Província da África Austral – Sector de Moçambique


Ano de espiritualidade – Retiro em Camarões



Baixar 352,92 Kb.
Página35/72
Encontro28.11.2019
Tamanho352,92 Kb.
1   ...   31   32   33   34   35   36   37   38   ...   72
33. Ano de espiritualidade – Retiro em Camarões
Reflexão pessoaL
web page 29/09/2008

Inicialmente, devo dizer que este retiro foi muito enriquecedor para mim. Nunca vivi uma experiência tão enriquecedora, no concernente à espiritualidade. A razão é simples: durante este retiro, pude concentrar-me e aprofundar minha relação pessoal com Deus, Jesus, Maria e Champagnat. Compreendi como posso amar mais a Deus e a Jesus; ou melhor, como posso fazer com que sejam mais conhecidos e amados pelos outros. Já conhecia essa doutrina, mas pude apreciá-la, durante o retiro, sob um outro ângulo. Agora, considero essas experiências, dando muito mais peso à meditação e à oração. Isso me elevou a um nível em que não me encontrava, anteriormente. Isso significa que, agora, consigo viver essas realidades com meu coração e não apenas com minha cabeça.

Quando soube que o retiro seria sobre « Água da Rocha », perguntava-me o que haveria de aprender desse livro que já vinha lendo, desde há três meses, sem grande proveito. Mas, pensei comigo: Deus faz bem as coisas e vai orientar-me mediante o retiro. Foi o que aconteceu.

Utilizei esse livro para a meditação e para oração marial, mas nunca fui tão tocado por seu conteúdo como neste retiro. Desde o primeiro dia, perguntava-me se eu estava diante do mesmo documento. Interrogo-me por que o fogo que arde agora em mim não existia antes, quando lia o mesmo documento. Vejo-me um pouco como os apóstolos de Emaús que não viram Jesus a não ser na fração do pão. Este retiro foi para mim uma experiência parecida: como se descobrisse Jesus na fração do pão. Pude compreender melhor e ver quem é Deus para mim, através desse documento que me fala da espiritualidade que pensava ter vivido ao longo do ano passado.

« Água da Rocha » é uma base notável para nossa espiritualidade, o que não tínhamos no passado. Isso leva-me a dizer que a Congregação marista dispõe, agora, de um fundamento muito sólido, com raízes lançadas num rochedo inquebrantável e inabalável. Este rochedo é Deus, Jesus, Maria e o Pe. Champagnat. Conseqüentemente, mediante este retiro, seguindo o exemplo do Padre Champagnat e vivendo esta espiritualidade, penso poder tornar-me uma pessoa através da qual os demais possam ler o Evangelho (cf. AdR, 142). Tenho a esperança de que, ao terminar este retiro e ao voltar à minha comunidade, poderei irradiar o Evangelho para os alunos, os professores e todos os que vivem em minha escola e em torno a mim.

Concluindo, gostaria de dizer que, após este retiro, espero levar uma vida mais evangélica e enxergar melhor como posso tornar Jesus mais conhecido e amado, entre os demais. Certamente, já fazia isso, mas quero fazê-lo, agora, de modo diferente. Desejo também dizer um sincero ‘obrigado’ à comissão que redigiu o documento “Água do Rocha”. Penso que foi obra do Espírito Santo. A comissão foi guiada por esse Espírito: assim concebo este belo trabalho que, espero, seja bem apreciado no mundo marista e alhures. Dou graças a Deus por ter-me dado a graça de participar deste retiro; e por ter podido contemplá-lo.


___________________
Irmão Martin
Comunidade de Bafut, 15 de agosto de 2008.
República de Camarões




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   31   32   33   34   35   36   37   38   ...   72


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal