Psicologia aplicada a administraçÃO


Cognitivo Componente avaliativo da atitude. Opinião e crença. Afetivo



Baixar 0,69 Mb.
Página10/14
Encontro03.03.2018
Tamanho0,69 Mb.
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   14
Cognitivo

  • Componente avaliativo da atitude. Opinião e crença.

  • Afetivo

    • Componente emocional da atitude. Sentimentos.

  • Comportamental

    • Intenção de se comportar de determinada maneira em relação à alguém ou a um evento.

    Se eu tenho uma atitude positiva  comportamento positivo em relação aquela pessoa

    Se eu tenho uma atitude negativa  comportamento será negativo


    Dissonância cognitiva: Atitude ≠ Comportamento
    Para tentar reverter a dissonância, a solução é voltar, mudando ou a atitude ou o comportamento ou racionalizando (justificando).

    Ex.: Traição:

    “Não vou mais trair”: mudar o comportamento.

    “Ai todo mundo trai”: mudar atitude.

    “Foi uma exceção, nem posso contar como traição”: Racionalização.
    Gerando consistência...


    • Dissonância cognitiva: A  C

      • Qualquer incompatibilidade entre atitude e comportamento;

      • Tendência a reduzir desconforto com incompatibilidades por:

        • Modificação de atitude;

        • Modificação de comportamento;

        • Racionalização capaz de justificar discrepância.

      • Efeito de variáveis moderadoras para impulso de redução:

        • Importância dos elementos que criaram a dissonância;

        • Grau de influencia sobre os elementos da dissonância;

        • Recompensas envolvidas na dissonância.

    • Autopercepção: A  C

      • Atitudes são usadas, depois do “fato”, para fazer sentido de uma acao que já ocorreu;

        • Se suas atitudes estão bem estabelecidas sobre o objeto, elas realmente guiam comportamento;

        • Se suas atitudes não estão bem estabelecidas sobre o objeto, o sujeito infere suas atitudes a partir do comportamento prévio.

    VALORES E ATITUDES

    • Atitudes são bem menos estáveis que valores;

    • Tal diferença aumenta margem de manobra gerencial sobre o comportamento do indivíduo.

    13.10.14


    APRENDIZAGEM

    Modelagem de comportamento: retirar o foco dos elementos internos e concentrar no ambiente externo do sujeito, de maneiro a fornecer modos de aprendizagem que a empresa deseja. O ambiente externo utiliza o método “behaviorismo” para aplicar sujeito.

    Teste do modelo: cão e toque da sineta. O cão aprendeu que, após varias repetições, o toque da sineta precedia a mostra da carne. Então o cão passou a salivar já ao toque da sineta.
    Estímulos Externos e Aprendizagem


    • Condicionamento Classico (Pavlov):

      • Ao mostrar alimento (estímulo não condicionado), Cão saliva (reflexo não condicionado).

      • Apresetando estímulo neutro (campainha) imediatamente antes do alimento, repetida vezes.

      • O cão saliva (reflexo condicionado) sempre que ouve a campainha (agora estímulo condicionado).

    É possível modelar o comportamento dos sujeitos pelos estímulos externos.
    Aprendizagem

    • Qualquer mudança relativamente permanente de conhecimento e comportamento resultante de experiência.

    • Houve aprendizado, quando o comportamento, a reação ou a resposta

    Condicionamento Operante



    P Seguir regras Sheldon Chocolate “Seguir regras” reforçado

    Discordar Sheldon Agua
    É o processo que o sujeito aprende voluntariamente para operar. As consequências é que vao determinar o comportamento futuro do sujeito, e é a partir delas que aprende o que funciona e o não funciona, e, portanto, modela o que vai apresentar no futuro.
    A caixa de Skinner:

  • 1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   14


    ©psicod.org 2017
    enviar mensagem

        Página principal