Relatório Relações Humanas



Baixar 12,88 Kb.
Encontro21.06.2019
Tamanho12,88 Kb.

Relatório Relações Humanas

Essa teoria apresentava formas mais diversificadas e tendia a desenvolver a sociologia, psicologia e desenvolver com sucesso seus programas de ciências humanas.

A companhia norte americana demonstrava preocupação no bem estar de seus funcionários a companhia necessitava de produção, a mesma procurava diversas maneiras para alcançar sucesso em suas relações com seus funcionários.

Com intuito de melhoras nesses aspectos foram realizados pesquisas na westem eletric company. Continha muitos empregados divididos em seus departamentos respectivamente onde atuavam, com isso a experiência visava obter o conhecimento e limite dos operários na sua linha produção esperada pela fabrica. Coordenada por Elton Mayo (1880-1949) que priorizou seus estudos sobre os aspectos físico, acidentes de trabalho, fadiga e a produtividade dos empregados. E também analisavam a questão variáveis de natureza psicológicas.

Os estudos básicos de Mayo (1880-1949) e seus grupos tiveram três fases; a 1ª sala de provas de montagens na primeira experiência contou com a participação da equipe Havard, denominada na sala de provas de montagem de relés com objetivos analisar os efeitos que vinham a surgir com a fadiga, efeitos de mudanças de horários na introdução nos períodos de intervalos para período de continuidade do expediente no trabalho executado.

A experiência realizou-se com 6 moças e 5 montadoras e 1 fornecedora de material; após 12 períodos de experiências dessa primeira etapa das três fases obtêm que na sala de montagem as moças que participaram da experiência passaram a demonstrar que trabalhar na sala de provas, com mais liberdade, sentiam menos ansiedade e o ambiente mais agradável e sem pressões de seus superiores e assim aumentava suas satisfações no trabalho. Com isso foi nascendo amizades fortes que criaram laços de empenho tornando-se uma equipe com objetivos comuns que desenvolve um grupo com surgimento de lideranças.

Na 2ª fase programa de entrevistas todos funcionários seriam entrevistados com objetivos, descobrir os motivos que levaram os funcionários adotar postura diferentes nos seus departamentos e nas salas de provas. Nas entrevistas, os supervisores foram incluídos como entrevistadores, o resultado veio surgindo imediatamente a produtividade operária aumentou, supervisão melhorou, mas tomaram-se conhecimento dos interesses dos operários.

Os operários procuravam maneiras de se alto estabilizar e focar suas metas, com isso desempenhar sues objetivos, procurando melhores soluções para seus problemas, mesmo com isso ao decorrer das entrevistas eram tempo mínimo e não estavam obtendo sucesso para expor suas necessidades e também argumentar diversos problemas que vinham a incomodá-los. Constatou-se que fatores psicológicos vinham prejudicando e alterando o comportamento dos funcionários.

Já na 3ª fase com um sistema apresentado para um grupo experimental procurando explicar os tipos de organização que vinha surgir durante o período da experiência. A maneira de pagamentos aos operários era de acordo com a sua produção, só tinha aumento se passarem a produzir mais.

Na sala de observações de montagem de terminais verificou-se que os operários passaram a apresentar certa uniformidade de sentimentos solidariedade grupal, desenvolvendo métodos de estabilizar suas metas e atitudes.

A experiência em Howthorne observaram, que o nível de produção é a resultante da integração social, que o comportamento social dos empregados se iniciava e concluía em grupo e suas decisões era tomada dessa maneira. E com isso surgindo grupos informais na empresa que passou a ser visualizadas como a organização social composta de diversos grupos sociais informais.

As relações humanas são momentos de ações desenvolvidas através de diálogos, com atitudes entre o contato de pessoas e grupos. Foram demonstrado a diferenciação da teoria clássica para teoria das relações, que na clássica caracterizava como uma máquina e na teoria da relações humanas trata como uma organização como um grupo de pessoas, e assim por diante seguido as outras colocações de diferenciação entre essas duas teorias.

Com a teoria da relações humanas, um novo domínio administrativo que se incorpora nessa teoria, fala-se de motivação, liderança, comunicação entre outros.

A motivação procura os objetivos com suas necessidades que tenha que atingir todos seus tipos que o ser humano necessita para alcançar algo concreto ou real.

O moral é o conceito perfeitamente abstrato e perceptível surgiu de uma decorrência do estado do sujeito motivacional, ou algum tipo de atitude mental provocada demonstrando insatisfação ou satisfação em alguma determinada necessidade profissional ou pessoal.

Liderança procura obter no comportamento das pessoas, controle de grupos conquistados de uma forma que os operários aceitassem a forma a ser exercida pelos líderes que a executavam na maneiras democrática, liberal e autocrática. Com isso sem menosprezar os seus traços de personalidade e estilos de liderança, propondo após suas situações de liderança a explicar que liderança é uma forma de contexto bem amplo tendo influência e relação interpessoal bem exercida, levando-se com seu estilo adotando técnicas para atingir suas metas e obter ótima liderança.

Na comunicação os pesquisadores passaram a concentrar sua atenção nas oportunidades de aprender a detectar problemas das comunicações entre grupos de empresas. A comunicação é uma atividade administrativa que propõe dois propósitos principais; proporciona compreensão informações necessárias atitudes que promova cooperação, motivação e satisfação no cargo, que venha construir um espírito de equipe em qualquer empresa.

Na teoria das relações humanas, comunicação é o fator principal na importância dos relacionamentos entre os participantes . Em organizações informais são relações encontradas dentro de organização formais e lideradas por membros que conseguem grupos e liderá-los de forma informal dentro da organização formal.

Na dinâmica de grupo fundada por Kurt Lewin, a dinâmica propôs envolvimento de grupos, seus valores, as crenças e atitudes firmando desenvolvimento nos grupos quais pertence. E com o desenvolvimento do processo podem participar três perspectivas diferentes de a saber; a colocação dos grupos, o grupo como instrumento de mudança, o grupo de meta de mudança e o grupo de agente de mudança; todos procurando chegar ao sucesso de concretizar suas respectivas mudanças esperadas e planejadas para ter ênfase.

Portanto, com o final dos anos 50 surgiu criticas a teoria que ficou sendo questionadas por muitos, as argumentações prosseguia de algumas indagações como; ênfase em grupos informais e manipulações nas organizações em suas relações humanas e limitações de experimento em campos entres outros. Mas a maneira exata de estagnar e envolver e focar sucesso das relações humanas esta no caráter e respeito entre as partes a que envolve.



Aluno: Antonio Cleber

Compartilhe com seus amigos:


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
terapia intensiva
Conselho nacional
Curriculum vitae
oficial prefeitura
ensino médio
minas gerais
Boletim oficial
Concurso público
educaçÃo infantil
Universidade estadual
seletivo simplificado
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
Conselho regional
assistência social
ciências humanas
Atividade estruturada
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
Dispõe sobre
outras providências
recursos humanos
secretaria municipal
Conselho municipal
psicologia programa
Colégio estadual
consentimento livre
ResoluçÃo consepe
Relatório técnico
Corte interamericana
público federal
ministério público