Recife, 13 de setembro de 2006 ano 5



Baixar 30,54 Kb.
Página1/8
Encontro23.05.2018
Tamanho30,54 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8

Recife, 13 de setembro de 2006 ano 5



Eduardo Campos e Ariano Suassuna fazem debate na Católica

Por Manoela Carina e Manuela Ferreira
O candidato ao governo do Estado pela coligação Frente Popular de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) participou de debate, na noite de ontem (12), no auditório G2, no Bloco G da Católica. O socialista foi acompanhado pelo escritor Ariano Suassuna, suplente do candidato ao Senado Jorge Gomes.
Eduardo Campos e Ariano Suassuna foram recebidos pelo Pró-reitor de Ensino, Pesquisa e Extensão, Junot Matos, além de coordenadores de graduações, pós-graduações e decanos. O orientador vocacional da Divisão de Ação Pastoral, Padre Antônio Mota, representou o Reitor, Padre Pedro Rubens. Na ocasião, o Pró-reitor apresentou aos convidados a programação da 4ª Semana de Integração da Católica.
Logo depois, a platéia que lotou o auditório, ouviu do socialista, propostas para a educação, entre outros temas. Campos destacou a importância de uma maior relação entre a juventude e o mundo político. Para ele, esse convívio é estabelecido quando são oferecidos acessos à informação, para que os jovens formulem opiniões próprias. “Quando há oportunidades para a educação e a cultura, não há espaço para a criminalidade e a violência”, afirmou o candidato.
Faltando pouco menos de um mês para as eleições, o ex-ministro da Ciência e Tecnologia do Governo Lula se disse otimista com uma possível participação no 2º turno e ressaltou que nunca faltou a debates porque a iniciativa só acontece em ambientes democráticos. “Faço questão de trocar idéias e participei de todas as discussões para as quais fui convidado. Nossa campanha não tem ‘rabo preso’ com ninguém”, disse.
Carismático e bastante popular entre o público universitário, o escritor Ariano Suassuna foi ovacionado durante todo o período em que esteve na Católica. A exemplo de Eduardo Campos, Suassuna também fez questão de abordar a importância de uma maior consciência política entre os estudantes. “Tenho medo que os jovens se deixem envolver pela onda de pessimismo atual, alardeada por alguns setores da imprensa, onde o conceito que prevalece é que todo político é farinha do mesmo saco”, comentou.
Antes de responder a perguntas do público, ele declarou que votará no Presidente-candidato Luiz Inácio Lula da Silva outra vez porque “apesar das denúncias de corrupção, ele é criticado pelo que tem de bom e poderá fazer muito mais pelo povo brasileiro”. Todo o debate foi retransmitido por um telão instalado no térreo do Bloco G.




Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal