Saúde integral da crinça e


BH - VIVA CRIANÇA AGENDA DE COMPROMISSOS SAÚDE INTEGRAL DA CRIANÇA E ADOLESCENTE E REDUÇÃO DA MORTALIDADE INFANTIL



Baixar 455,91 Kb.
Página10/38
Encontro02.12.2019
Tamanho455,91 Kb.
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   ...   38

BH - VIVA CRIANÇA

AGENDA DE COMPROMISSOS SAÚDE INTEGRAL DA CRIANÇA E ADOLESCENTE E REDUÇÃO DA MORTALIDADE INFANTIL




VIII- A ORGANIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE

E DA REDE DE ATENÇÃO À CRIANÇA
O papel da Equipe de Atenção Básica de Saúde na atenção à criança
A estratégia da saúde da família é o eixo norteador para a organização da atenção básica nas unidades de saúde, entendida como o conjunto de ações de caráter individual ou coletivo desempenhadas para a promoção da saúde e a prevenção dos agravos, bem como para as ações de assistência aos problemas de saúde. Portanto, a porta de entrada preferencial do sistema de saúde é a unidade básica de saúde /equipe de saúde da família e o momento privilegiado para prover ações resolutivas, que contemplem integralmente e de forma mais abrangente as necessidades colocadas, para além da assistência à saúde. No entanto, não se pode perder de vista que qualquer local do sistema de saúde e outros espaços sociais se colocam como oportunidade de cuidado e devem prestar a atenção integral à criança, além de envolver / demandar a atuação da ESF/UBS.

As unidades de saúde, independentemente da sua forma de organização e /ou cobertura por equipes de saúde da família, devem aderir à Agenda de Compromisso para a Atenção Integral à Saúde da Criança e Redução da Mortalidade Infantil. Devem ainda pactuar o cumprimento de alcance de resultados, com o seu desempenho sendo avaliado periodicamente. Os critérios e indicadores para esta avaliação devem ser definidos e pactuados entre as unidades de saúde e gestores municipais, tendo como referência as diretrizes apontadas pelos níveis regionais, estaduais e federal.



Como ressaltado anteriormente, o foco de todos profissionais nesta agenda é a criança, dentro do contexto da sua família e sociedade. Cada olhar (de cada profissional da equipe de saúde e de acordo com a sua competência profissional) adiciona saberes e possibilitadas de atuação integral, sobre o todo da criança, a criança por inteiro. A idéia central deve ser a de não perder oportunidades de atuação, de prevenção, promoção e de assistência, enfim, de cuidado, com vinculação e responsabilização sobre a continuidade da atenção. É sob esta ótica que cada trabalhador articula sua ação com a do outro e de outros atores sociais, e cada nível de atenção com o outro, conformando uma rede de saúde de fato e uma rede de apoio social por onde caminha a criança/ família, e funcionando em seu benefício. A atenção básica deve estabelecer:

1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   ...   38


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal