Província da África Austral – Sector de Moçambique


Como viver a espiritualidade marista -



Baixar 352,92 Kb.
Página28/72
Encontro28.11.2019
Tamanho352,92 Kb.
1   ...   24   25   26   27   28   29   30   31   ...   72
26.Como viver a espiritualidade marista - Água da rocha
web page 13/08/2008
A espiritualidade Marista teve a sua origem em Champagnat e nos primeiros irmãos que pensavam difundir a vida de Cristo no mundo. Formavam um pequeno grupo que vivia de um modo humilde e simples (Cfr. 33). A sua missão era dar a conhecer e a amar a Jesus Cristo tomando Maria como modelo e caminho para chegar a Jesus. O sentimento fundamental desta comunidade pode ser apresentado como um sentimento de “paixão por Deus e compaixão pelas pessoas” (nº 1). Este modo de viver o evangelho foi-se propagando como um fogo inextinguível até aos nossos dias, enriquecendo assim a nossa Espiritualidade Marista.

Dentro desta espiritualidade, os nossos antepassados legaram-nos vários aspectos fundamentais, intimamente relacionados com o apostolado. Por isso eles nos ajudam a dar a Boa Notícia do Reino a todos os homens de hoje. O Irmão Teófilo no pequeno curso que nos deu, na sua passagem pela Colômbia nos dias 21, 22 e 23 de Abril sublinhou dois com uma força especial. Esses dois aspectos são:

1. A oração como meio para receber a força do Espírito Santo para realizar a nossa missão. No fundo encontramos aqui a relação importante entre oração e missão ou, como também se costuma dizer, entre contemplação e acção. Esses dois aspectos não são a mesma coisa, não se podem confundir, mas estão intimamente relacionados no que o Irmão Teófilo apresenta como uma “relação de equilíbrio”. Como exemplo refere o nº 131 de Água da Rocha que apresenta Maria como a mulher que realizou de um modo perfeito esse equilíbrio, ao considerar como um todo as narrativas e as realidades que elas representam da Anunciação (contemplação) e da Visitação (acção).

2. A Eucaristia como lugar privilegiado de comunhão com Cristo e com o seu Corpo que é a Igreja. Assim, não e de admirar que o nº 23 de Água da Rocha nos apresente a vivência da Eucaristia “fonte e ponto mais alto da vida cristã” como o sacramento por excelência que “nos conduz ao coração da espiritualidade marista”. O nº 104 repete a mesma ideia sublinhando, talvez com mais força, a dimensão comunitária da nossa vida, fruto também da vivência da Eucaristia. Assim, também não é de admirar que este número aplique à pessoa humana quatro adjectivos que pertencem totalmente ao mundo eucarístico: “sentimo-nos, ao longo dos dias, reunidos, abençoados, disponíveis (partidos) e oferecidos” (cfr. também 86). E, sem dificuldade, vemos também aqui a Eucaristia como força e sustento para a nossa entrega aos outros, seguindo o exemplo de Cristo.

Maria nos mostra o bom caminho, tal como o fez para a comunidade fundacional. Tal como ela, nós, os maristas de hoje, devemos estar dispostos a anunciar com alegria a Boa Notícia de Deus. Por isso, seguindo o exemplo de Maria, devemos nós mesmos, em primeiro lugar, dispor o nosso coração a escutar essa Boa Noticia e a interiorizá-la em nossas vidas para que em seguida possamos produzir frutos em abundância na nossa vida apostólica. De facto, Maria está presente nas nossas vidas e continuamente nos convida a seguir Jesus (Cfr. 131-134)

A comunidade Marista, formada por Irmãos e Leigos recebeu uma espiritualidade, que se manifesta de muitas formas. Em todo o caso deve ser sempre Valente e entusiasta para a partilhar com o mundo de hoje, proclamando-a mediante o seu testemunho e as suas palavras. Deste modo se converterá em um grande rio de água viva que contém em si a força do Espírito Santo (Cfr. 43). E o nº 97 completa dizendo que “é uma espiritualidade que celebra o mistério da Santíssima Trindade… e permite-nos “sentir com” os nossos irmãos e as nossas irmãs, levando-nos a partilhar as suas vidas e a criar vínculos de amizade”. De facto, estamos em presença de uma espiritualidade comunitária (cfr. 105, 140) onde, diz ainda o nº 97, “um grupo de pessoas vai progressivamente crescendo em comunidade com um só coração e um só espírito”.

De todo o coração agradecemos ao Irmão Teófilo o facto de nos recordar e de nos fazer apreciar esta riqueza insuspeitável que temos no livro Água da Rocha.

Os postulantes:


Edgar Leonardo Chicunque Jamioy
Juan Pablo Caicedo Ceballos
Jhon Fredy Urbano Bolaños
Andrés Felipe Bedoya Sánchez




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   24   25   26   27   28   29   30   31   ...   72


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa