Projeto pedagógico do curso de farmácia da faculdade de ciências sociais e agrárias de itapeva fait



Baixar 1.89 Mb.
Página30/295
Encontro30.11.2019
Tamanho1.89 Mb.
1   ...   26   27   28   29   30   31   32   33   ...   295

2.4.1. Competências e Habilidades

De acordo com a estruturação do curso, nos três eixos de formação do profissional farmacêutico, “Cuidado em Saúde”, “Tecnologia e Inovação em Saúde” e “Gestão em Saúde”, considerando a devida articulação entre as unidades curriculares, contemplados de forma interdisciplinar, são desenvolvidas as seguintes competências e habilidades:


A execução do eixo “Cuidado em Saúde” requer o desenvolvimento de competências para identificar e analisar as necessidades de saúde do indivíduo, da família e da comunidade, bem como para planejar, executar e acompanhar ações em saúde, o que envolve:

I - acolhimento do indivíduo, verificação das necessidades, realização da anamnese farmacêutica e registro das informações referentes ao cuidado em saúde, considerando o contexto de vida e a integralidade do indivíduo;

II - avaliação e o manejo da farmacoterapia, com base em raciocínio clínico, considerando necessidade, prescrição, efetividade, segurança, comodidade, acesso, adesão e custo;

III - solicitação, realização e interpretação de exames clínico-laboratoriais e toxicológicos, verificação e avaliação de parâmetros fisiológicos, bioquímicos e farmacocinéticos, para fins de acompanhamento farmacoterapêutico e de provisão de outros serviços farmacêuticos;

IV - investigação de riscos relacionados à segurança do paciente, visando ao desenvolvimento de ações preventivas e corretivas;

V - identificação de situações de alerta para o encaminhamento a outro profissional ou serviço de saúde, atuando de modo que se preserve a saúde e a integridade do paciente;

VI - planejamento, coordenação e realização de diagnóstico situacional de saúde, com base em estudos epidemiológicos, demográficos, farmacoepidemiológicos, farmacoeconômicos, clínico-laboratoriais e socioeconômicos, além de outras investigações de caráter técnico, científico e social, reconhecendo as características nacionais, regionais e locais;

VII - elaboração e aplicação de plano de cuidado farmacêutico, pactuado com o paciente e/ou cuidador, e articulado com a equipe interprofissional de saúde, com acompanhamento da sua evolução;

VIII - prescrição de terapias farmacológicas e não farmacológicas e de outras intervenções, relativas ao cuidado em saúde, conforme legislação específica, no âmbito de sua competência profissional;

IX - dispensação de medicamentos, considerando o acesso e o seu uso seguro e racional;

X - rastreamento em saúde, educação em saúde, manejo de problemas de saúde

autolimitados, monitorização terapêutica de medicamentos, conciliação de medicamentos, revisão da farmacoterapia, acompanhamento farmacoterapêutico, gestão da clínica, entre outros serviços farmacêuticos;

XI - esclarecimento ao indivíduo, e, quando necessário, ao seu cuidador, sobre a condição de saúde, tratamento, exames clínico-laboratoriais e outros aspectos relativos ao processo de cuidado;

XII - busca, seleção, organização, interpretação e divulgação de informações, que orientem a tomada de decisões baseadas em evidências científicas, em consonância com as políticas de saúde;

XIII - promoção e educação em saúde, envolvendo o indivíduo, a família e a comunidade, identificando as necessidades de aprendizagem e promovendo ações educativas;

XIV - realização e interpretação de exames clínico-laboratoriais e toxicológicos, para fins de complementação de diagnóstico e prognóstico;

XV - prescrição, orientação, aplicação e acompanhamento, visando ao uso adequado de cosméticos e outros produtos para a saúde, conforme legislação específica, no âmbito de sua competência profissional;

XVI - orientação sobre o uso seguro e racional de alimentos, relacionados à saúde, incluindo os parenterais e enterais, bem como os suplementos alimentares e de plantas medicinais fitoterápicas de eficácia comprovada;

XVII - prescrição, aplicação e acompanhamento das práticas integrativas e complementares, de acordo com as políticas públicas de saúde e a legislação vigente.
A execução do eixo “Tecnologia e Inovação em Saúde” requer competências que compreendam:

I – desenvolver, produzir, controlar e garantir a qualidade de:

a) fármacos, medicamentos e insumos;

b) biofármacos, biomedicamentos, imunobiológicos, hemocomponentes, hemoderivados e outros produtos biotecnológicos e biológicos;

c) reagentes químicos, bioquímicos e outros produtos para diagnóstico;

d) alimentos, preparações parenterais e enterais, suplementos alimentares e dietéticos;

e) cosméticos, saneantes e domissanitários;

f) outros produtos relacionados à saúde.

II - desenvolver, fiscalizar, gerenciar e garantir a qualidade de tecnologias de processos e serviços aplicados à área da saúde, envolvendo:

a) tecnologias relacionadas a processos, práticas e serviços de saúde;

b) sustentabilidade do meio ambiente e a minimização de riscos;

c) avaliação da infraestrutura necessária à adequação de instalações e equipamentos;

d) avaliação e implantação de procedimentos adequados de embalagem e de rotulagem;

e) administração da logística de armazenamento e de transporte;

f) incorporação de tecnologia de informação, orientação e compartilhamento de

conhecimentos com a equipe de trabalho.


A execução do eixo, Gestão em Saúde, requer as seguintes competências:

I - identificar e registrar os problemas e as necessidades de saúde, o que envolve:

a) conhecer e compreender as políticas públicas de saúde, aplicando-as de forma

articulada nas diferentes instâncias;

b) conhecer e compreender a organização dos serviços e sistema de saúde;

c) conhecer e compreender a gestão da informação;

d) participar das instâncias consultivas e deliberativas de políticas de saúde.

II - elaborar, implementar, acompanhar e avaliar o plano de intervenção, processos e

projetos, o que envolve:

a) conhecer e avaliar os diferentes modelos de gestão em saúde;

b) conhecer e aplicar ferramentas, programas e indicadores que visem à qualidade e à segurança dos serviços prestados;

c) propor ações baseadas em evidências científicas, fundamentadas em realidades socioculturais, econômicas e políticas;

d) estabelecer e avaliar planos de intervenção e processos de trabalho;

e) conhecer e compreender as bases da administração e da gestão das empresas

farmacêuticas.

III - promover o desenvolvimento de pessoas e equipes, o que envolve:

a) conhecer a legislação que rege as relações com os trabalhadores e atuar na definição de suas funções e sua integração com os objetivos da organização do serviço;

b) desenvolver a avaliação participativa das ações e serviços em saúde;

c) selecionar, capacitar e gerenciar pessoas, visando à implantação e à otimização de projetos, processos e planos de ação.

2.4.2. A análise de contexto e as características locais e regionais que influenciam a formação de profissional e que devem ser trabalhadas em atividades previstas no curso


No contexto local e regional, há uma necessidade de atender as áreas agrária, ambiental e agronegócio já que estes são ligados diretamente com o eixo econômico, no qual se sedimenta e possibilita condições de sobrevivência a uma série de outras pessoas, por meio de uma verdadeira cadeia socioeconômica. Além do desenvolvimento rural da região, deve-se atenção às desigualdades sociais e proteção às minorias e vulneráveis, assim como também o desenvolvimento da indústria no segmento eletroeletrônico e de alimentos.

Assim, diante de uma região que se destaca no setor industrial além do agronegócio, capacitar o egresso com todas as modalidades de resolução de conflitos (conciliação, mediação, arbitragem, constelação, etc.) contribuirá sobremaneira para o desenvolvimento regional.

Desta forma, o curso de Farmácia da FAIT visa incluir, dentre as suas práticas pedagógicas, atividades que desenvolvam no corpo discente valores humanitários e que proporcionem o bem estar social, para que se tornem profissionais comprometidos em reduzir as desigualdades sociais, bem como a proteção ao meio ambiente e o desenvolvimento sustentável, contribuindo na construção de uma sociedade democrática que promova a afirmação das diversidades e a proteção das minorias e vulneráveis.

Para tanto, serão consideradas estratégias de ensino que valorizem o protagonismo discente de forma a possibilitar uma formação profissional que revele competências cognitivas, instrumentais e interpessoais de relevo ao profissional de farmácia.

Além disso, considerando a estrutura de atenção à saúde do município de Itapeva, evidenciam-se os serviços de Atenção Básica, Serviços Especializados e Urgência/Emergência. Os equipamentos da atenção básica estão localizados na zona urbana e rural do município, totalizando 23 Unidades Básicas de Saúde, divididas em 11 Estratégias Saúde da Família (ESF), 10 Estratégias de Agentes Comunitário de Saúde (EACS) e 1 Centro de Saúde. Dezessete estão localizadas na zona urbana e seis na zona rural, sendo que a mais distante localiza-se a 60 km do centro da cidade. Uma das unidades da zona rural, conta com uma unidade estendida que presta atendimento uma vez por semana à uma comunidade quilombola.

Os Serviços Especializados desenvolvem ações e serviços que visam o atendimento dos principais problemas e agravos de saúde da população, cuja complexidade da assistência na prática clínica demanda a disponibilidade de profissionais especializados e a utilização de recursos tecnológicos para o apoio diagnóstico e terapêutico. Os serviços ofertados são:

1. SAE - Serviço de Atenção Especializado em Moléstias infectocontagiosas: acompanha usuários portadores de DST/AIDS e outras doenças infectocontagiosas.

2. CAPS II - Centro de Atenção Psicossocial: oferece atendimento à população em saúde mental.

3. CMI - Centro Materno Infantil: realiza o acompanhamento especializado às gestantes/ nutrizes e crianças menores de 02 anos de risco.

4. CRI - Centro de Referência do Idoso: desenvolve ações e atendimento voltados aos idosos.

5. Centro de Especialidades - Hospital Santa Rita: oferece atendimento ambulatorial especializado médico, psicológico e nutricional, além de exames complementares e procedimentos ambulatoriais.

6. Casa do Adolescente: serviço de atendimento aos adolescentes, em parceria com a Secretaria Municipal de Defesa Social, Desenvolvimento Social, da Juventude, Esportes, Lazer e Eventos Especiais.

7. CEO - Centro de Especialidades Odontológicas: realiza atendimentos odontológicos especializados e atendimento a pessoa com deficiência e necessidades especiais.

8. CEREST - Centro de Referência à Saúde do Trabalhador: atuação regional na prevenção, diagnóstico e vigilância em saúde dos trabalhadores.

9. AME – Ambulatório Médico Especializado: é um centro de diagnóstico especializado de média e alta complexidade do Estado de São Paulo. São realizadas consultas médicas, consultas não médicas e exames especializados em rede de referência regional.

Parte dos atendimentos especializados que não estão contemplados nos serviços públicos são ofertados no Centro de Diagnose, Reabilitação e Especialidades Interdisciplinares (CEDREI) que presta assistência à população SUS por meio de convênio municipal.

O sistema de saúde apresenta uma estrutura complexa de funcionamento. Destacamos ainda outros serviços/departamentos existentes no município e necessários para a organização e atendimento aos usuários: Vigilâncias Epidemiológica, Sanitária e Ambiental, NASF I (Núcleo Ampliado da Saúde da Família), Educação Permanente em Saúde, Central de Regulação, Central de Material e Esterilização e Laboratório de Baciloscopia.

Como serviço de Urgência/Emergência o município conta com a Unidade de Pronto Atendimento – UPA 24 Horas e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU 192. A sede da Central de Regulação do SAMU localiza-se em Itapeva, com bases descentralizadas em Itapeva, Apiaí, Itararé, Itapirapuã Paulista e Guapiara. Na área hospitalar, o município mantém convênio SUS com o único hospital existente - a Santa Casa de Misericórdia de Itapeva (SCMI), filantrópico, caracterizado como médio porte, referência regional para 15 municípios. Possui pronto socorro referenciado, leitos clínicos, cirúrgicos, intensivo adulto (10 leitos) e neonatal (10 leitos), setores de hemodiálise, oncologia e maternidade de alto risco.

Indicadores de saúde apontam que são ofertados 1,3 leitos por 1000 habitantes no município, taxa de mortalidade infantil de 15.02 para 1.000 nascidos vivos e 1.6 internações por diarreia para cada 1.000 habitantes. Em 2016, as três principais causas básicas de óbitos foram responsáveis por mais da metade (56,5%) de todas as mortes no município: doença do aparelho circulatório (24%), doença do aparelho respiratório (18,2%) e neoplasias (14,3%), de acordo com o Sistema de Informações sobre Mortalidade, no DataSUS.

Diante do exposto, a análise destas informações que representam o contexto local e regional de saúde direcionam a formação de profissional e são consideradas para o desenvolvimento das atividades previstas no curso.



Baixar 1.89 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   26   27   28   29   30   31   32   33   ...   295




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
ensino médio
terapia intensiva
Conselho nacional
minas gerais
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
saúde mental
educaçÃo infantil
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
outras providências
secretaria municipal
catarina prefeitura
recursos humanos
Dispõe sobre
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
psicologia programa
ministério público
conselho estadual
público federal
Serviço público