Recife, 03 de abril de 2006 – ano 5



Baixar 13,58 Kb.
Página1/4
Encontro07.10.2018
Tamanho13,58 Kb.
  1   2   3   4

Recife, 7 de abril de 2006 – ano 5

Significado de tatuagens é tema de dissertação de mestrado


Por Bárbara Travassos
A aluna do Mestrado em Psicologia da UNICAP Clarissa Maria Dubeaux Barros apresentou a sua dissertação Histórias Marcadas na Pele, hoje à tarde (7) no Espaço Executivo. A banca examinadora foi composta pelas professoras Cristina Amazonas, Edilene Queiroz (orientadora do trabalho) e Henrique Carneiro, da Universidade de Fortaleza (Unifor).
Clarissa Dubeux falou a respeito da significação de tatuagens no corpo humano, o culto ao corpo e o corpo como consumo cultural. Em uma citação do trabalho da mestranda, destacava-se o pensamento: “Na época do efêmero, descartável, a criação de um adorno permanente impossível de ser roubado ou desaparecer, tornou-se uma opção atraente para algumas pessoas”.
Durante a pesquisa desenvolvida pela mestranda, ela entrevistou adolescentes que estão em situação de risco social e que fazem parte de projetos de recuperação do Governo do Estado. Foram sete entrevistas individuais e quatro grupais, onde Clarissa analisou o discurso de acordo com a teoria de seu trabalho, enfocando o discurso, a psicanálise do corpo, e o corpo como discurso. O objetivo da pesquisa é compreender os significados existentes nas tatuagens de jovens em situação de vulnerabilidade social.
As respostas dos jovens entrevistados foram parecidas e revelavam algumas características do movimento literário moderno surrealista, pregando a desumanização da arte e a fragmentação do corpo humano. Um dos jovens respondeu que queria imitar e se igualar a outros adolescentes para se sentir o “tal” e comandar. Outro já revelou que a tatuagem de caveira que traz no corpo significava a morte e que as pessoas da comunidade o identificavam como matador de policiais militares. E um terceiro entrevistado revelou alguns preconceitos da sociedade com a tatuagem, dizendo que se as pessoas tatuadas forem da classe alta é sinônimo de arte e se for alguém de classe baixa é marginal.



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal