Questões sobre psicologia do desenvolvimento



Baixar 386,75 Kb.
Página4/55
Encontro04.03.2018
Tamanho386,75 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   55
2.1 Características herdadas:
No momento da concepção, um número impressionante de características pessoais já são determinadas pela estrutura genética do óvulo fertilizado. Os determinantes genéticos são expressados no desenvolvimento por meio do processo de maturação. Maturação são seqüências determinadas de forma inata, de crescimento e mudança, que são relativamente independentes dos eventos ambientais. Contudo, um ambiente que seja decididamente atípico ou inadequado afetará de alguma forma os processos maturacionais. A desnutrição materna, tabagismo e consumo de álcool e drogas estão entre os fatores ambientais que podem afetar a maturação normal do feto.

Chamamos hereditariedade a transmissão biológica das características dos pais aos filhos. Cada ser humano resulta de um ovo inicial que contém um conjunto de genes fornecidos, em partes iguais, por ambos os genitores. Somos, portanto, constituídos por um conjunto de traços que vêm de uma cadeia de nossos antepassados.


Fatores relacionados com a aparência física são geralmente considerados herdados.

  • a não ser que haja trauma cefálico ou doença, o intelecto e a altura são determinados biologicamente;

  • a não ser que haja tratamento medicamentoso ou raios luminosos externos, a cor da pele também é predeterminada;

  • a não ser que haja ferimento ou operação plástica, a forma do nariz, orelhas é predeterminada.

Herda-se, enfim, a maioria dos caracteres relacionados a aparência.

Diversos estudos foram realizados e mostraram que a hereditariedade exerceria um papel importante na formação da personalidade das pessoas.
Francis Galton, por exemplo, estudioso do Q.I (coeficiente de inteligência), em 1876, acreditava que o “gênio” (Q.I. acima de 180) é hereditário. Selecionou aproximadamente mil nomes de pessoas eminentes: estadistas, líderes navais e pessoas de outras profissões que tinham vivido nas Ilhas Britânicas durante várias gerações. Estudou cuidadosamente a genealogia dessas pessoas, para ver se elas tinham mais parentes célebres do que se podia esperar de pessoas tomadas ao acaso. Para fins de comparação, estudou a genealogia de mil pessoas não selecionadas, encontrando (em média), para cada uma dessas famílias, somente quatro pessoas eminentes. Nas árvores genealógicas dos seus mil nomes selecionados, porém, encontrou mais de quinhentos parentes célebres. Galton acreditou que esses resultados provam ser o “gênio” hereditário.

Galton também estudou 30 famílias de pessoas que tinham pais artistas e descobriu que 64% dos filhos eram artistas. Por outro lado, ao estudar 150 famílias de pessoas que os pais não eram artistas, descobriu apenas 21% de filhos com habilidades artísticas.

Entretanto temos críticas aos estudos de Galton: ele esqueceu de considerar a influência dos fatores ambientais sobre as crianças criadas em lares de pais eminentes ou por lares de artistas! A criança já cresce ouvindo música X, assunto Y. A tendência é gostar de X ou Y e não de Z que não teve experiência!
Enfim, o organismo nasce com potencialidades biológicas. Potencialidade não é ter o comportamento, é necessária modelagem do meio ambiente para que o comportamento ocorra.


1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   55


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal