Projeto pedagógico do curso de farmácia da faculdade de ciências sociais e agrárias de itapeva fait


VII. No 10º semestre, será desenvolvido Estágio de Supervisionado com carga horária de 352 horas, em estabelecimentos da área farmacêutica conveniados com o NUEST. 131



Baixar 3,13 Mb.
Página4/295
Encontro30.11.2019
Tamanho3,13 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   295
VII. No 10º semestre, será desenvolvido Estágio de Supervisionado com carga horária de 352 horas, em estabelecimentos da área farmacêutica conveniados com o NUEST. 131

Os estágios serão desenvolvidos conforme os percentuais estabelecidos abaixo, em cenários de prática relacionados a: 131

Fármacos, cosméticos, medicamentos e assistência farmacêutica: 60% (sessenta por cento); 132

Análises clínicas, genéticas e toxicológicas e alimento: 30% (trinta por cento); 132

Especificidades institucionais e regionais: 10% (dez por cento). 132

Os estágios devem contemplar cenários de prática do Sistema Único de Saúde (SUS) nos diversos níveis de complexidade. 132

A Farmácia Ensino constitui um cenário obrigatório de prática, visando à execução de atividades de estágio obrigatório, para todos os estudantes do curso. Além disso, também o Curso também conta com outros cenários de prática da farmácia em outros estabelecimentos, relacionado à assistência farmacêutica, por meio de convênios. 132

A Farmácia Ensino do Curso de Farmácia da FAIT – FARMÁCIA VIVA 132

No município de Itapeva, desde o ano de 2012 vem se desenvolvendo ações de promoção ao cultivo e uso de plantas medicinais, quando houve a aprovação do primeiro projeto “Desenvolvimento Tecnológico em Fitoterápicos e Fornecimento de Plantas Medicinais em Interesse do SUS em Itapeva/SP”, em que a IES inicialmente foi parceira no tocante ao aprofundamento dos conhecimentos científicos e realização de capacitações. Entretanto, no ano de 2015, outro projeto foi aprovado pelo Ministério da Saúde – “Consolidação do Arranjo Produtivo Local de Plantas Medicinais e Fitoterápicos”, e desta vez através da parceria estabelecida junto aos demais colaboradores – Cooplantas; Redesfito do Núcleo de Gestão em Biodiversidade e Saúde (NGBS); Instituto de Tecnologia em Fármacos em Farmanguinhos; Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz); Secretaria de Saúde da Prefeitura Municipal de Itapeva; Oficina de Ervas; UNESP; Cílios da Terra e INCRA, foi possível construir este trabalho maravilhoso que vem encantando a todos os envolvidos. 132

O projeto visa à consolidação de um Arranjo Produtivo Local (APL) para produção de plantas medicinais e fornecimento gratuito para o sistema único de saúde, no município de Itapeva. Além de ampliar e aprimorar os sistemas produtivos de base familiar a partir dos conhecimentos tradicionais, promover o acesso da população aos medicamentos de origem vegetal nos padrões técnicos e científicos de qualidade, promovendo maior segurança aos usuários. 133

Neste contexto, deu-se a reestruturação da Farmácia Ensino da FAIT, devidamente licenciada pelos órgãos sanitários competentes, envolvida no processo de cultivo de plantas medicinais, manipulação e dispensação de fitoterápicos e chás, através de parceria com a Prefeitura Municipal de Itapeva, permitindo a integração do curso com o sistema de saúde local e suas relações entre alunos e docentes, e principalmente a troca e extensão dos serviços com a comunidade onde está inserida, através da manipulação e dispensação de fitoterápicos, de forma gratuita para população de Itapeva e região. 133

A integração do curso com o sistema local e regional de saúde 133

O Curso de FARMÁCIA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA possui Termo de Convênio firmado com as prefeituras dos municípios da região de Itapeva, viabilizando não apenas por meio do estágio supervisionado, mas também através das atividades práticas de ensino na área da saúde, por meio de parceira na realização de eventos em saúde e atividades complementares, que possibilitam a integração do curso com o sistema de saúde local e regional (SUS) e, desta forma contribui para a formação do discente em serviço e permite sua inserção em equipes multidisciplinares e multiprofissionais, considerando diferentes cenários do SUS, com nível de complexidade crescente. Assim, são desenvolvidas atividades de ensino, pesquisa e extensão à comunidade, possibilitando a formação integral do aluno. Além disso, permite a inserção nos cenários do SUS e em outros ambientes (laboratórios ou espaços de ensino), resultando no desenvolvimento de competências específicas da profissão, e estando, ainda, relacionadas ao contexto de saúde da região. 133

REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA DA FAIT 133

I – DA CONSTITUIÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 134

Art. 1º - O estágio curricular no curso de Farmácia está previsto no Projeto Pedagógico, bem como na matriz curricular do curso. Segue as normas preconizadas pelo Núcleo de Estágios da FAIT – NUEST e atende o disposto na Resolução CNE/CES n°6, de 19 de outubro de 2017, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Farmácia. 134

Art. 2º - O estágio curricular apresenta caráter obrigatório para os alunos, tendo suma importância na complementação de estudos, possibilitando a integração com a prática profissional. 134

Art. 3º - A programação do estágio é ajustada aos objetivos específicos do curso de Farmácia da FAIT e durante o processo será observada a execução dos procedimentos, bem como o acompanhamento de suas ações para fins de avaliação de desempenho do aluno, pelo orientador de estágio e pelos responsáveis técnicos dos estabelecimentos. 134

Art. 4º - Os estágios são realizados sob orientação de docente, em campo de atuação profissional da área farmacêutica, com supervisão local, realizada por profissional com formação superior e com competência na área do estágio, entendido esse como preceptor, obedecendo à proporção máxima de 10 (dez) estudantes por supervisor/preceptor local. Além disso, conta com um coordenador de estágios. 134

II – DOS OBJETIVOS DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 134

Art. 5º - São objetivos do estágio curricular supervisionado: 134

I. Proporcionar a articulação entre a teoria e a prática, possibilitando ao aluno uma visão holística, humanista e interdisciplinar, doas processos implicados e de seus resultados; 134

II. Habilitar o aluno para o planejamento, sistematização e gerenciamento das ações, nas diferentes especialidades da prática profissional; 134

III. Desenvolver competências e habilidades psicomotoras, cognitivas, reflexivas, críticas e criativas necessárias à atuação; 135

IV. Integrar as ações de área às ações multiprofissionais, incrementando a visão sistêmica da profissão e da prática profissional. 135

V. Proporcionar ao aluno o acompanhamento das atividades desenvolvidas pelo profissional farmacêutico nos diversos campos de atuação; 135

VI. Desenvolver e proceder a aplicação de técnicas relacionadas às atividades de produção, armazenamento, controle, dispensação e descarte de medicamentos pelo farmacêutico; 135

VII. Estimular o desenvolvimento das potencialidades individuais dos acadêmicos, com o objetivo de formar profissionais empreendedores; 135

VIII. Desenvolver no aluno a consciência de que interações medicamentosas podem reduzir significativamente a eficácia terapêutica ou provocar reações tóxicas potencialmente graves; 135

IX. Permitir que o estagiário acompanhe o profissional farmacêutico nas tarefas que envolvam procedimentos relacionados à coleta de material para fins de análises laboratoriais e/ou toxicológicas, realização e Interpretação de exames laboratoriais; 135

X. Demonstrar que medicamentos, alimentos e outros podem causar interferência nos resultados de exames laboratoriais; 135

XI. Fazer com que o estagiário compreenda como funciona a comissão de controle de infecção hospitalar, assim como o papel do farmacêutico; 135

XII. Possibilitar que o aluno aplique na prática os conhecimentos teóricos desenvolvidos em sala de aula, desenvolvendo no aluno uma visão holística e interdisciplinar, além de levar o aluno à reflexão sociológica, antropológica, ética e bioética. 135

XIII. Estimular a busca do aprimoramento pessoal e profissional além de desenvolver no aluno o senso de conscientização das limitações e deficiências individuais; 135

XIV. Conscientizar o acadêmico quanto à importância do trabalho em equipe no desenvolvimento das atividades profissionais. 135




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   295


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa