RepresentaçÕes sociais acerca do trabalho de parto e parto a partir do teste de associaçÃo livre de palavras



Baixar 10.17 Kb.
Encontro14.10.2018
Tamanho10.17 Kb.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS ACERCA DO TRABALHO DE PARTO E PARTO A PARTIR DO TESTE DE ASSOCIAÇÃO LIVRE DE PALAVRAS

Francisca Thays dos Santos Alexandre1

Ivana Rios Rodrigues2

Laura Pinto Torres de Melo3

Raissa Emanuelle Medeiros Souto4



Dafne Paiva Rodrigues5

INTRODUÇÃO: A maternidade constitui uma das mais importantes experiências físicas e psicológicas na vida da mulher. O aumento de intervenções no ciclo gravídico-puerperal por meio de tecnologias, muitas vezes desnecessárias, torna a mulher coadjuvante, destacando os profissionais de saúde como protagonistas no cenário de parturição (CORREA et al, 2010). A vivência que a mulher tem da parturição pode ser prazerosa ou traumática, dependendo de sua maturidade e experiências pessoais ou familiares anteriores e da assistência recebida pelos profissionais. Segundo Griboski e Guilhem (2006), cada mulher deve receber um atendimento diferenciado, pois a visão sobre o que é o parto e a maneira como ele é vivenciado é única, portanto, o cuidado e o conforto devem ser proporcionados visando à singularidade de cada parturiente. OBJETIVO: Apreender as representações sociais de puérperas sobre o trabalho de parto e parto. METODOLOGIA: Trata-se do recorte de uma pesquisa intitulada “O cuidado promovido à mulher no trabalho de parto e no parto: representações sociais de puérperas” sendo um estudo descritivo, fundamentado na Teoria das Representações Sociais, com uso de multimétodos. Desenvolveu-se em uma maternidade da SER VI no município de Fortaleza, Ceará. Participaram da pesquisa 119 puérperas que estavam internadas nas unidades de alojamento conjunto que atenderam como critérios de inclusão: ter idade maior ou igual a 14 anos e ter tido filho de parto normal na instituição em estudo. Para esse recorte utilizou-se o Teste de Associação Livre de Palavras como técnica de coleta de dados. A entrada no local da pesquisa foi efetivada após aprovação do projeto pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UECE, com Número do Parecer: 310.298 e CAAE: 12536113.1.0000.5534. RESULTADOS: Nas respostas das participantes pôde-se observar que os sentimentos alegria, emoção e felicidade representam o parto como um momento positivo para a mulher e sua família. Ao utilizar o estímulo trabalho de parto, a dor é expressa de forma mais intensa, permeada de ansiedade e desespero.Diante do termo indutor parto, a dor está vinculada ao alívio da sensação dolorosa, sendo alivio a palavra mais prontamente evocada e relacionada com o término do processo de parturição, ou seja, se livrar das dores intensas das contrações uterinas. A satisfação em relação ao parto está intimamente ligada à superação da dor, que possui como resultado o nascimento de seu filho por isso a palavra dor foi central nas representações sobre parto. CONCLUSÃO: Compreender o momento do trabalho de parto e parto é de fundamental importância para que o enfermeiro ou profissional de saúde planeje e execute uma adequada assistência durante o processo de parturição, reduzindo o impacto das representações negativas em relação a esse processo. REFERÊNCIAS: 1.CORREA, A. C. P.; ARRUDA, T. M.; MANDÚ, E. N. T.; TEIXEIRA, R. C.; ARANTES, R. B. Humanização da assistência à puérpera: concepções de profissionais de enfermagem de um hospital público. Ciência, Cuidado e Saúde, v. 9, n. 4, p. 728-735, 2010. 2. GRIBOSKI, R. A.; GUILHEM, D. Mulheres e profissionais de saúde: o imaginário cultural na humanização ao parto e nascimento. Revista Texto & Contexto Enfermagem, v. 15, n. 1, p. 107-114, 2006. 3. MOSCOVICI, S. O fenômeno das representações sociais. In:______. Representações sociais: investigações em psicologia social. Petrópolis: Vozes, 2003. p. 29-109.


1. Acadêmica de Enfermagem do 6º semestre da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Bolsista de Iniciação Científica PiBIC/CNPq. Membro do Grupo de Pesquisa do CNPq Saúde da Mulher e Enfermagem –UECE (GRUPESME).

4.Enfermeira. Mestranda do Programa de Cuidados Clínicos em Enfermagem e Saúde (PPCCLIS/UECE). Membro do GRUPESME.

3. Enfermeira Especialista em Enfermagem Obstétrica- UECE. Mestre em Cuidados Clínicos em Enfermagem e Saúde- PPCCLIS/UECE. Membro GRUPESME.

4. Acadêmica do 7º Semestre da UECE. Bolsista de Iniciação Científica FUNCAP. Membro do GRUPESME.



5. Professora Adjunto do Curso de Graduação em Enfermagem da UECE e do PPCCLIS. Tutora do PET- Enfermagem/ UECE.Líder do Grupo de Pesquisa do CNPq Saúde da Mulher e Enfermagem – UECE (GRUPESME).



Baixar 10.17 Kb.

Compartilhe com seus amigos:




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
ensino médio
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
Curriculum vitae
oficial prefeitura
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
assistência social
santa maria
Excelentíssimo senhor
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
outras providências
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
secretaria municipal
Dispõe sobre
Conselho municipal
recursos humanos
Colégio estadual
consentimento livre
ResoluçÃo consepe
psicologia programa
ministério público
língua portuguesa
público federal
Corte interamericana