Projeto pedagógico do curso de farmácia da faculdade de ciências sociais e agrárias de itapeva fait


Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)



Baixar 3,13 Mb.
Página150/295
Encontro30.11.2019
Tamanho3,13 Mb.
1   ...   146   147   148   149   150   151   152   153   ...   295
Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)
CAPÍTULO I – CONCEITUAÇÃO, OBJETIVOS e FINALIDADES
Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso – TCC é uma atividade acadêmica curricular dos Cursos de Graduação e Pós-graduação da FAIT. É quesito obrigatório para a integralização dos cursos.
§ 1º - Integralizar o curso significa cumprir todos os quesitos necessários exigido para a conclusão do curso, sendo estes, ser aprovado em todas as disciplinas, cumprir integralmente a carga horária de estágio e neste ser aprovado, cumprir a carga horária mínima relativa as atividades complementares, apresentar o trabalho de conclusão de curso e neste ser aprovado, e cumprir demais atividades previstas no Projeto Pedagógico do Curso, de acordo com as diversas áreas do conhecimento.
§ 2º - A não realização do Trabalho de Conclusão de Conclusão de curso ou sua reprovação, implica na não integralização do curso e consequentemente até que o discente cumpra este quesito, o mesmo não poderá solicitar o cerificado de conclusão de curso.
§ 3º - Na FAIT, o TCC pode ser apresentado nos formatos monografia ou artigo científico.
§ 4º - Fica definida e institucionalizada a carga horária obrigatória de 20 horas para apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso, constante na matriz curricular como parte da carga horária mínima para integralização de todos os cursos ofertados na IES, seja o mesmo apresentado no formato de monografia ou artigo científico.
Art. 2º - O TCC é um trabalho científico podendo ser uma proposta de intervenção, uma pesquisa bibliográfica, um trabalho experimental, pesquisa descritiva ou um relato de caso, nos vários eixos metodológicos, que pode ser desenvolvido nos formatos: ARTIGO CIENTÍFICO ou MONOGRAFIA. Parágrafo Único - Enquadram-se neste formato todos os discentes que concluíram ou concluirão, a partir de agosto do corrente ano, parte dos quesitos necessários para integralização, sendo estes ex-alunos com as disciplinas concluídas e aprovadas, ou alunos matriculados em regime de adaptação ou dependência, e os alunos regulares matriculados nesta data no penúltimo semestre do curso, e assim todos os subsequentes que ainda lhes estão porvir o cumprimento da conclusão do trabalho de conclusão de curso como quesito obrigatório para integralização do curso.
Art. 3º - O Trabalho de Conclusão de Curso objetiva estimular o aprofundamento das reflexões temáticas/teóricas, a produção científica e o aprimoramento da capacidade crítico-analítica do discente, enriquecer a formação profissional, aprimorar o perfil técnico-científico e deve demonstrar as habilidades e competências desenvolvidas ao longo da formação acadêmica. São ainda objetivos do TCC: I.Possibilitar ao acadêmico o desenvolvimento de um trabalho de pesquisa sobre tema relevante na área de conhecimento do curso. II. Familiarizar o acadêmico com as estratégias metodológicas da elaboração, publicação e comunicação de um trabalho de iniciação científica. III. Proporcionar ao acadêmico a utilização de referencial teórico das disciplinas no estudo de problemas relevantes para a área do conhecimento cursada.
Art. 4º - O TCC será desenvolvido subsidiado pelas disciplinas denominadas Metodologia Científica, assim denominada ou por denominações congêneres. § 2º. O TCC deverá ser desenvolvido nos penúltimos e últimos períodos dos Cursos para que seja assegurado o mínimo de tempo necessário ao desenvolvimento de um bom trabalho.
CAPÍTULO II – DO ORIENTANDO
Art. 5º - É considerado aluno em fase de realização do trabalho de Conclusão de Curso, todo aquele que se encontra no último ano do curso e está regularmente matriculado na disciplina de Trabalho de Conclusão de Curso.
Art. 6º - O aluno ao longo da realização da monografia ou artigo científico tem entre outros, os seguintes deveres específicos: escolher o tema a ser estudado, devendo o mesmo estar relacionado com o curso em questão; escolher, dentro dos professores orientadores, o que atende a linha de pesquisa no qual o tema do TCC se enquadra e formalizar a aceita da orientação através do termo de aceite; elaborar, sob orientação docente, projeto de pesquisa no qual estejam definidos tema, linha de pesquisa, objeto de estudo, objetivos da pesquisa, hipótese, referencial teórico, procedimentos metodológicos, levantamento bibliográfico e cronograma de trabalho; entregar o projeto de pesquisa para o docente da disciplina ‘Orientação do Trabalho de Conclusão de Curso’; desenvolver o projeto de pesquisa e apresentar os resultados da análise em uma das modalidades previstas (monografia ou artigo científico), seguindo os modelos disponibilizados pelo NUPES, bem como as normas da ABNT; frequentar e ter aprovação na disciplina ‘Trabalho de Conclusão de Curso – TCC’; participar da sessão pública de defesa do TCC, ora intitulada banca de defesa, apresentando oralmente o trabalho e respondendo às arguições dos professores examinadores; ser dedicado, comprometido e disciplinado no desenvolvimento do trabalho e na defesa pública para que seja aprovado; caso haja incompatibilidade no desenvolvimento do trabalho com o orientador, o aluno pode solicitar a substituição do mesmo, sendo o cada situação analisada pela coordenação do curso, em conjunto com o professor de TCC; manifestar ao professor de TCC ou coordenador de curso quaisquer problemas encontrados durante o desenvolvimento do trabalho de conclusão de curso; estar ciente deste regulamento.
Art. 7º - Os acadêmicos do têm como atribuições: I. Apresentar um TCC para conclusão do Curso de Graduação da FAIT. II. Responsabilizar-se pelo cumprimento dos requisitos adequados segundo a metodologia de pesquisa e os aspectos éticos de pesquisa. III. Buscar conhecimento sobre o assunto escolhido, bem como utilizar corretamente as normas da ACITA no desenvolvimento do projeto e monografia ou artigo científico do TCC. IV. Responsabilizar-se pelo cumprimento efetivo do cronograma estabelecido pelo orientador e pela Coordenação dos TCCs. V. Participar e colaborar ativamente durante todo o processo de desenvolvimento do TCC. VI. Encaminhar o trabalho final (monografia ou artigo científico) para professororientador, a fim de que este aprove sua finalização para que este seja destinado ao Simpósio ou à banca examinadora.
CAPÍTULO III - DA ORIENTAÇÃO
Art. 8º - A orientação do TCC tem como requisitos: I. Cada acadêmico deverá escolher um professor orientador. II. Poderão ser orientadores os professores da FAIT ou do GRUPO FAEF, com titulação mínima de Especialista, com experiência na temática e/ou metodologia a ser desenvolvida. III. Poderão ser co-orientadores docentes, professores substitutos ou profissionais de nível superior com conhecimento relacionado à temática ou à metodologia do trabalho. IV. O professor escolhido pelo acadêmico somente poderá recusar a orientação de um trabalho cujo tema não esteja dentro de sua competência ou de sua área de trabalho. V. O orientador e/ou co-orientador poderá(ão) desistir da orientação ou coorientação de um trabalho se não houver o cumprimento total das normas pelo(s) orientando(s), formalizando sua decisão à Coordenação que a apreciará. VI. O orientador acompanhará o cumprimento efetivo do cronograma do TCC, proposto pela Coordenação, e o processo de iniciação à pesquisa científica. VII. O orientador avaliará individualmente o(os) orientando(s) durante o desenvolvimento do projeto e da Monografia ou do Artigo Científico. Ao final do período letivo deverá encaminhar relatório de atividades de orientação à Coordenação dos TCCs.
Art. 9º - O docente responsável pela disciplina ‘Trabalho de Conclusão de Curso – TCC’ poderá ser orientador quando o tema for compatível com sua formação.
Art. 10 - A orientação é oficializada através da assinatura do termo de aceite e partir daí o orientador se compromete a desenvolver as atividades de orientação com seus alunos orientados. Ao término da orientação, o orientador deve redigir e assinar parecer técnico do TCC, documento que atesta a qualidade do trabalho e a concordância com o trabalho desenvolvido.
Art. 11 - A orientação pode ser interrompida, caso o aluno não cumpra as atividades previstas.
Art. 12 - A responsabilidade pela elaboração do TCC é integralmente do aluno o que, entretanto, não exime o(a) orientador(a) de desempenhar adequadamente suas atribuições sendo elas: frequentar as reuniões de Curso para as quais for convocado para tratar sobre as orientações de sua responsabilidade; atender quinzenalmente, seus alunos orientandos, em horário previamente fixado; contribuir diretamente com o desenvolvimento do TCC do trabalho através de questionamentos, correções e, sugestões; registrar em formulário próprio a frequência e o andamento da orientação; participar das bancas dos Trabalhos e Conclusão de Curso sob sua orientação; assinar, juntamentecom os demais membros da banca examinadora, as atas das defesas dos TCCs; estar ciente deste regulamento.
CAPÍTULO IV - DA COORDENAÇÃO DO TCC –
Art. 13 - A coordenação do TCC é realizada por professor responsável pela disciplina de TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I e II.
Art. 14 - À Coordenação do TCC compete: I. Preparar e apresentar o calendário anual com as datas para entrega do tema e orientador, do projeto e do trabalho final, bem como da avaliação dos mesmos pela Banca Examinadora e da apresentação pública do TCC. II. Cuidar para que o cronograma seja rigorosamente cumprido. III. Divulgar as normas do TCC para todos os acadêmicos. IV. Acompanhar o processo de avaliação do projeto e do TCC. V. Controlar o número de orientandos de cada professor, bem como fazer o levantamento dos acadêmicos que não indicaram tema e/ou orientador. VI. Formalizar a escolha do orientador pelo acadêmico. VII. Designar os professores que comporão as bancas examinadoras. VIII. Receber os projetos e os trabalhos em sua forma final para arquivamento. IX. Receber as avaliações individuais dos acadêmicos, bem como os resultados das avaliações das bancas examinadoras. X. Formular a média final e assinar o documento de ratificação do resultado. XI. Receber os Trabalhos de Conclusão de Curso em sua forma final e definitiva para arquivamento e consulta na biblioteca.
Art. 15 - O docente da disciplina ‘Orientação do Trabalho de Conclusão de Curso – TCC’ é indicado pelo coordenador de curso e fica responsável pela apresentação das normas de redação científica da FAIT, pela estruturação dos projetos e pela orientação complementar. Cabe a ele também elaborar o cronograma das defesas e a seleção/convite dos docentes da banca examinadora, bem como presidir a defesa.
CAPÍTULO V – DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
Art. 16 - O aluno deve elaborar seu trabalho de conclusão de curso optando pelas modalidades disponibilizadas, sendo elas monografia ou artigo científico.
Art. 17 – A monografia é um trabalho individual que pode ser desenvolvido por todos os cursos, devendo ter desenvolvida e apresentada de acordo com as normas da instituição. Parágrafo Único: Há manual para o desenvolvimento e DEFESA PUBLICA dessa modalidade de TCC e a mesma deve ter versão final no ato da apresentação encadernada em capa dura, sendo admitidos adendos no ato da defesa.
Art. 18 – O artigo científico é um trabalho individual que pode ser desenvolvido por todos os cursos, devendo ter elementos requeridos de acordo com as normas da instituição e apresentação e defesa oral. Parágrafo único: Há manual para o desenvolvimento dessa modalidade de TCC e o mesmo deve ser para ser considerado aprovado como trabalho de conclusão de curso artigo científico apresentado através de COMUNICAÇÃO ORAL EM EVENTOS INTERNOS OU EXTERNOS a faculdade, e obrigatoriamente PUBLICADO EM UMA REVISTA CIENTÍFICA DA ÁREA.
CAPÍTULO VI - DOS REQUISITOS GERAIS DO TCC
Art. 19 - O TCC tem como requisitos: I. Ser projeto de pesquisa exclusivo para o TCC. II. Ser desenvolvido individualmente. III. Ser elaborado segundo metodologia científica obedecendo as Normas da FAIT. IV. Iniciar-se com análise, avaliação e aprovação do projeto pelo professor orientador. V. Ser desenvolvido sob a orientação de um professor da FAIT ou do GRUPO FAEF, e, se for o caso, de um co-orientador da instituição ou de unidades congêneres. VI. Cumprir as atividades segundo o cronograma proposto pela Coordenação dos TCCs. VII. Ser o trabalho, em sua forma final (ESCRITO E ORAL), aprovado por uma banca composta por três examinadores.
CAPÍTULO VII - DOS REQUISITOS DO PROJETO DE PESQUISA
Art. 20 - O Projeto de pesquisa deverá: I - Abranger todas as informações relativas à introdução, ao problema, à justificativa, ao(s)objetivo(s), à metodologia, aos resultados e discussões, ao cronograma, às referências bibliográficas, aos apêndices e/ou anexos. Conforme a metodologia proposta deverá constar dos apêndices e/ou anexos: instrumento usado para coleta de dados, o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, carta de autorização da Instituição onde a pesquisa será realizada. Deve conter, no caso dos cursos da saúde, como anexo a Folha de Rosto para Pesquisa envolvendo seres humanos e o Registro de projeto de pesquisa. Parágrafo único - Os projetos elaborados com base em pesquisas envolvendo seres humanos deverão ser submetidos, devidamente documentados, à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP) que designará um Comitê de Ética mais próximo da Instituição com a finalidade de avaliar o projeto e autorizar a pesquisa, ou ao Comitê de Ética da FAEF, unidade congênere do Grupo FAIT/FAEF. II - Ser elaborado segundo Manual de Normas para Trabalho de Conclusão de Curso da FAIT. III – Ser entregue ao professor-orientador que acompanhará seu desenvolvimento e solicitará outras cópias para apreciação de outros professores, quando julgar necessário.
CAPÍTULO VIII - DOS REQUISITOS DO TRABALHO FINAL
Art. 21 - O trabalho em sua versão final deverá: I. Ser elaborado segundo Manual de Normas para Trabalho de Conclusão de Curso da FAIT. II. Conter resumo acompanhado de três descritores e/ou cabeçalho de assuntos (unitermo, palavra chave) selecionados segundo orientação da Biblioteca Central. III. Ser entregue em três vias encadernadas para a banca examinadora em período determinado pela Coordenação os TCCs, em caso de monografia, ou obedecer as normas para a defesa de TCC como artigo científico no Simpósio da FAIT ou apresentação comprobatória se apresentado em eventos externos, da publicação e comunicação oral do mesmo. IV. Ser entregue em data determinada pela Coordenação dos TCCs e com documento de ratificação da entrega assinado pelo professor-orientador. V. Ser entregue, após avaliação pela banca, uma cópia da versão final revisada e encadernada à Coordenação dos TCCs, e uma cópia em CD no formato PDF na data da apresentação pública. Todos os TCCs com nota igual ou superior a 9,0 (nove) serão disponibilizados no site da instituição, em formato monografia ou artigo científico a ser publicado na Revista Eletrônica da FAIT de acordo com as especificidades da área, se comunicados oralmente no Simpósio da FAIT VI. Apresentar o TCC em sessão pública, se em formato monografia, em data definida pela Coordenação dos TCCs, e se apresentado na FAIT, em formato artigo, em data definida pela coordenação do Simpósio de Ciências Aplicadas da FAIT.
CAPÍTULO IX – DO PROTOCOLO DE SOLICITAÇÃO DA DEFESA
Art. 22 – A solicitação da defesa do TCC será feita mediante protocolo realizado na Secretaria da FAIT, em data limite definida no calendário escolar, devendo protocolar: carta de pedido de autorização da defesa; termo de aceite da orientação assinado pelo orientador; parecer técnico do TCC assinado pelo orientador; carta de aceite de publicação em revista científica (esse item se aplica apenas para os TCCs na modalidade artigo científico); 3 copias do TCC encadernadas em espiral; 2 cópias do TCC encadernadas em capa dura; cd com TCC gravado.
CAPÍTULO X - DA BANCA EXAMINADORA
Art. 23 - Será de responsabilidade da banca examinadora a avaliação do trabalho final em suas formas escrita e oral, levando-se em conta os critérios de excelência de um trabalho acadêmico.
Art. 24 - A banca examinadora será composta, além do professor-orientador, de dois membros, sendo um indicado pela Coordenação dos TCCs e outro que poderá ser indicado pelos pesquisadores. Parágrafo Único - Caso haja Co-orientador, este participará da apresentação do projeto e do trabalho, no entanto, não poderá ser indicado como membro da banca examinadora.
Art. 25 - Poderão ser admitidos como membros da banca professores da FAIT com experiência em pesquisa científica e/ou notória atuação na área.
Art. 26 - A seção de análise e discussão do projeto e de avaliação do trabalho em sua versão final será presidida pelo orientador.
Art. 27 - A banca examinadora poderá emitir sugestões ao trabalho, que poderão ou não ser acatadas pelo professor-orientador e acadêmico. Parágrafo Único - Se as sugestões emitidas pela banca não forem acatadas pelo orientador e acadêmico, estes devem discuti-las com a banca emitindo as devidas justificativas da não aceitação.
Art. 28 - Os integrantes da banca terão o prazo máximo de 15 dias para leitura e análise do trabalho final.
Art. 29 - Cada elemento da banca, incluindo o professor-orientador, atribuirá nota de zero a dez, ao trabalho final considerando a redação final e apresentação oral.
Art. 30 - A banca examinadora tem poderes para impedir o acadêmico de apresentar a defesa oral do trabalho, caso ele seja reprovado na avaliação do trabalho escrito.
CAPÍTULO XI – DA DEFESA E AVALIAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
Art. 31 - A defesa da monografia realizar-se-á em sessão pública e a avaliação feita pela banca examinadora presidida pelo(a) professor(a) da disciplina ‘Orientação de TCC’ e composta professor orientador e mais um docentes da mesma linha de pesquisa, preferencialmente da própria instituição.
Art. 32 - Na defesa, no formato monografia, o aluno tem até 15 minutos (tolerância de 5 minutos para mais ou menos) para apresentar seu trabalho e cada componente da banca examinadora até 20 minutos para arguição, dispondo, ainda, o discente de outros 10 (dez) minutos para responder a cada um dos examinadores.
Art. 33 – A avalição da monografia será feita por cada membro da banca examinadora através do preenchimento da ficha onde serão atribuídos pontos para a apresentação oral e para o TCC escrito, resultando em uma nota de 0 a 10. A nota final resultado da média das três notas deverá ser igual ou superior a 7,0 para que o aluno seja aprovado. Ao término da defesa será redigida a ata indicando a identificação do aluno, do tcc, os membros da banca, as notas de cada um, a nota final e a aprovação ou reprovação. Parágrafo único: O aluno reprovado deve se matricular novamente na disciplina para desenvolver novamente o componente curricular obrigatório TCC.
Art 34 - A avaliação do Trabalho de Conclusão de Curso II constará de avaliação de desempenho do acadêmico no processo de desenvolvimento do trabalho de pesquisa, sendo de responsabilidade do professor-orientador, conforme ficha específica.
Art 35 - A nota final da monografia será dividida por dois (2), exigindo-se, no mínimo a nota sete (7) para a aprovação do acadêmico, tanto no formato monografia quanto artigo científico, considerando-se as seguintes etapas: Aspectos formais e conteúdo escrito do TCC................................. 10 pontos Defesa oral do trabalho em sessão pública..................................... 10 pontos
Parágrafo Único - O trabalho, em sua versão final, poderá ser: APROVADO OU REPROVADO. Serão considerados aprovados os trabalhos que obtiverem percentual maior ou igual a 70%. Os trabalhos reprovados deverão ser refeitos no prazo máximo de 15 dias e reavaliados pela banca examinadora.
Art. 36 - A apresentação pública da monografia será realizada na data estabelecida pela Coordenação dos TCCs. Será apresentada à banca examinadora na forma de exposição oral.
Art. 37 - A nota final da monografia será obtida por meio da somatória das notas das duas etapas de avaliação divididas por dois. Será APROVADO o acadêmico que obtiver o mínimo de sete pontos.
Art. 38 - O acadêmico que não obtiver a pontuação mínima de sete e aquele que não apresentar a monografia dentro do prazo estabelecido, será considerado REPROVADO.
Art. 39 - Discrepâncias significativas de avaliação entre os membros da banca examinadora serão dirimidas em pela Coordenação dos TCCs e/ou direção geral com a banca em questão.
Art. 40 - Ao resultado da avaliação final da banca não caberá recurso.
Art. 41 - A defesa do Trabalho de Conclusão de Curso no formato Artigo Científico será realizada em Simpósio e Eventos Científicos, realizados na Instituição ou em outras instituições de Ensino Superior, em que o mesmo obrigatoriamente seja apresentado na modalidade COMUNICAÇÃO ORAL, em sessão pública, e posteriormente publicados em anais ou revistas eletrônicas.
Art. 42 - A defesa, no formato ARTIGO CIENTÍFICO, será considerada APROVADA mediante apresentação de certificado de COMUNICAÇÃO ORAL e CERTIFICAÇÃO DA PUBLICAÇÃO DO ARTIGO EM ANAIS DE EVENTOS OU REVISTAS CIENTIFICAS, EM FORMATO IMPRESSO OU DIGITAL. Parágrafo único: O aluno reprovado deve requerer a consideração do ARTIGO CIENTIFICO como Trabalho de Conclusão de Curso, em documento próprio, na secretaria da faculdade, mediante apresentação das certificações exigidas. Após analise da certificação pela banca examinadora composta pelo coordenador do curso, o professor de TCC e mais um docente da instituição, o mesmo será considerado APROVADO OU REPROVADO, sem emissão de notas de mérito.
CAPÍTULO XII - DOS PRAZOS
Art. 43 – A disciplina ‘Trabalho de Conclusão de Curso – TCC’ e o componente curricular obrigatório ‘Elaboração e Apresentação do TCC’ estão inseridos no último termo de cada curso e o aluno deve seguir os prazos definidos no calendário escolar.
CAPÍTULO XIII- DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
Art. 44 - Os trabalhos de Conclusão de Curso do Curso aprovados poderão ser utilizados pela FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA – FAIT, com objetivos didático-pedagógicos e científicos, resguardados os direitos autorais, serão catalogados e arquivados na Biblioteca da FAIT e serão inseridos no site.
Art. 45 - Os casos não previstos neste regulamento ou outras dúvidas serão resolvidos pelos professores orientadores, junto ao coordenador dos TCCs e coordenador do curso, em primeira instância e, em segunda instância, pelo colegiado do curso.
Itapeva, 21 de maio de 2019.

Simone da Silva Gomes Cardoso Diretora da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva - FAIT






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   146   147   148   149   150   151   152   153   ...   295


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal