Projeto pedagógico do curso de farmácia da faculdade de ciências sociais e agrárias de itapeva fait



Baixar 3.13 Mb.
Página275/295
Encontro30.11.2019
Tamanho3.13 Mb.
1   ...   271   272   273   274   275   276   277   278   ...   295

9.3. Dimensões

Conforme estabelece o Artigo 3º da presente Lei do SINAES, dez dimensões institucionais devem ser consideradas na avaliação da qualidade de uma Instituição de Ensino Superior (IES), que, resumidamente são: a missão e o plano de desenvolvimento institucional; a política de ensino, pesquisa, extensão e pós-graduação; a responsabilidade social da instituição; a comunicação com a sociedade; as políticas de pessoal; organização da gestão da instituição; infraestrutura física; planejamento e avaliação; políticas de atendimento aos estudantes; sustentabilidade financeira e outras que a instituição julgar relevantes a sua característica. Então, a partir desse momento, os princípios norteadores dessas dimensões devem balizar a elaboração do Projeto de Autoavaliação da Instituição.

Os princípios mais importantes da Autoavaliação Institucional que explicam a natureza deste processo, sua necessidade para o desenvolvimento institucional e razão de ser, são expressas pelos objetivos fundamentais de Auto-Referência, Auto-Análise e Auto-Desenvolvimento.

Priorizando os indicadores internos que são relevantes para desenvolvimento da instituição, os objetivos a serem atingidos de acordo com a metodologia de pesquisa adotada são identificar, analisar e entender a realidade institucional utilizando-se de indicadores internos e externos, com ênfase nos indicadores internos, construídos de forma participativa e valorizando a análise histórica de outros momentos avaliativos vividos na instituição.

Como instituição que se propõe a viver um processo de Autoavaliação Institucional a FAIT planeja as etapas desse processo a fim de alcançar sucesso, sendo estas: preparação; elaboração do projeto; de organização do processo; de condução do processo; resultados e informes; validação e plano de ações.

Compreende-se a Autoavaliação Institucional como mecanismo de produção, desenvolvimento científico e de juízo de valor sobre a faculdade, o processo avaliativo, as relações humanas institucionalizadas, dentre outros. Tem caráter pedagógico, formativo, pois é uma experiência social significativa que forma valores e promove mudança da cultura avaliativa, potencializando o desenvolvimento humano e institucional. A ênfase do processo avaliativo é qualitativa, pois tem o propósito de entender processos de construção da realidade de um grupo social mediante coleta e interpretação em profundidade e detalhada a fim de detectar comportamentos sociais e práticas cotidianas. A técnica qualitativa é combinada à quantitativa através da utilização de dados secundários sobre a Faculdade e seus membros. O princípio da flexibilidade é assegurado em um processo qualitativo como o proposto neste trabalho, uma vez que ajustes durante o processo se fazem necessários, evidentemente sem comprometer os propósitos maiores do processo avaliativo.






Baixar 3.13 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   271   272   273   274   275   276   277   278   ...   295




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
ensino médio
Conselho nacional
minas gerais
terapia intensiva
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
Colégio estadual
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
extensão universitária
língua portuguesa