Regulamento de formaçÃo da ordem camiliana orientaçÕes gerais apresentação



Baixar 393,28 Kb.
Página1/60
Encontro17.04.2018
Tamanho393,28 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   60


REGULAMENTO DE FORMAÇÃO DA ORDEM CAMILIANA

ORIENTAÇÕES GERAIS

Apresentação

A formação é uma obra artesanal, não policial. Devemos formar o coração. De outra forma formamos pequenos monstros. E depois esses pequenos monstros formam o povo de Deus. [...] Não devemos formar administradores, gestores, mas pais, irmãos, companheiros de caminho” (Papa Francisco, Colóquio com os superiores gerais (29 de novembro de 2013).

Com esta versão atualizada do Regulamento de formação da Ordem Camiliana. Orientações gerais, estamos respondendo a uma solicitação do LVIII Capítulo Geral Extraordinário (Ariccia-RM, 16-21 de junho de 2014), que destacou – no contexto do Projeto camiliano: por uma vida criativa e fiel: desafios e oportunidades – a área da formação e da promoção vocacional como uma das três prioridades da Ordem para o período de 2014 a 2020. Um dos pré-requisitos neste setor estratégico e vital na vida da Ordem era a atualização das linhas guias da formação: “aprofundar a realidade da formação, levando em conta as frequentes desistências entre os jovens, e avaliar a necessidade de trabalhar por áreas geográficas e linguísticas”.1

A edição precedente do Regulamento de formação desabrochou de um longo processo de consultas e necessitou de um longo caminho temporal para chegar a aprovação da Consulta Geral. Pe. Ângelo Brusco, Superior Geral, assim sintetizava este caminho: “Depois de uma primeira redação, feita em 1995 e apresentada ao Capítulo Geral celebrado naquele ano, julgou-se oportuno que o documento fosse reexaminado e, em seguida, passado às Províncias e Delegações provinciais para um período de experiências, até o Capítulo Geral de 2001”.2

Transcorreram praticamente duas décadas, e muitas coisas mudaram, seja no mundo, seja na Igreja, e fomos chamados a ler estes novos sinais dos tempos sem chave profética. Vivemos a nossa história não em uma época de mudanças, mas numa autêntica mudança de época.

Neste sentido não é fácil interagir com a cultura dos jovens de hoje definidos millennials, não é assim tão simples responder a suas inquietudes, e a busca de valores existenciais que bradam, propondo-lhes a vida consagrada como um estilo de vida correspondente às suas expectativas!

Nestes últimos dois decênios, a vida da Igreja foi plasmada por três pontífices: São João Paulo II (1978-2005), Bento XVI (2005-2013) e Francisco (eleito em 2013). A nível eclesial celebramos o ano dedicado à vida consagrada (2015), o jubileu extraordinário da misericórdia (2015-2016), dois sínodos dos bispos sobre a família e em 2018 será celebrado o sínodo dos bispos sobre os jovens, a fé e o discernimento vocacional. Foram elaboradas diversas orientações, de forma atualizada, pela Santa Sé em relação à formação, tanto da vida consagrada como da vida sacerdotal, respondendo aos renovados desafios dos tempos. Seguindo este novo contexto cultural e eclesial, emergiu a necessidade de revisar também o Regulamento de Formação da Ordem.

Para afrontar o desafio da atualização deste importante documento, o secretariado para a formação dirigiu uma pesquisa prévia entre os religiosos da Ordem, solicitando a contribuição de todos os religiosos engajados na formação e na pastoral vocacional. Os resultados iniciais desta pesquisa foram um pouco superficiais e, em parte, também desanimadores, já que somente poucos coirmãos acolheram com participação adequada este apelo e ofereceu seu feedback.

Em um segundo momento, foi convocado para Roma (12-18/10/2017) o encontro internacional dos formadores e promotores vocacionais camilianos, com a presença de aproximadamente cinquenta participantes, expressão de toda a geografia camiliana do mundo. Refletiram e discutiram sobre o tema: Promoção Vocacional e a formação camiliana em sintonia com os sinais dos tempos e as novas exigências para construir um futuro de esperança.

Na reunião internacional se perseguiu um objetivo principal – na comunhão, buscamos uma atualização e uma revitalização de nossas visões e ações e dos instrumentos na área da promoção vocacional e da formação camiliana – junto aos objetivos específicos: atualizar o regulamento de formação da Ordem; diagnosticar e conhecer algumas características dos jovens de hoje em um mundo globalizado; tomar em consideração a interculturalidade no processo de discernimento vocacional e de formação; facilitar o intercâmbio e a reflexão sobre as experiências de promoção vocacional e de formação (os sinais de esperança, as oportunidades e os desafios); favorecer o conhecimento recíproco e a convivência fraterna entre os participantes. A avaliação final deste encontro foi muito positiva e remodelou substancialmente a desencorajadora impressão inicial.

Sucessivamente, a consulta geral, considerando todas as contribuições surgidas no encontro internacional, apresentando algumas integrações significativas, aprovou o texto definitivo.

Desejo apresentar um agradecimento especial ao Pe. Laurent Zoungrana, vigário geral e consultor geral encarregado da formação na Ordem, que coordenou este caminhar empenhativo e delicado.

Para honrar em parte o nosso débito com a história, recordo, também o Pe. Simone Skawinski (consultor geral nos anos 1989-1995) e o próprio Pe. Laurent Zoungrana (consultor geral nos anos 1995-2001), que presidiram o secretariado para a formação durante os dois mandatos do generalato do Pe. Ângelo Brusco (1989-2001) e foram os protagonistas da elaboração do Regulamento de formação editado no ano 2000.

Fazemos votos que estas linhas guia sobre a nossa formação camiliana (inicial e permanente, formação dos formadores e promoção vocacional) sejam lidas, valorizadas, meditadas e, sobretudo, observadas e executadas.

Desejamos que sejam um verdadeiro GPS (sistema de posicionamento global) capaz de orientar no inspirar, no elaborar e/ou nos sustente e nos ajude a revisar os instrumentos formativos das províncias, vice províncias e delegações da Ordem.

Que o Senhor da messe (Lc 10,2) através da intercessão da Virgem Imaculada e de nosso santo pai Camilo nos sustente e nos ajude a ser sempre testemunhas de esperança e de alegria no viver e no servir, como verdadeiros samaritanos, na promoção vocacional e na formação camiliana.

Roma, 8 de dezembro de 2017

Solenidade da Imaculada Conceição da B. V. Maria

Pe. Leocir Pessini

Superior Geral






Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   60


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa