Revisional de Literatura- 2° ano – 3° bimestre 1-(ucp-pr)



Baixar 45,38 Kb.
Página1/4
Encontro26.08.2018
Tamanho45,38 Kb.
  1   2   3   4

Revisional de Literatura- 2° ano – 3° bimestre

1-(UCP-PR) A poesia modernista revela:

  1. ritmo psicológico.

  2. cotidianismo.

  3. sintaxe e pontuação revolucionárias.

  4. Estão corretas as afirmações c.

  5. Estão corretas as afirmações a, b e c.

(PUCC-SP) As questões de 2 a 6referem-se ao texto abaixo:

"José


E agora, José?

A festa acabou,

a luz apagou,

o povo sumiu,

a noite esfriou,

e agora, José?

e agora, você?

você que é sem nome,

que zomba dos outros,

você que faz versos,

que ama, protesta?

e agora, José?

Está sem mulher,

está sem discurso,

está sem carinho,

já não pode beber,

já não pode fumar,

cuspir já não pode,

a noite esfriou,

o dia não veio,

o bonde não veio,

o riso não veio,

não veio a utopia

e tudo acabou

e tudo fugiu

e tudo mofou,

e agora, José?

E agora, José?

sua doce palavra,

seu instante de febre,

sua gula e jejum,

sua biblioteca,

sua lavra de ouro,

seu terno de vidro,

sua incoerência,

seu ódio – e agora?

Com a chave na mão

quer abrir a porta,

não existe porta;

quer morrer no mar,

mas o mar secou;

quer ir para Minas,

Minas não há mais.

José, e agora?

Se você gritasse,

se você gemesse,

se você tocasse

a valsa vienense,

se você dormisse,

se você cansasse,

se você morresse...

Mas você não morre,

você é duro, José!

Sozinho no escuro

qual bicho-do-mato,

semteogonia,

sem parede nua

para se encostar,

sem cavalo preto

que fuja a galope,

você marcha, José!

José, para onde?"

(Carlos Drummond de Andrade)

2- (PUCC-SP) José teria, segundo o poeta, possibilidades de alterar seu destino. Essas possibilidades estão sugeridas:


  1. na 5a e 6a estrofes.

  2. na 1a, 2a e 3a estrofes.

  3. na 3a, 4a e 6a estrofes.

  4. na 4a e 5a estrofes.

  5. n.d.a.

3. (PUCC-SP) Das possibilidades sugeridas pelo poeta para que José mudasse seu destino, a mais extremada está contida no verso:

  1. "se você tocasse a valsa vienense".

  2. "se você morresse".

  3. "José, para onde?"

  4. "quer ir para Minas".

  5. n.d.a.

4. (PUCC-SP) Para o poeta, José só não é:

  1. alguém realizado e atuante.

  2. um solitário.

  3. um joão-ninguém frustrado.

  4. alguém sem objetivo e desesperançado.

  5. n.d.a.

5. (PUCC-SP) "A noite esfriou" é um verso repetido. Com isso, o poeta deseja:

  1. deixar bem claro que José foi abandonado porque fazia frio.

  2. traduzir a idéia de que José sentiu frio porque anoiteceu.

  3. exprimir que, após o término da festa, a temperatura caíra.

  4. intensificar o sentimento de abandono, tornando-o um sofrimento quase físico.

  5. n.d.a.

6. (PUCC-SP) O verso que exprime concisamente que José é "ninguém" é:

  1. "você que faz versos".

  2. "a festa acabou".

  3. "você que é sem nome".

  4. "que zomba dos outros".

.

7-. (UEL-PR) Na década de 30 do nosso século:

  1. o Modernismo viu esgotados seus ideais, com a retomada de uma prosa e de uma poesia de caráter conservador.

  2. a poesia se renovou significativamente, graças a poetas como Carlos Drummond de Andrade e Murilo Mendes.

  3. não houve surgimento de grandes romancistas, o que só viria a ocorrer na década seguinte.

  4. predominou, ainda, o ideário modernista dos primeiros momentos, sendo central a figura de Graça Aranha.

  5. a poesia abandonou de vez o emprego do verso, substituindo-o pela 111. (Unitau-SP) O estilo conciso, a linguagem sóbria, a técnica da interiorização e a análise psicológica caracterizam-no, principalmente em sua obra Angústia.

8. (FUVEST) Com o próprio titulo indica, no Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles, os romances têm como referência nuclear já frustrada rebelião na Vila Rica do Século XVIII. No entanto, deve-se reconhecer que:

a) A base histórica utilizada no poema converte-se no lirismo transcendente e amargo que caracteriza as outras obras da autora.

b) As intenções ideológicas da autora e a estrutura narrativa do poema emprestam ao texto as virtudes de uma elaborada prosa poética.

c) A imaginação poética dá à autora a possibilidade de interferir no curso dos episódios essenciais da


rebelião, alterando-lhes o rumo.

d) A matéria histórica tanto alimenta a expressão poética no desenvolvimento dos fatos centrais quanto motiva o lirismo reflexivo.

e) A preocupação com a fidedignidade histórica e com o tom épico atenua o sentimento dramático da
vida, habitual na poesia da autora.




Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal