Psicologia aplicada a administraçÃO



Baixar 0,69 Mb.
Página12/14
Encontro03.03.2018
Tamanho0,69 Mb.
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   14
Extinção: Remoção de evento agradável (motivo pelo qual o sujeito apresenta aquele comportamento). Ex.: deixar os bebes chorando até que parem e não fazer nada. Assim o bebe vai parar de fazer birra, pelo meio de retirar a possibilidade de dar ao bebe o que ele deseja. Portanto, diminui as birras da criança.

Os efeitos Acidentais da Extinçao:



  • Olhar e dar um “ok” pelo relatório preenchido: Reforço positivo

  • Não olhar e colocar em uma pilha de fichas: Extinção  acaba reduzindo o comportamento desejado, pois o sujeito, ao ver o desleixo do chefe, não irá mais se dedicar tanto da próxima vez, já que este percebeu que toda a sua dedicação foi inútil.

  • Não olhar e “picotar” o relatório: Punição

O efeito das Punições nas Relações:

No experimento dos atrasos nas creches, a aplicação da multa, fez com que aumentasse os atrasos, pois já que os pais estavam pagando pelos atrasos, então podiam atrasar mais.


  • Negativos:

    • Os efeitos potenciais negativos da punição podem ser maiores que o beneficio original da redução de comportamento desfavorável;

    • No curto prazo, pode ocorrer uma redução na frequência de comportamento indesejável;

      • Emocional: raiva, ressentimento;

      • Cognitiva: percepção inequidade;

      • Comportamental: agressividade.

    • No entanto, a punição tende a:

      • Retorno do comportamento indesejável;

      • Reações emocionais indesejadas;

      • Comportamento agressivo;

      • Desempenho apático;

      • Medo da gestão e níveis mais altos de turnover e absenteísmo.

A punição, momentaneamente pode resolver, mas não exclui o comportamento, e, portanto pode voltar.

    • No longo prazo:

15.10.14


Reforço positivo:: A sinergia das recompensas

  • Recompensas monetárias e reconhecimento social apresentam (isoladamente) efeito no desempenho;

    • O beneficio delas, no caso do dinheiro (tangível), está no potencial de consumo dele próprio (valor de troca). Por meio do dinheiro é possível satisfazes todas as necessidades (Maslow). Agora de reconhecimento social está atrelado a estima (mais intangível), de que quando as pessoas te reconhecem/valorizam, as pessoas se sentem melhores.

    • A recompensa monetária, se existir, tem que ser valiosa/significativa para ter efeito positivo (“pay enought or don’t pay at all”).

  • Há possíveis efeitos negativos sobre uso combinado;

    • Dinheiro: tangível e extrínseco

    • Social: intangível e intrínseco.

    • Os dois juntos não funcionam muito bem. Ex.: Doação de sangue. Receber dinheiro pela doação de sangue. Doar sangue seria um sentimento de benevolência, e não faz sentido receber dinheiro por aquilo, o que acaba tornando uma recompensa vazia, e pode diminuir essa atividade.

    • Quando é aplicado a recompensa monetária, ela passa a ser muito mais influente do que o social, e com isso faz com que o reconhecimento social, isoladamente, torne-se vazio/insignificante. Ex.: bônus e painel de reconhecimento. Com um bônus muito alto, o reconhecimento no painel passar a ser insignificante para o sujeito. Já, se retirar o bônus, o desempenho decresce, pois só a estima não é interessante.

  • Uso de feedback em todos os reforços aumenta efetividade em modelagem de comportamento.

    • A limitação das recompensas é sobre a pouca informação sobre o que levou aquele desempenho.

Atividade:

Comportamento Adequado:


1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   14


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal