalha-se no nível individual.

III. Quando a perda do emprego não mais é atribuída à falta de habilidade do trabalhador, mas, sim, a mudanças tecnológicas que demandam novo perfil de qualificação, trabalha-se no nível contextual.

IV. Quando a qualidade do desempenho no trabalho é explicada como resultado de processos motivacionais ligados a valores e metas pessoais, trabalha-se no nível grupal.

V. Quando o estresse é explicado pelos conflitos, pela falta de comunicação e pelas relações entre gestores e seus subordinados, trabalha-se no nível individual.

É correto apenas o que se afirma em

A I, II e III.

B I, III e V.

C I, IV e V.

D II, III e IV.

E II, IV e V.

Justifique___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

QUESTÃO 31

A saúde no Brasil é organizada em níveis de atenção primária, secundária e terciária. O nível de atenção primária diz respeito à atenção básica ou a unidades e programas de saúde que atendem à população em um nível básico de complexidade tecnológica e de mão de obra. Estão enquadrados na atenção primária os postos de saúde; o Programa de Saúde da Família (PSF); os centros de referência que oferecem suporte à saúde da mulher, da criança, do idoso, do adolescente; os programas antitabagismo e os de apoio a pessoas com HIV, entre outros. O nível de atenção secundária diz respeito à complexidade tecnológica e de mão de obra intermediária, como é o caso dos hospitais gerais. O nível de atenção terciária diz respeito à alta complexidade tecnológica e de recursos humanos, como é o caso dos hospitais especializados, como o Instituto Nacional do Câncer (INCA) e a Rede SARAH. O trabalho do psicólogo da área da saúde que atue no nível de atenção primária deve estar focado na prevenção de doenças e na promoção de saúde, o que exige que o psicólogo

A colabore em equipe interdisciplinar formada para a avaliação e o tratamento de pacientes com câncer hospitalizados e projete programas de reabilitação psicológica de pacientes internados.

B projete programas para ajudar as pessoas a parar de fumar e perder peso, os quais minimizam outros fatores de risco à saúde, e promova comportamentos saudáveis, tais como a prática de exercícios físicos e a alimentação balanceada.

C facilite o trabalho do médico no serviço de atendimento de emergências dos hospitais, atuando no acolhimento dos pacientes, e identifique dificuldades psicológicas que contribuam para a compreensão da doença no atendimento de emergência hospitalar.

D promova a educação ambiental, para que as pessoas desperdicem menos e produzam menos lixo, e crie programas de treinamento e capacitação que permitam aos médicos lidar melhor com as questões psicológicas dos pacientes internados em estado grave em unidades de saúde.

E capacite outros profissionais da área de saúde, para que possam realizar visitas domiciliares e avaliar as condições psicológicas de determinada população, e promova reuniões de equipe para avaliar os pacientes em tratamento e reabilitação neurológica em unidade hospitalar.

Justifique___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

QUESTÃO 35

A seguinte queixa foi encaminhada ao Conselho Regional de Psicologia. Uma adolescente, atendida no setor de orientação vocacional, queixou-se de que o psicólogo influenciava pacientes a participar de cultos, relacionando acontecimentos à vontade de Deus; utilizava-se de mapa astral em suas orientações e realizava atendimento a diferentes pessoas de uma mesma família propiciando a troca de informações entre elas. Foi constatado o uso de mapas astrológicos em sessões de orientação vocacional como ferramenta complementar de análise. Verificou-se, ainda, que houve indução a convicções morais e religiosas e que foi realizado atendimento individual a diversos membros da família. Em sua defesa, o psicólogo negou ter abordado a questão religiosa e devassado o sigilo, destacando ser relativa a inviolabilidade, já que a atendida era menor de idade. Afirmou utilizar-se somente de instrumentos científicos e, eventualmente, da técnica de mapa astral para melhor compreender os pacientes e abreviar os processos psicoterápicos. Psi Jornal de Psicologia CRP SP, n. 168, mar./abr./2011. Disponível em: . Acesso em: 06 jul.2012 (adaptado). Com base na situação apresentada e tendo como referência o Código de Ética Profissional do Psicólogo, avalie as afirmações abaixo.

I. A astrologia não é prática complementar da Psicologia e tampouco método científico; desse modo, não pode ser utilizada direta ou indiretamente no decorrer de um processo ou tratamento psicológico.

II. O psicólogo tem o dever de respeitar o sigilo profissional, protegendo, por meio da confidencialidade, a intimidade das pessoas; entretanto, na situação apresentada, a pessoa atendida era menor de idade, o que autoriza o psicólogo a repassar aos familiares as informações obtidas.

III. Ao psicólogo é vedado induzir a convicções políticas, filosóficas, morais ou religiosas no exercício de suas funções profissionais; portanto, no caso relatado, o psicólogo infringiu o Código de Ética Profissional.

É correto o que se afirma em

A I, apenas.

B II, apenas.

C I e III, apenas.

D II e III, apenas.

E I, II e III.

Justifique_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

QUESTÃO DISCURSIVA 4

Para a maioria dos grupos sociais, a brincadeira é consagrada como atividade essencial ao desenvolvimento infantil. Com o advento de pesquisas sobre o desenvolvimento humano, observou-se que o ato de brincar conquistou mais espaço. No âmbito educacional, a brincadeira está colocada como uma ação fundamental, defendida como um direito, uma forma particular de expressão, pensamento, interação e comunicação entre as crianças. Assim, a brincadeira é, cada vez mais, entendida como atividade que, além de promover o desenvolvimento global das crianças, incentiva a interação entre os pares, a resolução construtiva de conflitos, a formação de um cidadão crítico e reflexivo. QUEIROZ, N.L.N.; MACIEL, D.A.; BRANCO, A.U. Brincadeira e desenvolvimento infantil: um olhar sociocultural construtivista. Paideia. Ribeirão Preto, v.16, n.34, mai./ago. 2006, p.169-79 (adaptado). Com base nas informações do texto, faça o que se pede nos itens a seguir.



  1. Identifique, no texto, um fenômeno psicológico.

O Brincar

Ato de brincar

Ato de brincar

Brincar


­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­___________________________________________________________________

  1. Elabore um problema de pesquisa relacionado com o fenômeno psicológico identificado no item anterior.

Quais são os principais – privação – com crianças de 8 a 12 anos - área

Como utilizar jogos e brincadeiras eficientes com crianças na faixa etária de três anos com déficit de atenção?

Qual a influência da interação lúdica dos pais no desenvolvimento da criança?

Caracterização dos aspectos lúdicos e interação de pai-filhos na influência do desenvolvimento infantil

Como as brincadeiras atuam na construção do desenvolvimento do pensamento sincrético na primeira infância?

Titulo – Identificação e caracterização das brincadeiras que promovem o pensamento sincrético na primeira infância.

Pesquisa qualitativa de um estudo de caso.


  1. ­­­­­­­­Descreva as etapas essenciais de uma pesquisa que investigue o problema proposto anteriormente.

Tema Brincadeiras

Titulo – Investigação dos jogos e brincadeiras com crianças de 6 anos com déficit de atenção.

QUESTÃO DISCURSIVA 5

Fabiana, 45 anos de idade, casada, 2 filhos, procura um psicólogo em razão de sintomas que a acometem há cerca de 10 anos. No contato inicial, descreve sua situação familiar atual como de muito sofrimento, pois ninguém a entende nem a ajuda a resolver seus problemas, inclusive seu marido, que, segundo ela, já não lhe dá muita atenção. Recusa-se a alimentar-se normalmente “por não sentir fome” e revela que os familiares tentam motivá-la, sem muito sucesso. Reporta a perda do pai precocemente, aos 12 anos de idade, e da mãe, há dois anos, e o fato de ter sofrido tentativa de abuso sexual na adolescência. Sempre foi tratada com muito mimo pela família nuclear (pai, mãe e irmãos), pois era a única filha. Culpa-se por não ter podido cuidar da mãe doente, já que também se sentia enferma. Na juventude, era muito alegre, gostava de sair, de dançar e de beber com os amigos. Após o nascimento do segundo filho, cuja gravidez, inicialmente, não aceitou, tendo, inclusive, fantasias de aborto, começou a sentir tonturas, que pioraram com o tempo. Passou, então, a apresentar taquicardia, dores no peito, respiração ofegante, tremores, transpiração excessiva e medo de morrer e de ficar louca. Começou a ficar mais em casa e a não sair sozinha, com medo de ter alguma crise na rua. Descuidou-se dos seus afazeres e distanciou-se das pessoas. É excessivamente apegada ao segundo filho e não admite a hipótese de que ele, algum dia, fique longe dela. Com base na situação descrita acima, elabore, a partir de uma abordagem psicoterápica escolhida e justificada, um texto dissertativo, contemplando os seguintes aspectos:



  1. diagnóstico do caso apresentado;

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  1. hipóteses sobre o desenvolvimento do transtorno;

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  1. técnicas de intervenção;

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________


Compartilhe com seus amigos:


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal