Saúde integral da crinça e


DESTAQUE QUINTO DIA SAÚDE INTEGRAL



Baixar 455.91 Kb.
Página22/38
Encontro02.12.2019
Tamanho455.91 Kb.
1   ...   18   19   20   21   22   23   24   25   ...   38


DESTAQUE

QUINTO DIA SAÚDE INTEGRAL






Cuidado com a mãe e recém-nascido na Unidade de Saúde: consulta de enfermagem




Verificar se é criança de risco ao nascimento


  • residente em área de risco

  • peso ao nascer (<2500g )

  • prematuro ( < 37 semanas de gestação)

  • asfixia grave (Apgar < 7 no 5o minuto de vida)

  • mãe adolescente (< 18 anos)

  • mãe com baixa instrução ( < 8 anos)

  • criança internada ou com intercorrências na maternidade /unidade de assistência ao RN

  • criança com orientações especiais à alta da maternidade (prescrição de antibióticos, observação de icterícia, entre outros)

  • história de morte de crianças < 5 anos na família


Verificar:


  • Na Declaração de Nascido Vivo (DNV): peso ao nascer, idade gestacional, Apgar, endereço, idade e escolaridade materna.




  • No Cartão da Criança e/ou relatório de alta da maternidade: peso ao nascer, Apgar e orientações especiais à alta da maternidade (se a criança ficou retida, se teve intercorrências, se há prescrição de antibióticos ou outros medicamentos à alta da maternidade, se recomendada observação de icterícia, entre outros)


Avaliar:


  • A criança: estado geral, se está ativa, corada, se tem icterícia, cianose, febre, hipotermia ou outro sinal de anormalidade; verificar aspecto do umbigo; checar com a mãe/responsável se existem queixas e se as eliminações (fezes e urina) estão normais. Se detectada alguma alteração, solicitar avaliação pelo enfermeiro ou médico da unidade imediatamente. Neste caso, manter continuidade do acompanhamento com retornos freqüentes à unidade ou visita domiciliar.

Se a criança está em bom estado geral, em aleitamento e sem queixas, orientar sobre os cuidados com o RN e aleitamento e agendar consulta de acompanhamento do crescimento e desenvolvimento com 15 dias (puericultura). Se RN de alto risco (prematuro + patologias graves) agendar consulta com pediatra e checar o referenciamento para ambulatório de RN de alto risco .

A mãe: se tem queixas, dor contínua no ventre ou nas mamas; seu estado geral, se está corada ( pele e mucosas), se tem febre, se há corrimento com mau cheiro ou sangramento intenso, se a cicatriz cirúrgica está com bom aspecto ( PN / cesárea); avaliar alterações emocionais no puerpério(depressão pós-parto); avaliar a interação com o bebê. Se detectada alguma alteração, solicitar avaliação pelo médico da unidade imediatamente ou referenciar, se necessário, para tratamento adequado, e/ou manter continuidade do acompanhamento com retornos freqüentes à unidade ou visita domiciliar. Se a mãe está em bom estado geral e sem queixas, orientar sobre cuidados após o parto, higiene, alimentação saudável no puerpério e marcar consulta de puerpério e planejamento familiar 1 mês após o parto;





  • Amamentação: identificar a forma como a mãe planeja alimentar o filho até os 2 anos de idade ou mais. Observar a formação do vínculo afetivo, a posição da mãe durante a amamentação, a posição da criança, a pega da aréola, o uso de artefatos que podem prejudicar o aleitamento materno, como mamadeiras, chucas e chupetas; verificar o aspecto das mamas, presença de ingurgitamento, sinais inflamatórios ou infecciosos, existência de cicatrizes ou traumas e se existem dificuldades. Se a mãe apresenta ingurgitamento mamário, mais comum do 3º ao 5º dia após o parto, ensinar a auto ordenha manual e orientar a adequada extração do leite do peito para doação a um Banco de Leite Humano. Se detectadas alterações/dificuldades, encaminhar para avaliação pelo médico ou banco de leite, assim como para grupos de apoio à amamentação. Se a mãe apresenta sinais de infecção no peito (mastite), mais comum a partir do 14º dia após o parto, encaminhar imediatamente para atendimento de urgência em unidade especializada.



  • Aplicar vacinas:

BCG e anti-hepatite B para a criança

Anti-rubéola, e completar esquema anti-tétano (se necessário) para a

mãe




  • Realizar teste do pezinho no bebê





Baixar 455.91 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   18   19   20   21   22   23   24   25   ...   38




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
ensino médio
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
Curriculum vitae
oficial prefeitura
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
assistência social
santa maria
Excelentíssimo senhor
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
outras providências
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
secretaria municipal
Dispõe sobre
Conselho municipal
recursos humanos
Colégio estadual
consentimento livre
ResoluçÃo consepe
psicologia programa
ministério público
língua portuguesa
público federal
Corte interamericana